Conecte-se Conosco

Entretenimento

Cantora acusa Ximbinha de agressão: ‘monstro’

Publicado

em

Ximbinha é agressivo e os funcionários têm medo’, diz cantora que acusa músico de agressão

O cantor Ximbinha, 45, está sendo acusado pela agora ex-vocalista da banda dele, a Cabaré do Brega, de humilhações e agressões verbais. De acordo com a cantora Carla Maués, de 41 anos, Ximbinha tem surtos e crises de fúria quase que diariamente, a ponto de esmurrar a parede e quebrar o que ele vir pela frente caso seja contrariado.

A gota d’água que culminou na saída dela da banda foi uma agressão verbal muito forte que foi presenciada pela filha dela, de seis anos. No episódio, ocorrido no mês de dezembro de 2019, Ximbinha, segundo Carla, foi para cima dela a xingando de nomes impróprios. Seguranças do local tiveram de segurá-lo e tirar a criança de perto.

“Eu já vinha sofrendo há muito tempo essas humilhações. Ele dizia que eu era gorda, feia, que minha voz não era boa, sempre em público. Parece que ele se alimentava disso, de ver o sofrimento das pessoas. Isso foi me gerando tristeza, me recolhi em casa, perdi a vontade de sair e de trabalhar. Precisarei me tratar”, conta ela sobre o ex-marido de Joelma.

Ela relembra o dia quando a pior briga aconteceu. Foi dentro de um estúdio. “Eu já queria sair naquele dia, eu já estava fora. Mas a esposa dele que também é produtora me convenceu a completar a apresentações até o Réveillon por causa dos contratantes”, afirma ela, que diz que foram inúmeras as vezes que a esposa de Ximbinha disse que os dois iriam se acertar e colocar um ponto final nas discussões, o que nunca aconteceu.

No mesmo dia da briga, ocorrida no final da tarde e presenciada pela filha de Carla, a vocalista tinha uma viagem com a banda Cabaré do Brega de noite. Carla disse que sua filha “implorou para que não viajasse com o monstro” com medo de ela ser agredida. Porém, acabou viajando. A mãe de Carla, de 67 anos, que sofre de hipertensão, soube do episódio pela neta e teve de bater de madrugada na casa da cantora para pedir que não fosse ao show. “Mas eu precisava ir.”

De acordo com Carla, todos os mais de 20 funcionários que trabalham na equipe de Ximbinha têm medo dele por conta das crises de fúria “do nada e sem motivo” que ele tem. “Ele é doente e precisa se tratar. Imagina você sair de um show às 4h, entrar num ônibus para ir para outra cidade e acordar com gritos e socos na parede. Eram brigas dele com todo mundo. Todos têm medo, mas precisam do emprego.”

Carla, que está disposta a processar Ximbinha, completa dizendo que não chegou a sofrer com ameaças nem nunca teve o corpo tocado por Ximbinha. As agressões eram verbais, mas que machucavam como se fossem físicas. “Agressões não são só físicas. Eu vivi uma tortura com um homem me chamando de vagabunda o tempo todo. Isso é uma grande violência.”

A partir de agora a cantora e compositora partirá em carreira solo. A banda já foi escolhida.

Wlad Costa, amigo e Carla e ex-deputado, chegou a fazer um vídeo antes mesmo dos depoimentos de Carla. Ele explicava e denunciava Ximbinha. “Ela sofre ameaças, precisa de medida protetiva, sua família está aflita. A Carla Maués saiu repentinamente do projeto. Não estava com carteira assinada. Foi torturada e agredida na frente da própria filha dentro do estúdio. Está agora com graves problemas psicológicos. Ela vinha passando por diversas humilhações”, disse ele em parte do vídeo publicado em suas redes sociais. 

Procurado, Ximbinha não respondeu às solicitações até o fechamento deste texto. A banda Cabaré do Brega já apresentou sua nova vocalista poucos dias após a saída de Carla.

MAIS CASOS

Essa não foi a primeira denúncia contra Ximbinha. Joelma e Ximbinha anunciaram a separação em agosto de 2016. No início de setembro, o guitarrista pediu afastamento do Calypso, alegando que passaria por uma cirurgia nos olhos.

Foram 18 anos juntos, e o término ocorreu depois de relatos de uma relação muito abusiva, envolvendo agressões e abusos psicológicos.

Alvo de boatos de que teria traído Joelma, o guitarrista foi chamado de “safado” em coro pela plateia de um show no Distrito Federal e teve de ser substituído por Ian Marinho, ex-integrante da Forró Anjo Azul.

