Conecte-se Conosco

Brasil

Advogada pede bloqueio de R$ 41 mil de Rafael Ilha

Publicado

em

A advogada pediu que a Justiça aprove o pedido e que o valor solicitado seja retido antes mesmo de ser repassado a Rafael pela emissora.

Uma advogada entrou com pedido de retenção de R$ 41.170,76 da conta de Rafael Ilha, vencedor do reality show ‘A Fazenda 10’, na Justiça de São Paulo. Rafael ganhou o prêmio de R$ 1,5 milhão do programa da Record, mas irá receber R$ 1,038 após o pagamento do imposto de renda.

A advogada pediu que a Justiça aprove o pedido e que o valor solicitado seja retido antes mesmo de ser repassado a Rafael pela emissora. O valor é reinvindicado em um processo trabalhista movido por um ex-funcionário da clínica Comunidade Terapêutica Ressurreição, que tinha Ilha como sócio, mas que foi fechada anos atrás. segundo o colunista Ricardo Feltrin, do UOL.

O processo começou em 2008, como ação trabalhista, mas a advogada agora solicita que o artista, que agora tem patrimônio, salde a dívida. O processo ainda cabe recurso. (Por Fama ao Minuto)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Brasil

Mulher é presa por discriminação racial contra taxista em BH: ‘Não gosto de negro’

Publicado

em

Na delegacia, segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), a mulher ainda chamou uma sargento de ‘sapata

Mais um crime de discriminação racial foi registrado em Belo Horizonte. Desta vez, contra um taxista na Avenida Álvares Cabral, no Bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul. Segundo o boletim de ocorrência, uma mulher afirmou a um taxista que não andava com negros. Segundo a Polícia Militar (PM), na delegacia a autora ainda chamou uma sargento de sapatão.

O caso aconteceu na tarde desta quinta-feira. Segundo o registro policial, o taxista Luis Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, estava parado na Avenida Álvares Cabral em frente a Justiça Federal quando avistou Natália Gomes, de 36.

“Foi por volta de 14h. Vi a mulher acompanhada de um senhor com dificuldade para andar. Ela passou pelo ponto de táxi, olhou dentro de três e não entrou. Foi quando eu perguntei educadamente: ‘você precisa de um táxi?’. E ela me respondeu: ‘até preciso, mas não ando com negro’. Foi quando questionei e ela repetiu: ‘eu não gosto de negro'”, relatou o taxista. 

Neste momento, ele disse que ela estava sendo racista e a mulher o surpreendeu dizendo “eu sou racista”.
De acordo com Luis, ele disse que chamaria a polícia e ela ainda cuspiu em seu pé. “Ela chegou  entrar em um dos táxis. Mas nos impedimos de seguir. Todos ficaram muito revoltados, queriam agredi-la. Mas, a polícia chegou muito rápido”, contou. “Até então, ela estava muito calma. Ela se exaltou ao chegar na delegacia onde precisou ser algemada”, completou.

Mesmo detida pelos militares, segundo o boletim de ocorrência, a mulher continuou exaltada. Segundo a PM, uma sargento pediu para ela se sentar na delegacia e como resposta foi chamada de “sapata”.

A vítima conta que a  mulher foi muito arrogante e tinha certeza da impunidade. “Ela achou que iria dizer o que disse e sairia impune.  Disse que o pai é delegado e repetia “você não sabe com quem está falando”.

O advogado da mulher e a irmã da vítima não conversaram com a reportagem do Estado de Minas.

Até às 20h, o taxista e a mulher estavam sendo ouvidos na Central de Flagrantes. Ainda será definido se o crime caracteriza-se racismo ou injúria racial. (Por Larissa Ricci)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Brasil

FGTS: Caixa libera hoje saques de até R$ 500,00

Publicado

em

Trata-se do sexto lote de saques para não correntistas, que totalizam R$ 3,3 bilhões para 9,1 milhões de pessoas.

A Caixa Econômica Federal libera nesta sexta-feira (6) os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para não correntistas do banco nascidos em setembro e outubro. Trata-se do sexto e penúltimo lote de saques para não correntistas, que totalizam R$ 3,3 bilhões para 9,1 milhões de pessoas. Os sete lotes pagarão cerca de R$ 25 bilhões para 62,5 milhões de trabalhadores.

No total, incluindo os correntistas da Caixa que já tiveram o dinheiro liberado, os saques imediatos do FGTS abrangem o total de 96 milhões de pessoas com R$ 40 bilhões nas contas vinculadas.

Os saques de até R$ 500 do FGTS começaram em setembro para os correntistas da Caixa, que tiveram o crédito automático em conta. Desde o começo dos saques até 3 de dezembro, a Caixa informou que já foram sacados cerca de R$ 21 bilhões por 48 milhões de trabalhadores, ou seja, 50% do total de contemplados sacaram 52% do total previsto.

A Caixa decidiu antecipar o calendário de saques para não correntistas. Com a mudança, todos poderão fazer os saques ainda em 2019. (Por Magno Martins)

 

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Brasil

Governador João Doria admite rever protocolos da PM após mortes em Paraisópolis

Publicado

em

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (5) que orientou o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, a rever protocolos da Polícia Militar. O anúncio acontece depois de nove pessoas terem morrido durante operação da PM em Paraisópolis, na Zona Sul da capital paulista.

Na segunda-feira (2), Doria havia dito que a “letalidade [as mortes em Paraisópolis] não foi provocada pela Polícia Militar, e sim por bandidos que invadiram a área onde estava acontecendo o baile funk”.

Ao comentar vídeos que mostram policiais militares agredindo pessoas durante bailes funk em Heliópolis e Paraisópolis, Doria afirmou que ação ostensiva dos agentes nas comunidades “não é rotineira”, apenas circunstancial.

“Não é rotineira. As circunstâncias pontuais que representam a falha do procedimento da polícia têm que ser corrigidas de imediato. Obviamente, aqueles que falharam, nessas circunstâncias, proporcionaram violência e uso desnecessário de força com vítimas, devem ser punidos”, afirmou Doria em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira (5), no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da capital.

O governador afirmou que ficou “muito chocado” ao assistir ao vídeo gravado em um baile funk em Paraisópolis, em outubro, em que um policial aparece agredindo jovens que passam correndo com um bastão de madeira. “É uma circunstância inaceitável”, disse.“Como governador de São Paulo, eu não aceito que esse procedimento exista e não vai mais existir. Pelo menos faremos de tudo para que isso não mais aconteça”.

Sobre a reunião com familiares das vítimas de Paraisópolis acontecida na noite da quarta (4), depois de uma manifestação pacífica até o palácio, Doria disse que garantiu ao parentes que as investigações serão concluídas. “Fiz um compromisso do nosso governo na isenção da investigação”. (Do G1)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending