Conecte-se Conosco

Tecnologia

Facebook lança botão de contexto para notícias no Brasil

Publicado

em

O Facebook diz que, quando um veículo não tiver uma descrição na Wikipedia, ele indicará que a informação não está disponível

Para tentar conter a onda de desinformação no Facebook, a rede social lançou um recurso no Brasil que dá contexto às notícias que aparecem no feed de notícias dos usuários.

O botão de contexto, como é chamado pela empresa, funciona nos Estados Unidos e este mês foi expandido para Brasil, Argentina, Colômbia e México.

“Anunciamos também ferramentas adicionais para proporcionar mais contexto às pessoas, para que elas possam decidir por si mesmas o que ler, confiar e compartilhar”, disse a empresa em comunicado.

A ideia é que usuários possam avaliar a credibilidade das fontes das notícias e conteúdos que leem na plataforma.

Elaborada com acadêmicos, a ferramenta facilita o contexto dos fatos publicados, com artigos relacionados sobre o mesmo tópico, quantas vezes foi compartilhado, bem como uma descrição da Wikipedia -site colaborativo e sem fins lucrativos -sobre o veículo de comunicação.

O Facebook diz que, quando um veículo não tiver uma descrição na Wikipedia, ele indicará que a informação não está disponível. A empresa de Mark Zuckerberg anunciou outras duas ferramentas de contexto ao leitor: um link com uma amostra de outras histórias recentes do veículo e a possibilidade de ver quais amigos da rede social compartilharam a notícia.

“Também iniciamos um pequeno teste nos EUA para ver se é mais fácil avaliar a credibilidade de um artigo quando fornecemos mais informações sobre o autor dele. Nesse teste, as pessoas podem clicar no nome de um autor em um Instant Article para ver informações adicionais, incluindo uma descrição do autor na Wikipedia”, diz a rede social.

As ferramentas, diz o Facebook, são desenvolvidas por um grupo diverso de pessoas e de veículos de comunicação. A rede social tem implementado mudanças para tentar combater a disseminação de notícias falsas em sua plataforma depois das últimas eleições americanas, pautadas pela influência de trolls e de táticas de desinformação usadas para atingir eleitores.

Recentemente, o Facebook anunciou mudanças também no WhatsApp, aplicativo que pertence ao mesmo grupo econômico. O aplicativo de mensagens instantâneas alerta quando uma mensagem é encaminhada de outro usuário para que as pessoas saibam que pode se tratar de uma corrente de informação, estratégia muito comum de campanhas eleitorais.

Por Folhapress. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Co-fundador da Microsoft Paul Allen morre aos 65 anos

Publicado

em

“Ele era um sujeito incrível em todos os níveis”, afirmou a irmã Jody

co-fundador da Microsoft Paul Allen morreu nesta segunda-feira (15) aos 65 anos. De acordo com o G1, ele lutava contra um linfoma não-Hodgkin.

Em comunicado divulgado hoje, a irmã de Paul Allen, Jody, afirmou que ele era “um sujeito incrível em todos os níveis”. “Enquanto a maioria conhecia Paul Allen como um especialista em tecnologia e filantropo, para nós, ele era um irmão e tio amado, e um amigo excepcional”, disse.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Tecnologia

Estudo póstumo de Stephen Hawking é publicado

Publicado

em

Físico avaliou o destino dos objetos que caem em um buraco negro

Colaboradores do físico britânico Stephen Hawking, morto em março passado, revelaram na última sexta-feira (12) seu último estudo, que é dedicado aos buracos negros e ao misterioso destino de objetos atraídos por eles.

O texto foi divulgado por seus colaboradores nas universidades de Harvard e Cambridge em um site chamado Arxiv, que identifica artigos científicos antes mesmo de sua revisão em vista da publicação oficial.

O estudo, intitulado “Black Hole Entropy and Soft Hair” (Entropia de Buracos Negros e Cabelos Macios), foi o último esforço registrado pelo britânico antes de sua morte, no dia 14 de março deste ano.

O colaborador Malcolm Perry, professor de física teórica em Cambridge, chamou Hawking poucos dias antes de o cosmólogo morrer, para atualizá-lo sobre os últimos desenvolvimentos de sua pesquisa, sem saber do agravamento de suas condições de saúde.

“Era muito difícil para Stephen se comunicar”, contou Perry à imprensa britânica. “Fui colocado no viva-voz para explicar até onde já tínhamos chegado. Quando terminei, ele esboçou um grande sorriso. Eu lhe disse que tínhamos feito progressos. Ele sabia o resultado final”, disse.

O objetivo do estudo era desvendar o chamado “paradoxo da informação”, ou seja, o destino dos elementos físicos que são sugados para dentro de um buraco negro. Segundo o novo estudo, a queda do objeto deveria aumentar a temperatura do buraco negro e o grau de desordem interna – a entropia.

Essa variação seria registrada por feixes de luz (fótons) que viajam perto da borda (o horizonte dos eventos) do buraco negro e que Hawking e seus colegas chamaram de “soft hair” (cabelos macios, em tradução livre), possibilitando assim a recuperação de informações do objeto caído no buraco.

“Não sabemos se a entropia de Hawking vale para qualquer coisa que caia em um buraco negro”, continuou Perry. “Mas se trata de um grande passo”, concluiu.

Por Ansa

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Tecnologia

Quer carregar seu iPhone mais rápido? Confira as dicas

Publicado

em

Uma das recomendações é utilizar carregadores do iPad

Você que é usuário de iPhone acha que seu celular descarrega rápido? Essa é uma das reclamações mais constantes em lojas da Apple. Mas o Olhar Digital preparou umas dicas para que não seja necessário ficar com o smartphone plugado na tomada o dia todo.

Para que isso se torne realidade, alguns truque e substituições de acessórios terão que ser precisos para conseguir dar uma economizada na bateria, tanto para iPhones e iPads. Para carregar mais rápido, fique atendo às recomendações:

Carregador do iPad

A primeira dica, recomendada inclusive pela própria Apple, para aumentar a velocidade de carregamento é usar o carregador do iPad. Os mais recentes oferecem 12 watts de energia, enquanto os mais antigos oferecem 10 watts de energia.

Cabo USB-C da Apple

Outra alternativa é utilizar o cabo USB-C para Lightning de 29 watts, 61 watts ou 87 watts, que promete recarregar 50% da bateria dos modelos 8, 8 Plus e X em 30 minutos. Se colocar no modo avião, melhor ainda, porque interrompe atividades que consome a bateria. Deixar o celular desligado pode ser também uma opção, enquanto carrega.

Não use o celular

A partir do momento que o usuário clica no botão central e “liga” o aparelho, naquele momento, são reunidad energias para iluminação, que pode atrasar o carregamento.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Continue lendo
Propaganda

Trending