Em 2015, um ex-dançarino da banda Calypso veio a público falar sobre a suposta agressão que sofreu por parte do ex-patrão, Ximbinha. Leicy Sposito, que deixou a banda em 2014, só revelou o caso depois, na mesma época em que Joelma fez um boletim de ocorrência contra o ex-marido, também por agressão.

Ximbinha também já foi flagrado chutando a mão de um fã durante um show. Ele estava filmando os dançarinos.

(POR FOLHAPRESS)

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Entretenimento

Horóscopo: Saiba o que os astros falam para você hoje, 13 de Julho de 2020

Publicado

em

Consulte as Previsões do Horóscopo do dia hoje (Clicando aqui) para seu Signo e saiba os conselhos dos Astros sobre a sua vida. Saiba, todos os dias, as Previsões dos Signos sobre Amor, Dinheiro e Saúde.

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Entretenimento

Ludmilla é internada após prótese de silicone apresentar problema

Publicado

em

A cantora está internada em um hospital de São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Ludmilla, 25, passou por uma cirurgia neste domingo (12) após uma de suas próteses de silicone apresentar problema. Ela está internada em um hospital de São Paulo, “passa bem e deve ter alta em breve”, segundo comunicado da assessoria da cantora.

Esta não é a primeira internação de Ludmilla em 2020. Em maio, a artista foi hospitalizada após sentir fortes dores abdominais. Ela recebeu diagnóstico de pielonefrite aguda complicada, processo inflamatório nos rins que causa fortes dores.

Ludmilla se prepara para interpretar uma policial militar na série “Arcanjo Renegado. Gravada no Complexo da Maré, a série aborda os problemas de segurança no Rio de Janeiro a partir da história do sargento Mikhael, que comanda o grupamento Arcanjo, responsável por operações especiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais).

José Júnior, criador da trama, disse que já tinha começado a escrever os novos episódios e que as gravações estavam previstas para este ano. A escolha da compositora do hit “Onda Diferente” para o papel não foi bem recebida por algumas pessoas, como Samantha Schmutz, 41, que deixou um recado um tanto quanto polêmico na publicação em que a cantora anunciou a novidade, em junho.

“O meu sonho é que meus amigos atores, desempregados, porém formados em Artes Cênicas, tenham essa mesma facilidade em conseguir um papel”, escreveu a atriz. A funkeira respondeu Schmutz dizendo que, apesar de entender o que a humorista queria dizer, o comentário desmerecendo seu trabalho e sua trajetória não agregava em nada. “Melhor seria que nós, artistas, que temos voz e alcance, nos uníssemos para melhorar a situação”, pontuou a cantora.

Por Folhapress

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Entretenimento

Sandy e Junior revisitam trajetória artística em série documental

Publicado

em

“A nossa história sempre foi contada a partir dos olhos de pessoas de fora. Agora nós temos a chance de contar da nossa boca, com os nossos olhos, como vivemos tudo aquilo”, diz Sandy

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Sandy e Junior cresceram diante dos olhos do público e viram as suas trajetórias artísticas e pessoais expostas e detalhadas em programas de TV, jornais e revistas. Agora, os irmãos resolveram apresentar ao público a versão de tudo isso a partir do ponto de vista deles por meio da série documental “Sandy e Junior: A História”, do Globoplay, que terá o primeiro episódio exibido na Globo neste domingo (12).

“A nossa história sempre foi contada sob um viés jornalístico ou comercial, às vezes com distorções, mas sempre a partir dos olhos de pessoas de fora, que observavam. Agora nós temos a chance de contar da nossa boca, com os nossos olhos, como vivemos tudo aquilo”, diz Sandy.

Segundo eles, ter a possibilidade de rever a própria vida é “mágico e precioso”. “Costumo falar que é como uma terapia”, afirma a cantora. Para ela, é também um ato de coragem se expor desta forma. Mas, garante Sandy, ela está pronta para o que vier e não tem medo de julgamentos e críticas.

“Quando a gente se apropria da nossa história, quando a gente encara ela nua e crua, e com essa postura tão aberta e verdadeira, é muito mais fácil receber as críticas, porque pelo menos é uma crítica sobre aquilo que existe de fato, e não sobre uma coisa que te convenceram a fazer ou que inventaram sobre você”, diz.

