Conecte-se Conosco

Educação

Vida e morte em diálogo — Ciência e Fé conversam sobre as dimensões da existência” é tema de debate em Fórum mundial

Publicado

em

Existe vida após a vida? Existe consciência fora do corpo? Como cientistas explicam as experiências de pessoas que foram espectadoras do seu próprio fim?

Em um diálogo entre Ciência, Filosofia, mente e cérebro, dr. Raymond Moody — Médico psiquiatra norte-americano e Ph.D. em Filosofia e pioneiro na pesquisa de experiências de quase-morte (EQMs) — fala sobre o tema em sua palestra no dia 19 de outubro (terça-feira), às 19h30 no Fórum Mundial Espírito e Ciência, da LBV, edição on-line, promovido pela Legião da Boa Vontade.

Sob a temática “Vida e morte em diálogo — Ciência e Fé conversam sobre as dimensões da existência”, o evento reunirá representantes da Religião e da Ciência para debater o assunto.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas acessando o link: https://www.forumespiritoeciencia.org/inscricao/.
Também há a opção de certificado.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Educação

Professor da Facape participa de Conferência Internacional de Ecologia Humana

Publicado

em

A Faculdade de Petrolina- Facape, está participando da XXIV Conferência Internacional de Ecologia Humana da Sociedade Internacional de Ecologia Humana (SHE) com participação da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) e a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), com o projeto de pós-graduação em Ecologia Humana (PPGEcoH). A representação é através do professor do Curso de Direito, Edson Jorge Pacheco.

 O tema das discussões desta segunda edição da conferência promovida pela Sociedade Brasileira de Ecologia Humana (SABEH), é: “Dinâmicas Sociais e Desafios Globais: o papel da Ecologia Humana em um mundo em constante transformação.”  O evento virtual iniciou no dia 17/10 e perdura até o dia 23/10 pela plataforma Even3.

Pacheco é doutorando em Criminologia pela Universidade do Porto, e em Ecologia Humana e Gestão pela UNEB. Em seu trabalho, orientado pela professora Dinani Gomes Amorim, tendo os Coorientadores os professores Ricardo José Amorim e Cláudia Maria Lourenço, ele traz a ideia de conexão entre o crime e a ecologia humana. “O fenômeno criminal é um humano e social, a partir do momento em que ninguém pratica crime isoladamente. O crime vai acontecer dentro de um contexto ambiental, seja físico, ou sociológico. No final das contas,  se percebe que o comportamento humano é significativamente influenciado por toda essa conexão da ecologia humana. E o ambiente seria um fator primordial para a possibilidade de recuperar o indivíduo criminoso.”  afirma Edson Pacheco.

A conferência é o momento de se discutir e debater com o mundo inteiro sobre  Ecologia Humana e suas importâncias, especialmente durante esse momento de pandemia da Covid-19.

Por:Blog do Banana

 

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

A um mês do Enem, professores falam sobre uso de redes sociais

Publicado

em

Ao som de gritos, a professora de história Natasha Piedras entra correndo em um quarto. Acima da cena, aparece a legenda: “Dom João VI fugindo de Portugal”. Logo em seguida, a professora aparece novamente entrando pela mesma porta, agora com um chapéu preto e uma vareta simulando uma espada, com a legenda: “Napoleão Bonaparte”. Em um vídeo de cinco segundos, Natasha fala sobre a vinda da família real portuguesa para o Brasil em 1808, em meio à ameaça do imperador francês de invadir o reino de Portugal.

O vídeo recebeu mais de 7,7 mil curtidas no Instagram e mais de 24 mil no Tik Tok. De forma descontraída, escolas, cursinhos e professores têm usado as redes sociais para tratar de conteúdos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A um mês das provas, que serão realizadas nos dias 21 e 28 de novembro, eles dão dicas de como aproveitar essas ferramentas para fixar o conteúdo e também fazem alertas sobre os cuidados necessários para não perder o foco dos estudos e não acessar conteúdos com informações erradas.

“Um mês para o exame, a gente diz que é a reta final. Um momento de foco total. A internet pode ser uma aliada, claro, mas não é o momento de ficar horas nas redes sociais. Embora a internet ajude, ela pode ser uma distração. É bom focar nas aulas e ter a internet como algo complementar”, diz Natasha, que é professora do Descomplica, ambiente virtual que oferece cursos preparatórios para o Enem.

