Conecte-se Conosco

Cultura

Fim de bibliotecas em ônibus faz leitura despencar em SP

Publicado

em

Programa municipal de ônibus-bibliotecas sobreviveu por oito décadas de maneira intermitente até o fim de 2015 e está parado desde então

Em 1936, seu último ano como diretor do Departamento de Cultura da Prefeitura de São Paulo, o escritor Mário de Andrade questionou: em vez de esperar que o público fosse às bibliotecas, por que elas não vão ao público?

Ele então procurou a montadora Ford, colocou livros dentro de um ônibus e os levou para regiões periféricas da capital paulista, onde o transporte é precário e o acesso a bibliotecas é escasso.

Aos trancos e barrancos, o programa municipal de ônibus-bibliotecas sobreviveu por oito décadas de maneira intermitente até o fim de 2015 e está parado desde então.

A suspensão do projeto fez despencar os números de acesso a livros na cidade.

Em 2015, 627.637 consultas a livros foram feitas em ônibus-bibliotecas, quase a metade do número total (1.519.780). Comparativamente, 648.518 consultas foram feitas nas 52 bibliotecas na cidade naquele ano (atualmente são 54).

No ano passado, o primeiro período inteiro sem ônibus, o total de consultas a livros na cidade caiu para 843.579.

Ainda que o número de consultas em bibliotecas convencionais tenha subido 4% em relação a 2015, a queda no total de consultas na cidade foi de 44,5% (consultas podem ainda serem feitas em programas como Bosques da Leitura e Ponto de Leitura).

No último ano de atividades, doze veículos percorriam 72 roteiros nos quatro cantos da cidade. Cada um deles com 4.000 itens: livros, revistas e jornais. Regiões periféricas como Brasilândia, Cachoeirinha, Capão Redondo, Cidade Tiradentes estavam no mapa.

O último contrato, de cinco anos, da prefeitura com as empresas de ônibus encerrou-se no final de 2015, durante a gestão Fernando Haddad (PT).

Uma licitação foi aberta, mas empresa que teve sua participação cancelada por supostos problemas na documentação entrou na Justiça e conseguiu a interrupção do processo.

No final de 2016, a administração petista fez nova licitação, que não foi levada adiante pela administração atual devido a questões orçamentárias.

Foi em um ônibus-biblioteca estacionado próximo ao terminal Varginha, no extremo sul da capital, que Amanda Cruz, 23, teve acesso às obras cobradas no vestibular da USP, no fim de 2012. “A minha família não é de leitores, meus pais não se formaram no ensino fundamental, então minha casa não tinha livros. Era uma oportunidade para eu conseguir ler”, diz.

Os livros não só a ajudaram a passar no vestibular como também a escolher sua profissão. “Foi nessa biblioteca que eu conheci a obra de Mário de Andrade e foi por causa dele que decidi estudar letras”, conta ela, agora aluna da USP.

“Hoje tenho acesso a outras coisas, vou à biblioteca da universidade e a outras pela cidade. Mas e quem nem sabe que pode procurar esses lugares?”.

A escritora e tradutora Maria José Silveira, que recebeu o prêmio APCA por seu romance de estreia, “A Mãe da Mãe de sua Mãe e suas Filhas” (2002), participou de encontro com leitores em roteiro do ônibus-bilioteca em 2015, no Jardim Ângela, na zona sul.

Ela diz que o ônibus estacionou perto de escola pública da qual saíam alunos e pais, que paravam para conversar.

“Tive um contato importante com um público diferente daquele a que estou acostumada em livrarias e faculdades. Conversei com pessoas mais carentes, mais atenciosas, mais interessadas”.

Secretária de Cultura entre abril e dezembro de 2016, Rosário Ramalho explica que o programa era prioritário e a ideia era ampliá-lo, o que não foi possível devido à interrupção da licitação pela liminar.

“A prefeitura perdeu na Justiça a licitação, mas nós [gestão Haddad] deixamos outra proposta e também recursos para que o programa fosse retomado em 2017. Aconteceu aquele congelamento monstro [43,5%] do orçamento da secretaria em 2017 e ela praticamente parou, e então a licitação não foi retomada.”

Em 2017, o Tribunal de Contas do Município apontou a participação significativa dos ônibus nos índices de leitura. Em resposta, a Secretaria de Cultura, já na gestão Doria, disse que planejava colocar um veículo em funcionamento no primeiro semestre de 2018, o que não ocorreu.

Em nota, a Secretaria de Cultura afirma que “colocou R$ 2 milhões no orçamento de 2018 para este projeto. A retomada do ônibus-biblioteca está vencendo barreiras burocráticas para ser ativada ainda este ano.”

Informa também que “houve um acréscimo de consultas e empréstimos de livros e frequência de público nas bibliotecas em 2017 em relação a 2015. A melhora se deve à implementação do programa Biblioteca Viva, que consiste em levar programação cultural semanalmente, a disponibilização de wi-fi gratuito e mudanças mobiliárias em todas as bibliotecas, tornando estes espaços mais atrativos para a população.”

Por Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Clique para comentar

Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Roberto Carlos lança 1º LP em 22 anos e segue a tradição da cor azul

Publicado

em

‘Amor sin límite’ tem repertório em espanhol

edição em LP do álbum “Amor sin límite”, de Roberto Carlos, chega às lojas do Brasil a partir da próxima sexta-feira (16), com o vinil da cor azul.

Essa é a primeira vez em 22 anos que o cantor e compositor capixaba tem lançado um álbum em LP. O último saiu em 1996.