Junior compartilha de opinião semelhante, embora pondere que a internet e as redes sociais hoje são espaços em que há muito julgamento e até uma cultura de “cancelar” pessoas por falhas ou erros que tenham cometido. “Mas é pior ser julgado por algo que não tem nada a ver com que você representa…Isso aconteceu tanto com a gente, de sair uma notícia que não era verdadeira, e a gente ainda era criticado por aquilo. Pelo menos agora é a nossa história ali.”

O documentário seria então uma forma de esclarecer fatos que foram noticiados pela imprensa e seriam falsos? De acordo com a dupla, o quarto episódio da produção trata especificamente sobre boatos e polêmicas. E, sim, aborda vários desses assuntos divulgados anteriormente pela mídia.

“Mas não é exatamente para mostrarmos que não foi o que a impressa falou. É só para colocar o que a gente viveu de fato, dar a nossa versão. Algumas injustiças que foram cometidas, agora a gente tem a chance de mostrar como foi”, diz Sandy.

Para os dois, dos sete episódios que compõem “Sandy e Junior: A História”, esse quarto e o primeiro -que estreou no Globoplay na sexta passada (10)- são os mais emocionantes. “Foram os que eu mais chorei”, conta a cantora.

Os irmãos explicam que a ideia do documentário foi surgindo aos poucos, ao longo da turnê “Nossa História”, realizada em 2019. Eles contam que não imaginavam que o reencontro da dupla depois de 12 anos separados para uma série de shows nacionais e internacionais teria tamanha repercussão -a turnê foi considerada a segunda mais lucrativa do mundo em 2019, atrás apenas de Elton John.

Sandy destaca que a ideia da série documental é ser um presente para o fãs, que sempre manifestaram curiosidade sobre os bastidores da vida artística e pessoal deles. “E eu acho que agora a gente tem o distanciamento necessário para contar isso sem se abalar, sem correr riscos emocionais. A gente está num outro momento da vida, mais amadurecidos, com nossas carreiras individuais já consolidadas”, diz.

MATERIAL INÉDITOPara contar três décadas de trajetória, o diretor Douglas Aguillar teve acesso a um vasto acervo caseiro de Sandy e Junior, com mais de 250 DVDs compartilhados por Noely, mãe da dupla, e que trazem gravações dos cantores em casa e em programas de TV. Segundo os irmãos, há muito material inédito que vai surpreender o público e que nem eles mais lembravam que existiam.

Nos sete episódios, “Sandy e Junior: A História” apresenta registros da infância e da adolescência dos cantores, momentos em família e gravação de discos e clipes. Os trabalhos na TV e no cinema e os desdobramentos do sucesso dos irmãos no mercado publicitário também estão presentes, assim como o show no Rock in Rio de 2001 e a carreira internacional.

A obra acompanha ainda os principais acontecimentos dos últimos 12 anos de vida de Sandy e Junior, após o anúncio de que seguiriam carreira solo. E mostra imagens inéditas da apresentação de despedida da dupla em 2007, que foi gravada na íntegra e nunca tinha sido divulgada.

Os dois últimos episódios da série revelam ao público cada passo da preparação para o reencontro dos irmãos no palco em comemoração aos 30 anos de carreira, com a turnê “Nossa História”. Desde as primeiras reuniões, em 2018, até os shows, passando pelos ensaios técnicos, preparação das apresentações, das aventuras e dos imprevistos que surgiram na estrada durante a turnê.

A série é costurada por depoimentos deles, de familiares e pessoas próximas à vida pessoal e profissional dos artistas, entre elas, Ivete Sangalo e Roberto Carlos. Apesar de todo o sucesso da turnê “Nossa História”, Sandy e Junior reafirmaram que não têm a intenção de retomarem a dupla ou realizarem novos shows juntos. “Estamos ansiosos para voltar a focar nas nossas carreiras solo”, diz Junior, aos risos.

Além do documentário, no próximo dia 17, eles lançam o DVD do show gravado no Allianz Parque, em São Paulo. Esses são os últimos compromissos dos irmãos enquanto dupla. Para Sandy, o reencontro deles e todo o projeto “foi lindo e emocionante”, mas é hora de cada um retomar às suas trajetórias.

“Acho muito difícil que a gente faça isso de novo […]”. A cantora também afirmou que realizar a turnê ao lado do irmão confirmou como ela se sente realizada profissionalmente e também feliz pela sua carreira solo. “Estou muito pronta para voltar”.’SANDY E JUNIOR: A HISTÓRIA’

Quando: A partir desta sexta (10)Onde: No Globoplay; 1º episódio será exibido no domingo (12), na Globo

Por Folhapress

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending