Conecte-se Conosco

Sem categoria

Vacinação contra sarampo e pólio tem 15 estados abaixo da meta

Publicado

em

Em todo o país, 94% das crianças já tinham sido vacinadas.

Após mais de 40 dias de mobilização, a campanha nacional de vacinação contra sarampo e poliomielite termina nesta sexta-feira (14) com o desafio de elevar a cobertura em 15 estados e no Distrito Federal.

Já em nível nacional, dados do Ministério da Saúde apontam que o índice de vacinados está próximo de alcançar 95% do total de crianças de um ano a menores de cinco anos.

Abaixo desse parâmetro, apontado como meta, a pasta considera que há risco de retorno de doenças.

Balanço preliminar da pasta divulgado às 10h de sexta-feira apontava que cerca de 94,2% das crianças já tinham sido vacinadas contra sarampo e 94,3% contra poliomielite.

Apesar de estar perto da meta, análise dos dados estaduais aponta cenário heterogêneo no país.

Até a manhã de sexta, apenas 11 estados já tinham atingido a meta. Eram eles: Amapá, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Santa Catarina e Sergipe.Entre os demais, os índices de cobertura variavam entre 79,9% e 94%. Destes, o menor índice era registrado no Rio de Janeiro.

Já análise dos dados dos municípios aponta que sete em cada dez já tinham cumprido a meta.Questionado, o ministério informou que um novo balanço deve ser divulgado apenas na segunda-feira (17). Nos bastidores, a avaliação é de que houve pouca alteração nos dados nos últimos dias -daí a decisão de esperar as últimas horas de vacinação para fazer a análise.

‘RESULTADO POSITIVO’

Para o secretário de vigilância em saúde do ministério, Osnei Okumoto, apesar de ainda não ter alcançado os 95%, o resultado preliminar é positivo.”Em vista da dificuldade que vínhamos tendo em vacinar, o resultado foi excelente por alcançar a meta e pela mobilização que a sociedade empreendeu”, afirma ele, que cita exemplos de prefeituras que optaram por manter postos em horário expandido para a vacinação -de 18h, passaram às 21h -como iniciativas que podem ser replicadas.

O percurso, porém, não foi tão simples. Antes prevista para terminar em 31 de agosto, a campanha foi prorrogada até esta sexta devido à dificuldade em atingir a meta. Naquela data, o índice ainda estava em 80%.

Com a prorrogação, o índice chegou em 94%. A estimativa, porém, era que ainda houvesse 800 mil crianças não vacinadas.

Destas, a maior preocupação é com a faixa daquelas de um ano, cuja cobertura ainda estava em 85,45%.Para Okumoto, é “pouco provável” que haja uma nova prorrogação da data final. “Estamos muito próximos de alcançar as metas”, disse.

Ele ressalta, porém, que os estados têm autonomia para tomar suas decisões. A vacinação, diz, continuará a ser ofertada como rotina nos postos de saúde.

REFORÇO EM JÁ VACINADOS

Realizada a cada quatro anos, a mobilização deste ano é focada em todas as crianças de um a menores de cinco anos, incluindo até mesmo aquelas já vacinadas.

O objetivo era reforçar a proteção contra as duas doenças e evitar um novo avanço do sarampo, doença que voltou a registrar casos no país neste ano.

De fevereiro até 10 de setembro, 1.673 casos da doença tinham sido confirmados no país, a maioria no Amazonas e Roraima, estados que enfrentam surtos da doença. Outros 7.812 permanecem em investigação.

Em nota, o Ministério da Saúde diz que análise dos dados aponta redução de casos notificados nas últimas semanas de agosto em comparação a meses anteriores. A situação, porém, ainda é de alerta.

O mesmo ocorre em relação à poliomielite. Segundo a pasta, embora não haja circulação do vírus desde 1990 no país, o cenário preocupa diante da queda nas coberturas vacinais -o que aumenta o risco de retorno da pólio caso haja reintrodução do vírus e contato com não vacinados. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.


Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Pernambuco

Brejinho, Quixaba e Calumbi são uns dos seis municípios pernambucanos sem mortes violentas

Publicado

em

O exemplo que vem do Sertão. Dos seis municípios pernambucanos e um distrito sem registro de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) ao longo do ano passado, cinco estão nessa região pernambucana. Além do distrito de Fernando de Noronha e de Salgadinho, no Agreste, não houve vítimas em Brejinho, Calumbi, Quixaba, Santa Cruz e Serrita, todos no Sertão. A informação foi divulgada em coletiva do secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, em Caruaru, no Agreste.

Segundo Pádua, o ano de 2018 registrou uma queda de 23,2% no número de homicídios em relação a 2017. Em números absolutos, 1.261 vidas foram salvas, passando de 5.427 CVLIs em 2017 para 4.166 no ano seguinte.

No Sertão, também chamou a atenção da SDS o município de Bodocó, que finalizou o ano com – 86% de CVLIs, ou seja, passando de 14 casos em 2017 para dois, em 2018. Se analisado somente o mês de dezembro, o número de municípios sem mortes violentas sobe para 92 mais Noronha.

O Agreste também se destacou no mapa apresentado pela SDS. Trata-se da região onde mais houve redução de CVLI: -31,08%, entre 2017 e 2018. Caruaru foi um destaque, pois apresentou o menor número de mortes violentas intencionais dos últimos quatro anos, com 169 CVLIs em 2018. Em relação a 2017, que teve 262 mortes violentas, a diminuição ficou em 35,49%.

“É evidente que precisamos avançar, porém é inegável que as forças de segurança pública estão, hoje, trilhando um caminho que vem dando resultados efetivos à população. O investimento em 2018 na área alcançou o recorde de R$ 5,160 bilhões, permitindo ampliar a infraestrutura, aumentar o aporte de recursos para inteligência, renovar viaturas e equipamentos das operativas e contratar 2.860 aprovados nos concursos das Polícias Militar, Civil e Científica, bem como do Corpo de Bombeiros Militar”, disse Pádua.

No Recife, foi registrado decréscimo de 24,15% entre 2017 e 2018. “Trata-se de uma redução progressiva e consistente. Em algumas Áreas Integradas de Segurança (AIS) da capital, conseguimos os melhores resultados em vários anos. Na AIS 1, por exemplo, que abrange o bairro de Santo Amaro, houve duas vítimas de CVLI em dezembro, maior apenas do que em março de 2015. Já na AIS 2, que tem sede no Espinheiro, em 2018, verificamos o mais baixo registro anual de homicídios dos últimos cinco anos, com 69 ocorrências”, acrescentou Pádua.

A Região Metropolitana (sem incluir a capital) registrou a segunda redução mais expressiva entre 2018 e 2017, com -21,07%, uma vez que passou de 1.571 para 1.240 registros de homicídio. Jaboatão dos Guararapes teve queda de 20% no número de casos no ano passado quando se compara com 2017: de 398 para 317.

(Por PE notícias)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Sem categoria

Programa Ponto a Ponto desta sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Publicado

em

Acompanhe o Programa Ponto a Ponto desta sexta-feira, 18 de janeiro de 2019.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Política

PGR engaveta denúncias contra Rodrigo Maia há dois anos

Publicado

em

O presidente da Câmara e candidato a reeleição conta com a omissão da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre suspeitas de corrupção passiva e lavagem de dinheiro apontadas pela Polícia Federal. O caso está parado na PGR há quase dois anos.

A PGR não se manifestou se oferecerá denúncia ou se vai arquivar o caso.

Mas eles dizem que a denúncia “não ficou parada” e que “a análise dos autos revelou a necessidade de complemento de diligências apuratórias, o que foi feito diretamente pelo órgão”.

De acordo com relatório da Polícia Federal, Maia prestou favores à empreiteira OAS em troca de doações eleitorais.

(Por Esmael Morais)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Continue lendo
Propaganda

Trending