Conecte-se Conosco

Esporte

A agenda do Brasil na Olimpíada de Tóquio nos próximos três dias

Publicado

em

Sexta-feira (23)

8h
Cerimônia de abertura

21h
Handebol (masculino, fase de grupos): Noruega x Brasil

Esgrima (feminino, espada individual, primeira rodada)

22h

Vôlei de praia (masculino, fase de grupos): Brasil (Alison e Álvaro Filho) x Argentina

23h

Judô (feminino, até 48 kg, primeira rodada): Brasil (Gabriela Chibana) x Malawi
Vôlei de praia (feminino, fase de grupos): Brasil (Agatha e Duda) x Argentina
Judô (masculino, até 60 kg, primeira rodada): Brasil (Eric Takabatake) x Laos

23h05

Vôlei (masculino, fase de grupos): Brasil x Tunísia

Sábado (24)

1h
Tiro esportivo (masculino, pistola de ar 10 m, classificatórias)

2h15
Tênis de Mesa (feminino, simples, primeira rodada): Suíça x Brasil (Jessica Yamada)

2h30
Ginástica artística (masculino, qualificatório, subdivisão 2)

7h48
Natação (masculino, 400 m livre, classificatórias)

8h
Futebol (feminino, fase de grupos): Holanda x Brasil

8h55
Natação (masculino, 100 m peito, classificatórias)

9h15
Natação (feminino, 4 x 100 m livre, classificatórias)

19h
Surfe (masculino, individual, primeira rodada)

21h
Skate (masculino, street, classificatórias)

22h20
Surfe (feminino, individual, primeira rodada)

22h42
Taekwondo (masculino, até 68 kg, oitavas de final)

23h
Vôlei de praia (masculino, fase de grupos): Brasil (Evandro e Bruno Schmidt) x Chile

Handebol (feminino, fase de grupos): COR (Comitê Olímpico Russo) x Brasil

23h14

Judô (masculino, até 66 kg, primeira rodada): Brasil (Daniel Cargnin) x Egito

23h49
Judô (feminino, até 52 kg, primeira rodada): Brasil (Larissa Pimenta) x PolôniaDomingo (25)

1h47
Canoagem slalom (feminino, k1, classificatórias)

2h
Tênis de mesa (masculino, simples, segunda rodada)
Tênis de mesa (feminino, simples, segunda rodada)

2h35
Vela (masculino, laser, 1ª e 2ª regatas)

3h05
Vela (feminino, RS:X, 1ª, 2ª e 3ª regatas)

5h30
Futebol (masculino, fase de grupos): Brasil x Costa do Marfim

7h06
Boxe (masculino, peso leve, primeira rodada): Brasil (Wanderson Oliveira) x Time de Refugiados

7h22
Natação (masculino, 200 m livre, classificatórias)

8h19
Natação (masculino, 100 m costas, classificatórias)

8h20
Ginástica Artística (feminino, subdivisão 5, qualificatório)

9h10
Natação (masculino, 4 x 100 m livre, classificatórias)

9h45
Vôlei (feminino, fase de grupos): Brasil x Coreia do Sul

18h30
Triatlo (masculino, individual, final)

21h
Handebol (masculino, fase de grupos): Brasil x França
Skate (feminino, street, classificatórias)

21h25
Esgrima (masculino, florete individual, primeira rodada)

22h
Taekwondo (feminino, até 67 kg, oitavas)

22h15
Taekwondo (masculino, até 80 kg, oitavas)

23h
Vôlei de Praia (feminino, fase de grupos): Brasil (Ana Patrícia e Rebecca) x Quênia

23h14
Judô (masculino, até 73 kg, primeira rodada): Brasil (Eduardo Katsuhiro) x França

Segunda (26)

0h05
Vela (masculino, laser, 3ª e 4ª regatas)
Vela (feminino, RS:X, 4ª, 5ª e 6ª regatas)

0h40
Badminton (feminino, individual, fase de grupos): Brasil (Fabiana Silva) x Ucrânia

2h
Badminton (masculino, individual, fase de grupos): Brasil (Ygor Coelho) x Ilhas Maurício

3h
Ciclismo mountain bike (masculino, cross-country, final)

7h29
Natação (masculino, 200 m borboleta, classificatórias)

7h54
Boxe (feminino, peso pena, oitavas 2)