Desde o álbum de 1980, o azul é cor recorrente nas capas dos discos do Rei.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Cultura

Lucas Lucco lança DVD ‘A Origem’ e diz que sempre agradece Luan Santana

Publicado

em

 

Trabalho com 19 inéditas já revelou o sucesso ‘Briguinha Boba’

Aos 27 anos, Lucas Lucco lança seu segundo CD/DVD repleto de participações especiais e dos mais diferentes gêneros musicais. Com o trabalho, o artista retoma a sua carreira musical com novo fôlego. Ao longo de seus cinco anos de carreira, ele despontou como revelação do novo sertanejo e passou um tempo dedicado à atuação.

Lucco trabalhou em “Malhação” (2016) e na novela “Sol Nascente” (2017), ambas da Globo. No início do ano, ele lançou a parceria “Paraíso” com Pabllo Vittar, enquanto já preparava o novo trabalho: “A Origem – Ao Vivo em Goiânia”.

O artista dedicou anos ao trabalho que traz 19 canções inéditas, do começo ao fim. A primeira música lançada foi “Briguinha Boba”, que já está perto dos 8 milhões de visitas no YouTube. “Posto 24”, parceria com Wesley Safadão, também está entre as cem mais tocadas do Spotify no Brasil. Só na última semana foram mais de 1 milhão de execuções.

Satisfeito com a sua carreira, Lucco diz que sempre agradece Luan Santana por tudo o que conquistou. “Depois do sertanejo clássico que conquistou o Brasil, veio o universitário com César Menotti & Fabiano, com João Bosco & Vinicius, quando eu estava na faculdade, veio João Bosco & Vinicius, até chegar ao novo sertanejo que eu mesmo fiz parte. E isso é ótimo, sempre que eu encontro com Luan eu falo para ele: Você me ajudou a construir tudo isso, e eu vou ajudar alguém a construir algo novo também”, celebra.

Dedicado totalmente à música nos próximos meses, Lucco diz que sempre pensa em voltar a atuar. “Agora é dedicação total à música, mas o trabalho como ator chegou naquela época e não tive como evitar, porque eu tinha uma paixão pela atuação. Quando eu achar que devo voltar a algum papel, eu farei. É algo que tem na sua cabeça sim”.

UM RETORNO ÀS ORIGENS

Para chegar ao projeto final do CD/DVD “A Origem – Ao Vivo em Goiânia”, Lucco usou a tranquilidade do seu lar para pensar. Sempre calmo, ele se mantém acompanhado de seus pais e de sua namorada, que são apoiadores de sua carreira.

“Moro em Uberlândia [MG] com a minha namorada, e os meus moram em Patrocínio, minha cidade natal. Eu estava lá em casa e fui encaixando ideias, anotando coisas até sentir que estava pronto. De repente, eu chamei o meu pai dizendo que era a hora de voltar para Goiânia. Passar um tempo no lugar onde eu comecei a minha carreira, onde estão os compositores. Dois meses depois, já estávamos na seleção final das músicas”, afirma Lucco. “Como diz o nome do DVD, ‘A Origem’, eu quis mostrar a base que consegui criar por todos esses anos de carreira, a minha maturidade musical”, diz o artista. 

Desde o início de sua carreira, o artista sertanejo seguiu a ideia de unir ritmos. O novo DVD faz um grande retrato disso. Há participação dos sertanejos Maiara & Maraisa, Gustavo Mioto e da dupla Israel & Rodolfo. Tem o funk de MC Kevinho, a pegada axé de Leo Santana e o ‘forronejo’ de Wesley Safadão. Para passar a mensagem de paz e perdão, ele canta uma música romântica com o padre Fábio de Melo. 

“Imaginei gravar uma grande festa e mostrar a minha essência que é a versatilidade musical. Por isso, tem parcerias inusitadas e mistura de gêneros. Todos com quem eu trabalho nesse DVD eu já conhecia, porque não acho que faça sentido fazer parceria se já não há uma infinidade com o outro artista”, conta Lucco.

O áudio do CD/DVD já está disponível em todas as plataformas digitais. O DVD físico deve chegar às lojas físicas ainda neste mês.

Por  Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Cultura

Capitã Marvel nos cinemas, Brie Larson vem ao Brasil na CCXP

Publicado

em

No evento em São Paulo, será exibido também ‘Aquaman’

protagonista do longa “Capitã Marvel”, da Marvel Studios, Brie Larson virá ao Brasil na CCXP, no dia 8 de dezembro 12 na São Paulo Expo, para falar sobre o filme com estreia prevista para o dia 7 de março de 2019.

Além dela, M. Night Shyamalan, diretor de “O Sexto Sentido”, “Corpo Fechado” e “Fragmentado”, também estará no evento para apresentar seu novo filme “Vidro”, com estreia marcada para dia 17 de janeiro.

No mesmo estande, Rich Moore e Phil Johnston, diretores da animação “WiFi Ralph”, mostrarão pela primeira vez no Brasil o filme, que será lançado no dia 3 de janeiro.

O aniversário de 90 anos da primeira aparição do Mickey Mouse será celebrado com uma apresentação do diretor do Disney Television Animation, que falará sobre os curtas-metragens do Mickey que se passam no Brasil, como “Futebol Clássico” e “Carnaval”.

No estande da Warner Bros. haverá a primeira apresentação do longa “Aquaman”, na sexta-feira (7/12). O filme revela a origem de Arthur Curry, meio homem, meio atlante, que embarca em uma jornada para descobrir quem ele realmente é e se ele é digno de seu destino de se tornar rei.

Por Folhapress

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending