Conecte-se Conosco

Educação

Brasil deixará de participar de reuniões sobre educação no Mercosul

Publicado

em

Abraham Weintraub disse que os custos para o Brasil eram elevados e os resultados objetivos das discussões nulos

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O Brasil deixará de participar das reuniões de coordenação de políticas educacionais do Mercosul por entender que os custos são elevados e os resultados objetivos das discussões, nulos, afirmou nesta sexta-feira (29) o ministro Abraham Weintraub (Educação).

Ele disse que os demais participantes dessas conversas foram avisados nesta sexta da mudança de postura do governo brasileiro e ressaltou que a decisão do país “praticamente” não terá impacto no que já está em andamento.

“Tudo que tiver de iniciativa na área de educação vai ser mantido. A única coisa é que essas reuniões não vão mais acontecer com a presença do Brasil”, afirmou.”

“É só isso, porque, na prática, nada foi obtido. E o pouco que está sendo discutido é bilateral. Então, na prática, significa economia de recurso do pagador de imposto para mais painel fotovoltaico, para mais creche, para mais ônibus escolar. Esse que é o impacto.”

Weintraub reclamou que, na reunião que deveria acontecer nesta sexta-feira, somente o Paraguai enviou seu ministro da Educação.

“A Argentina mandou alguém da embaixada, e o Uruguai não mandou ninguém. Então é um grupo que já não funcionava mais, mas tinha custos”, disse.

O Brasil adotará reuniões bilaterais com os demais países do bloco -Argentina, Uruguai e Paraguai. “Não estamos saindo do Mercosul, estamos apenas não mais participando, na parte educacional, das reuniões do Mercosul”.

Questionado sobre os custos das reuniões, estimou que seriam um volume significativo nesses 28 anos de Mercosul. “Estamos falando de uma coisa com R$ 30 milhões, mas é um número oficioso, não oficial”, disse. 

As bilaterais também terão custos, admitiu, mas têm “começo, meio e fim” e um objetivo claro.Universidades Federais.

Na entrevista, Weintraub anunciou a liberação de R$ 125 milhões em recursos extras neste ano para universidades federais. Desse valor, 65% terão que ser usados para aquisição de placas fotovoltaicas, que convertem a luz do sol em energia.

Os demais 35% poderão ser empregados para conclusão de obras paradas ou em andamento. O dinheiro é da Sesu (Secretaria de Educação Superior).

O ministro afirmou que a implementação dos painéis solares deve gerar uma economia de até R$ 25,5 milhões ao ano na conta de luz das universidades.

“A placa tem expectativa de vida de 50 anos. Vai economizar R$ 1 milhão direto do orçamento dele [do reitor]”, disse.

“Vamos colocar um painel fotovoltaico porque no ano que vem ele já tem R$ 1 milhão. Mas no outro ano você vai ter de novo esse R$ 1 milhão de economia”.

Em outubro, Weintraub anunciou a liberação de todo o orçamento das universidades e institutos federais bloqueado neste ano. O valor liberado, R$ 1,1 bilhão, veio de remanejamentos internos do MEC.

No início do ano, o ministério teve um congelamento total de R$ 5,8 bilhões e depois desbloqueou, no fim de setembro, R$ 1,9 bilhão.

A pasta ainda sofreu um corte de R$ 926 milhões, como a o jornal Folha de S.Paulo revelou, em um remanejamento orçamentário feito para atender negociações de emendas parlamentares no trâmite da reforma da Previdência.

Por Folhapress

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Educação

MEC lança projeto que estimula leitura infantil com familiares

Publicado

em

O programa faz parte da Política Nacional de Alfabetização e, além do estímulo da leitura diária, criará “cantinhos de leitura” para narração de histórias

Oministério da Educação (MEC) lançou hoje (05) o programa “Conta pra Mim”, que estimula a leitura de livros infantis no ambiente familiar. Alunos da rede pública que cursam o 1º e o 2º ano do ensino fundamental são o público-alvo da iniciativa. O programa faz parte da Política Nacional de Alfabetização e, além do estímulo da leitura diária, criará “cantinhos de leitura” para narração de histórias, atividades lúdicas e estímulo à atividade intelectual em creches, pré-escolas, museus e bibliotecas.

“Eu acredito que esse programa é revolucionário. Pela primeira vez no Brasil existe um programa de valorização da leitura em família. Crianças, pais, mães, avós, padrinhos, tios ou tias podem fazer parte. Eu verdadeiramente acredito na capacidade brasileira de se adaptar e buscar soluções. Cientificamente, os resultados são muito robustos para famílias que leem com seus filhos”, afirmou o ministro da Educação Abraham Weintraub.

O programa prevê o treinamento de “tutores” de leitura, que serão capacitados pelo MEC a partir de janeiro de 2020. Esses tutores receberão uma bolsa de incentivo de R$ 300 a R$ 400 para colaborar com os cantinhos de leitura. O treinamento desses tutores deve acontecer pela plataforma de ensino à distância do MEC, mas também será feito por aulas presenciais ministradas por técnicos da secretaria de Alfabetização do ministério. “Os dados mostram que o quadro de alfabetização não é bom. Nas duas últimas provas da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) tivemos mais de 50% dos alunos com desempenho muito abaixo do esperado. Isso significa que esses alunos não são leitores proficientes. Esse programa é a nossa resposta para mudar isso”, afirmou o secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim.

O custo da iniciativa será de cerca de R$ 45 milhões. Destes, R$ 20 milhões serão usados para a bolsa de incentivo aos tutores, R$ 17 milhões serão usados na impressão do material e dos kits de leitura, e R$ 8 milhões para a logística do programa.

O secretário citou, ainda, o resultado do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, o Pisa, que mostrou estagnação no índice de compreensão de leitura na última década no Brasil. “Estamos abaixo da média. O problema é que descobrimos que 50% dos estudantes estão bem abaixo da média na proficiência de leitura. Apenas 0,2% dos estudantes atingiram o nível mais elevado. E isso é assustador”, explicou.

A idéia do programa, segundo Nadalim, é que as crianças levem para casa as práticas de contação de histórias, leitura, diálogo familiar e motivação da oralidade entre pessoas da mesma família. Professora de uma escola pública do Plano Piloto, em Brasília, Cíntia Pereira de Paula afirmou estar entusiasmada com a iniciativa. “Esse projeto é muito importante. Nos deparamos muito com crianças que possuem pais ou mães analfabetos, e essas crianças levam uma cultura de conversa, de leitura, de diálogo e de amor pelo conhecimento para um lar onde nada disso existe. É uma forma de inverter o aprendizado: é o pequeno ensinando o grande”.

O projeto prevê a distribuição de “kits de literacia”, compostos de uma “mini biblioteca” de livros infantis da Turma da Mônica – confeccionados especialmente para o programa -, caderno de desenho, giz de cera e um guia de orientações pedagógicas para o estímulo das crianças. Uma parte do conteúdo estará disponível no portal criado para a iniciativa.

A iniciativa do programa segue o princípio da Curva de Heckman, formulada pelo vencedor do Prêmio Nobel de Economia de 2000, James Heckman. De acordo com o economista, investimentos feitos nas camadas mais jovens da população têm maior retorno social.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

Consulta aos locais de reaplicação do Enem já está disponível

Publicado

em

Informações estão na Página do Participante no site do programa

Quem teve a solicitação de reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 aprovada já pode conferir os locais de prova. A informação está disponível na Página do Participante, dentro do site do Enem. O segundo exame será feito por 2 mil candidatos.

A reaplicação das provas será nos dias 10 e 11 dezembro. Para acessar a Página do Participante, é necessário inserir CPF e senha já cadastrados. Quem esqueceu a senha pode recuperá-la no próprio site.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e responsável pela aplicação do exame, tem um vídeo com o passo a passo de como entrar na página.

Os participantes tiveram de 11 a 18 de novembro para solicitar a reaplicação do exame. São três os casos que o Inep classifica como problemas logísticos: desastres naturais que tenham prejudicado a aplicação do exame por conta do comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica que tenha comprometido a visibilidade da prova; e falha de procedimento de aplicação que tenha causado prejuízo comprovado ao participante.

(Por Agência Brasil)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

A Napoleão Araújo no Distrito do Bom Nome é contemplada entre as 25 novas escolas integrais do estado de Pernambuco em 2020

Publicado

em

A Escola Napoleão Araújo foi fundada em 19 de abril de 1948 com o nome Escola Típica Rural. Após ampliação em 1956 passou a chamar-se Escolas Reunidas Napoleão Araújo e de 2009 até os dias atuais cresceu em estrutura física e em pessoal. Na sede, no Distrito do Bom Nome, ela conta com sete salas de aula, uma quadra poliesportiva coberta, refeitório, laboratório de informática e biblioteca com acervo superior a 3.000 obras literárias. 
Possui extensões no Distrito do Carmo com Ensino Médio Regular, na Escola Manoel de Queiroz com Educação de Jovens e Adultos e nos assentamentos dos sítios: Jurema, Lagoa Nova, Lagoa da Extrema e Vira Mão com Educação do Campo e apoia o Projeto Mãe Coruja. Todas são veias importantes do coração da E.N.A que sempre buscou acolher o aluno aonde quer que ele esteja. O corpo docente é formado por 8 professores efetivos e 28 professores contratados, 1 gestora, 1 gestora adjunta, 1 educadora de apoio, 2 porteiros, 2 auxiliares de serviços gerais, 3 merendeiras, 1 digitador e 1 auxiliar de biblioteca atendendo 28 turmas que contemplam 806 alunos matriculados em 2019. É uma escola de médio porte jurisdicionada à GRE do Sertão Central em Salgueiro. 
Concentrada na qualidade do ensino que oferece aos seus alunos a ENA foi galgando degraus, vencendo metas, ultrapassando dificuldades e o resultado se apresenta agora: está entre as 25 escolas contempladas para fazer parte da rede integral de ensino de Pernambuco em 2020.
Sabemos dos novos desafios que se descortinam, mas continuaremos buscando a excelência do nosso trabalho e a justificativa está não só no nosso compromisso diário de ser a cada dia melhor, mas também na imensa responsabilidade conferida agora pelo Governo do Estado. A comunidade do Bom Nome está em festa e de parabéns pela conquista.
Cilêne Maria Pereira Valões
Gestora da Escola Napoleão Araújo
Por Blog Irmão Geo

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Trending