8h32
Natação (feminino, 1500 m livre, classificatórias)

9h45
Vôlei (masculino, fase de grupos): Brasil x Argentina

18h30
Triatlo (feminino, individual, final)

22h
Tênis de mesa (masculino, simples, terceira rodada)

23h
Handebol (feminino, fase de grupos): Brasil x Hungria

23h35
Judô (feminino, até 63 kg, primeira rodada): Brasil (Ketleyn Quadros) x Honduras

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Esporte

Atlético-MG x Sport opõe melhor defesa ao pior ataque do Brasileiro

Publicado

em

Líder isolado, com 42 pontos, o Atlético-MG é ainda o time menos vazado do Brasileiro, com apenas 13 gols sofridos em 19 jogos. Já testada por atacantes badalados, a defesa alvinegra se opõe às 19h deste sábado (18) ao pior ataque da competição, do Sport.

Além de figurar na vice-lanterna do campeonato, com apenas 17 pontos conquistados, o desesperado time pernambucano marcou somente oito gols -a título de comparação, o segundo pior ataque é o do Grêmio, também na zona de rebaixamento, mas com 14 tentos e dois jogos a menos em relação ao Sport.

O Atlético chega ao Mineirão também com outros números favoráveis. Tendo a terceira melhor campanha como mandante do Brasileiro, ficando atrás de Fortaleza e Palmeiras, que têm mais jogos em casa, o Atlético tem 19 pontos conquistados em 24 possíveis -foram seis vitórias, um empate e apenas uma derrota.

O Sport, por sua vez, é apenas o 12º melhor visitante da Série A. Em 30 pontos disputados fora de seus domínios, os pernambucanos conquistaram 10 -foram duas vitórias, quatro empates e outras quatro derrotas. Agora precisará bater um time que não perde há 12 jogos, entre diversas competições.

Quando se enfrentaram no primeiro turno do Brasileiro, no duelo válido pela segunda rodada, o Atlético levou a melhor na Ilha do Retiro ao vencer por 1 a 0, com gol do atacante Hulk. O paraíbano de 35 anos, inclusive, é o goleador atleticano na competição mais importante do país, com sete tentos anotados até o momento.

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Horário: 19h (de Brasília) deste sábado (18)

Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP)

VAR: Pericles Bassols Pegado Cortez (SP)

Transmissão: Premiere

(Fonte Esporte ao Minuto)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Esporte

Eric Granado corre para ser primeiro campeão mundial do país na moto

Publicado

em

O fim de semana pode ser histórico para o esporte a motor brasileiro. No sábado (18) e no domingo (19), Eric Granado disputa as duas últimas etapas da temporada 2021 da MotoE, categoria das motos elétricas, com a possibilidade de ser o primeiro piloto do país a ser campeão mundial na motovelocidade.

O paulista de 25 anos ocupa o segundo lugar na classificação, com 73 pontos, a sete do italiano Alessandro Zaccone, que lidera o campeonato, e um ponto a frente do espanhol Jordi Torres, atual campeão, que aparece em terceiro. O suíço Dominique Aegerter é o quarto, com 69 pontos. Os 15 primeiros colocados da prova somam pontos, sendo que o vencedor leva 25 pontos. O pole position (piloto que larga na primeira posição) e o responsável pela melhor volta da corrida recebem pontos de bonificação.

“A expectativa está muito boa. Fizemos uma ótima temporada, fui rápido em todos os circuitos e estou muito confiante. Feliz de chegar com ótimas possibilidades de brigar pelo título. É a primeira vez que consigo”, celebrou Granado à Agência Brasil.

As duas provas valem pelo Grande Prêmio de San Marino e Riviera e de Rimini, no circuito de Misano (Itália). Neste sábado, a corrida inicia às 11h20 (horário de Brasília). No domingo, a largada será às 10h30.

“Em relação à estratégia, temos de ir por partes. A primeira prova será muito importante para sabermos as possibilidades reais de domingo e pensarmos em uma estratégia diferente, começarmos a usar a calculadora. Tudo pode acontecer. O mundo ideal é terminar [sábado] na frente deles [Zaccone, Torres e Aegerter]. O objetivo é manter a mesma linha de trabalho e pontuar. Serão dois dias bem diferentes. Corridas curtas, alto nível, outros pilotos brigando no bolo da frente. Serão dois dias muito intensos”, projetou o brasileiro.