As aulas, segundo a professora, são importantes, até mesmo para que o estudante entenda as piadas nas redes. “Quando estou pensando para o Tik Tok um vídeo sobre processo de Independência do Brasil, claro que quero que o aluno tire daquele vídeo alguma coisa mas, para isso, ele precisa de um conhecimento prévio sobre a Independência, precisa ter assistido uma aula sobre o assunto. Assistiu a aula, entendeu minimamente o assunto, um vídeozinho desse no Tiktok vai fazer com que ele, de repente, absorva um pouco mais, mas de maneira leve”.

O estudo Digital 2021: Global Overview Report, da Hootsuite e We are Social, mostra que somente no último ano as redes sociais ganharam meio milhão de novos usuários em todo o mundo, o que representou um crescimento de mais de 13%. Agora, são 4,2 bilhões de pessoas conectadas, o que representa 53% de toda a população mundial.

O Brasil está entre os países que mais usam redes sociais no mundo, ocupando o terceiro lugar no ranking, depois das Filipinas e da Colômbia. Os usuários brasileiros passam, em média, 3 horas e 42 minutos nas redes sociais por dia – tempo acima da média mundial de 2 horas e 25 minutos.

“Não é um fenômeno de agora, mas com a pandemia o uso das redes sociais foi potencializado por causa desse período remoto, que fez com que muitos alunos, que não tinham o hábito de navegar na rede passassem a buscar mais informações e a acessar mais. Os professores que antes não postavam passaram a postar”, diz o professor de química dos colégios Santo Agostinho e São Bento, no Rio de Janeiro, e também criador do canal Química Nota Dez, Silvio Predis.

Mais conteúdo na rede exige, no entanto, mais cuidado. Segundo o professor, é preciso buscar informações sobre quem está divulgando esse conteúdo, se é algum professor, se tem boa formação e, se possível, perguntar na escola ou no cursinho, a professores de confiança, se determinado perfil é indicado. “Há conteúdos com uma qualidade muito alta e conteúdos com vários erros”, diz.

As redes sociais ajudaram a professora de redação e fundadora do Marka Texto Redação e Linguagens, Letícia Lima, a chegar a diversas partes do Brasil. Os vídeos que posta no Instagram e Tiktok, com dicas para a redação do Enem, correção de provas e mesmo com erros cometidos pelos estudantes, têm centenas de milhares de reproduções e curtidas.

“Para segurar o jovem hoje em dia tem que ser rápido. Tudo é distração para eles. Tem que ter humor, estar antenado com memes, com o que está em alta, o que é engraçado. A gente se baseia muito nisso”, afirma.

Porém, além de divertir e informar, as redes sociais podem também ser ambientes muito tóxicos, de acordo com a professora. “Existem muitos perfis que projetam uma ideia de rotina de estudo que é impraticável e inalcançável. Essa comparação [com outras pessoas] pode minar a saúde mental do estudante”, diz. Ela aconselha os alunos a focarem, nesta reta final, na resolução de questões de provas anteriores, na revisão de conteúdos. A familiaridade com a prova, segundo ela, conta muito no Enem.

Por:Brasil ao Minuto

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

IFSertãoPE prorroga prazo de inscrições para o Processo Seletivo 2022

Publicado

em

O Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IFSertãoPE) divulgou novas retificações nos editais do Processo Seletivo 2022, incluindo a prorrogação do prazo de inscrições para o dia 25 de outubro. No Campus Salgueiro foram disponibilizadas 240 vagas nos cursos de Edificações, Agropecuária e Informática.

Uma das alterações nos editais possibilita que os candidatos aprovados façam a pré-matrícula de forma virtual. “A pré-matrícula será realizada no campus para qual concorreu e acontecerá de forma online ou presencial, cabe ao candidato optar por uma das formas dentro do período estabelecido no cronograma”, informa o trecho acrescentado em um dos documentos.

A inscrição para o Processo Seletivo 2022 do IFSertãoPE é gratuita e pode ser feita no Portal do Aluno. Os candidatos devem preencher todos os itens do formulário, inclusive o questionário socioeconômico. Do Blog Alvinho Patriota

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending