Conecte-se Conosco

Educação

A Educação Tupiniquim

Publicado

em

Na década de 50, o jurista e educador brasileiro, Anísio Teixeira, percebeu que das 8 milhões de crianças em idade escolar, apenas 300 mil conseguiam fechar o ciclo educacional. A partir desses dados, em 1961, Teixeira iniciou o planejamento da educação integral no Brasil através da criação de fundos diversos que seriam administrados por civis, eleitos e supervisionados pela comunidade. A ideia de Teixeira era a descentralizando do sistema público de educação no Brasil.

Em 1964, com a entrada dos militares no poder, as ideias de Teixeira foram abandonadas, porém, 30 anos depois, o Ministro da Educação, Paulo Renato, resgatou a ideia de Teixeira com a criação do FUNDEF, atrelando o financiamento público ao número de alunos matriculados na educação fundamental, porém, centralizando as decisões da educação brasileira em Brasília.

Como o insucesso escolar do aluno, ou seja, a repetência, é comprovadamente o maior fator de abandono da escola e como as prefeituras e estados recebiam financiamento por alunos matriculados, a solução mais fácil para o gestores municipais e estaduais para não perderem verbas, foi incentivar a progressão continuada, passando o aluno sem nenhum tipo de preparo, destruindo a qualidade do ensino.

Em 2006, o governo Lula criou o FUNDEB aumentando a abrangência do Estado sobre a educação e consequentemente, o financiamento. Como as regras de repasse se mantiveram, o grande problema da educação pública, que é a baixa qualidade do ensino, se perpetuo.

Todos os estudos independentes mostram que conforme foi aumentando o investimento na educação brasileira nos últimos 30 anos, a qualidade e os resultados vieram caindo de forma drástica, ou seja, a solução não é e nunca foi mais dinheiro.

Hoje em dia, 60% dos funcionários da educação pública estão fora da escola, na burocracia, gerenciando 176 bilhões de reais.

Os professores, os alunos e o país são vítimas desse sistema falido e os vencedores são os administradores desses bilhões e os corruptos que aproveitaram para criar diversos produtos que atendessem demandas sem importância para a formação das crianças.

Mas o que a sociedade acha de tudo isso? Nos últimos 10 anos de pesquisas realizadas aqui pelo Instituto IBESPE, em nenhum deles o tema Educação ficou entre as 5 prioridades nas cidades para os entrevistados e sempre que o tema educação é citado com necessidade de melhoria, o tema qualidade no ensino, fica sempre em último lugar.

Bolsonaro tentará capitalizar a constitucionalização do FUNDEB para as eleições de 2022, aumentando o número de escolas cívico-militares, uma de suas promessas de campanha e o resultado é bem previsível!

A soma de uma educação vergonhosa com uma Constituição totalmente falida, manterá o estamento burocrático vivendo às custas do Governo, professores com baixos salários e alunos cada vez mais ignorantes e despreparados.

O grande brasileiro, Anísio Teixeira, foi preso e morto pelo Regime Militar em 1971 e a social democracia e o positivismo conseguirão perpetuar a educação vergonhosa do jeito que temos hoje.

Por Marcelo Di Giuseppe

Cientista político

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Educação

Alunos das Autarquias municipais são incluídos no PL 3836/2020 que propões criar bolsa de estudo emergencial para estudantes de ensino superior

Publicado

em

Nesta quarta-feira (12/08), durante a Live realizada pelos Deputados Federais, Alencar Santana Braga e Zeca Dirceu, autores do Projeto de Lei que propõe criar Bolsa de Estudo Emergencial para Estudantes de Ensino Superior, reforçaram o apoio e a participação dos estudantes das Autarquias Municipais no Projeto de Lei.⁣

A ASSIESPE tem envidado esforços no sentido de mobilizar Deputados Federais e Senadores de Pernambuco a votarem pela aprovação do Projeto de Lei, que tem como objetivo diminuir os efeitos da inadimplência nas mensalidades da educação superior em razão da pandemia da Covid-19.⁣

Da mesma forma, a Associação Nacional das Instituições Municipais de Ensino Superior (ANIMES), da qual fazemos parte, enquanto entidade associativa que representa aproximadamente 66 Instituições Municipais de Ensino Superior, localizadas nos Estados de Pernambuco, Tocantins, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná, tem incentivado estas entidades a mobilizarem os seus representantes na Câmara Federal e Senado, de cada Estado, a aprovarem essa proposição que beneficiará uma parcela que corresponde a 22% das Instituições Públicas de Ensino Superior do Brasil e que compreende aproximadamente 117 mil alunos matriculados nos mais de 750 cursos ofertados nestas Instituições Municipais de Ensino Superior.⁣

SIGA A ASSIESPE NO INSTAGRAM:
https://www.instagram.com/p/CD17idej81F/?igshid=w1gb1bph5v64

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973

Continue lendo

Educação

Deputada Roberta Arraes se posiciona contra a retomada das aulas escolares

Publicado

em

Após reunião remota na tarde de ontem (12), no seio da Comissão de Educação da Alepe, sobre a retomada das atividades escolares, a deputada Roberta Arraes declarou que é contra o retorno das aulas presenciais.

A reunião contou com a participação do secretário de Saúde, Dr. André Longo, secretário de Educação, Fred Amâncio, e demais representantes da comunidade escolar.

A parlamentar entende que o retorno das aulas é importante em muitas esferas sociais, mas afirma ser contra por não haver ainda medidas e normas eficazes para tal ação.

“Enquanto houver riscos e não existir protocolos eficientes de proteção a vida, sou totalmente contra a retomada das aulas presenciais. Precisamos preservar a vida dos nossos estudantes, professores e tantos funcionários que fazem o dia a dia de uma escola”, afirmou Roberta Arraes.

Pernambuco tem mais de dois milhões de estudantes na Educação Básica, o que significa 25% da população do estado, por isso a preocupação em colocar tantas vidas em risco ao contágio do coronavírus/COVID-19.

De acordo com o colegiado, será elaborado um relatório com o conteúdo sobre o tema abordado na reunião, e encaminhado ao governador Paulo Câmara, com o intuito de ajudar futuramente na retomada do setor da educação.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.01

Continue lendo

Educação

ALEPE: Deputados pedem prorrogação da suspensão das aulas presenciais

Publicado

em

Audiência pública da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), realizada nesta quarta-feira, debateu a retomada das aulas nas escolas públicas e privadas de Pernambuco, que estão com atividades presenciais suspensas desde março em virtude da pandemia da Covid-19. Na ocasião, os secretários de Educação, Frederico Amâncio, e de Saúde, André Longo, e representantes do setor de Educação do Estado participaram da discussão.

Durante o debate que ocorreu de forma remota, todos os deputados estaduais membros da comissão que estavam presentes votaram contra a volta das aulas. O decreto que suspende as atividades presenciais se encerra neste sábado (15). Com isso, segundo o presidente da comissão, deputado estadual Romário Dias (PSD), será feito um relatório e encaminhado ao governador Paulo Câmara (PSB), no máximo até a próxima quarta-feira, pedindo que as atividades escolares presenciais sejam adiadas mais uma vez.

“Os deputados da Comissão se posicionaram que não há nenhuma viabilidade para volta às aulas e todos são totalmente contra às atividades presenciais. Nós vamos mostrar a ele (governador) o relatório mostrando que não podemos voltar às aulas porque é perigoso e os alunos podem se contaminar”, disse o presidente, lembrando que há dois deputados especialistas em educação na Comissão, deputada Teresa Leitão (PT) e deputado Paulo Dutra (PSB).

Segundo o parlamentar, é mais viável adiar as aulas para o mês de outubro ou novembro. O secretário de Educação, Frederico Amâncio, afirmou que não há data definida para a volta às aulas, mas que o Governo do Estado está se preparando para o retorno. Amâncio lembrou que os jovens fora das atividades escolares estão nas ruas sem estudar, sem máscaras e convivendo com o risco de adquirir a doença.

“Não cabe à educação decidir quando vai voltar às aulas, mas sim à vigilância sanitária. Quem dá palavra final é a área da saúde”, destacou o secretário. Na reunião, Amâncio também declarou que o governo está orientando profissionais e trabalhando para que as escolas tenham condições de atender os protocolos. “Nós já adquirimos conjunto de máscaras para alunos e profissionais e a instalação de lavatórios nas escolas”, disse, afirmando sua preocupação em não ter nenhum programa do Governo Federal na área de educação para os estados e municípios. Com Informações: Camila Souza/ Folha de Pernambuco

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.01

Continue lendo

Trending