Apesar da vice-liderança, Granado tem motivos para acreditar na virada. Após cinco provas, o paulista é o piloto com mais vitórias (duas), poles (quatro) e voltas mais rápidas (quatro) na temporada. O brasileiro esteve no pódio nas últimas duas etapas, ao vencer o Grande Prêmio da Holanda, em Assen, e chegar em segundo no da Áustria, em Spielberg, reduzindo de 28 para sete pontos a diferença para o líder Zaccone. Ele só não pontuou no Grande Prêmio da Catalunha, em Barcelona (Espanha), terceira corrida da competição, devido a um problema elétrico na largada.

“Foi a corrida que mais me doeu. O problema técnico não depende de ninguém, a máquina é que falha. Foi a que mais prejudicou. Mas as estatísticas são boas, favoráveis. Levo como motivação, de saber que posso ser o mais rápido e que, neste fim de semana, vou continuar na mesma linha para somar o máximo de pontos possíveis”, comentou o piloto.

Se levar o título no fim de semana, Granado entra em um seleto grupo de brasileiros campeões mundiais nos esportes a motor, atualmente composto por pilotos do automobilismo, como Ayrton Senna, Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi, todos da Fórmula 1. O último a ingressar na lista foi Lucas di Grassi com o título da Fórmula E (categoria de carros elétricos) em 2017.

Na motovelocidade, Alex Barros foi o brasileiro que chegou mais perto de conquistar o mundo. Entre 2000 e 2002, e em 2004, o paulista terminou a categoria hoje conhecida como MotoGP, a mais importante do Mundial da modalidade, na quarta posição.

“Sei que [o título da MotoE] é algo importante para nosso esporte no Brasil. Isso dá uma motivação extra, saber que há muita gente torcendo e apoiando. Na real, não penso muito nisso [tamanho do possível feito]. Quero pensar mais no meu trabalho. Se voltar para casa no domingo com a certeza de que fiz o melhor e que ele foi suficiente para vencer, a missão estará concluída”, disse Granado.

“A única certeza é que estarei com a bandeira do Brasil [na moto]. Sempre sonhei poder comemorar um título com a bandeira, como vi várias vezes, em documentários, o Senna e outros pilotos que representam o país fazerem. O que mais penso é em como ser competitivo neste fim de semana e levar o resultado para casa”, concluiu o brasileiro.

Por:Agência Brasil

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Esporte

Jogo entre Brasil e Uruguai, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, será aberto ao público

Publicado

em

Em entrevista exclusiva ao repórter Fábio Melo na manhã desta quinta-feira, o governador do Amazonas, Wilson Lima, confirmou que a partida entre Brasil e Uruguai, no dia 14 de outubro, na Arena da Amazônia, em Manaus, terá 30% da capacidade do estádio aberta para o público. O confronto é válido pela 12ª rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022, no Catar.

A capacidade da Arena da Amazônia é de 44 mil pessoas. Os 30% liberados de público equivalem a pouco mais de 13 mil pessoas. Essa será a segunda vez que a seleção brasileira, que jogou uma Copa América no país, mandará um jogo com a presença de torcedores desde o início da pandemia. Os jogos realizados no Amazonas também vinham sendo realizados de portões fechados desde então.

Em preparação, o governo, por meio da Fundação Amazonas de Alto Rendimento (FAAR) interditou o estádio desde a última semana para reparos no gramado e também na iluminação. Com os refletores queimados, a solução imediata foi pegar lâmpadas emprestadas do estádio Ismael Benigno, a Colina, também em Manaus.

A última vez que a seleção brasileira jogou em Manaus foi em 2016, também pelas Eliminatórias, só que para a Copa do Mundo da Rússia. Na ocasião, derrotou a Colômbia por 2 a 1, na estreia de Tite em solo brasileiro, com gols de Miranda e Neymar.

Nesta mesma Data Fifa, em outubro, o Brasil enfrentará Venezuela e Colômbia fora de casa e utilizará a capital colombiana como base também para treinos.

Em 2020, a CBF divulgou os locais de todos os jogos da Seleção nas Eliminatórias e definiu que a Arena da Amazônia receberia a partida contra o Paraguai. O duelo contra o Uruguai seria no Maracanã. Porém, com a pandemia de coronavírus, que modificou o calendário, o planejamento foi alterado.

(Fonte G1)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending