Conecte-se Conosco

Saúde

Confira os 6 principais exames que as mulheres devem fazer

Publicado

em

O indicado é ir pelo menos uma vez ao ano para saber se está tudo bem com a sua saúde sexual e reprodutiva

Você se recorda quando foi a última vez que se consultou com o seu ginecologista? Segundo pesquisa divulgada em fevereiro deste ano pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), em parceria com o Datafolha, pelo menos cinco milhões das mulheres brasileiras não têm o hábito de ir ao ginecologista-obstetra. Dessas, quatro milhões nunca procuraram esse atendimento e outras 16,2 milhões não passam por consulta há mais de um ano.

Segundo a ginecologista e obstetra de São Paulo, Dra. Maria Elisa Noriler, muitas doenças podem não apresentar sintomas, o que se faz necessária uma consulta com o especialista para uma avaliação completa, incluindo possíveis alterações ou irregularidades no organismo. “O ideal é que a primeira ida ao ginecologista seja realizada a partir da primeira menstruação, e que depois elas aconteçam pelo menos uma vez ao ano. Nessas consultas de rotina, além da avaliação médica, é comum também orientar a paciente sobre métodos contraceptivos, prevenção de doenças, sintomas e cuidados na TPM, dúvidas sobre relação sexual e outros assuntos”, explica a especialista.

Já a solicitação de exames pode depender da idade, fatores de risco, se já foram diagnosticadas alterações e também devido às queixas que a paciente possa apresentar. Conheça alguns dos principais exames que auxiliam na prevenção de doenças de acordo com a ginecologista:

Papanicolau: A realização desse exame é importante para detectar HPV, câncer do colo de útero e diversas DSTs. Devem realizar anualmente o procedimento as mulheres que têm entre 25 e 65 anos e que já tiveram relações sexuais.

Mamografia: Este exame, que tem como finalidade estudar o tecido mamário, é o principal meio para detectar lesões benignas e cânceres, que geralmente se apresentam como nódulos ou calcificações. Mulheres acima dos 40 anos devem fazer o exame anualmente ou quando o médico julgar necessário, de acordo com a inclusão da paciente no grupo de risco.

Ultrassom pélvico: Este exame avalia os órgãos genitais internos da mulher (ovários, útero e trompas) e serve para detectar doenças, acompanhar a gestação e controlar a ovulação em episódios de infertilidade.

Colposcopia: É realizada para analisar a vulva, a vagina e o colo do útero, com o objetivo de identificar inflamações ou doenças como o HPV e o câncer. Normalmente, é solicitada em caso de alteração no papanicolau.

Ultrassom de tireoide: Ajuda a detectar nódulos na região e a evitar possíveis disfunções e doenças que podem prejudicar a produção dos hormônios essenciais para a saúde da mulher.

Densitometria óssea: Indicado para mulheres que já passaram pela menopausa, este exame serve para medir a densidade dos ossos e a possível perda de massa óssea, além de atuar na prevenção e no diagnóstico da osteoporose.

“Cuidados preventivos são as melhores medidas para manter a saúde da mulher em dia e devem ser realizados mesmo que elas estejam se sentindo saudáveis. Doenças descobertas no início, geralmente, têm maiores chances de cura e, por isso, é tão importante visitar o médico regularmente”, finaliza a ginecologista.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Saúde

Serra Talhada: Secretaria de Saúde começa a vacinar crianças de 6 meses a 1 ano contra o sarampo

Publicado

em

A Secretaria Municipal de Saúde de Serra Talhada intensifica, a partir desta quinta-feira (22), a vacinação contra o sarampo, em virtude do surto da doença em diversas cidades brasileiras e dos casos registrados em Pernambuco. A vacinação está disponível gratuitamente em todas as Unidades de Saúde e no Centro Municipal de Saúde.

Todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano deverão receber a chamada “dose zero”. As crianças com mais de 1 ano e 3 meses e os adultos até 29 anos têm que ter tomado duas doses da vacina, enquanto pessoas de 30 a 49 anos devem tomar uma dose. Todos os profissionais da área da saúde, independente da idade, precisam ter tomado duas doses.

A secretária Márcia Conrado alerta para a necessidade de imunização, principalmente das crianças. “O sarampo é uma doença grave e que precisa ser levada a sério porque pode matar. Os pais precisam procurar os postos de saúde e vacinar os bebês de seis meses a menores de um ano de idade, porque o sarampo representa um perigo grave para a saúde dessas crianças, assim como os adultos que se enquadram na campanha devem procurar se imunizar, evitando a chegada da doença em nosso município”, ressalta.

O Ministério da Saúde esclarece que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomado a “dose zero” da vacina.

O Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.  Os principais sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso. Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade.

A vacina é contraindicada durante a gestação, período que tende a diminuir a imunidade da mulher, o que deixa o sistema imunológico mais vulnerável e, por isso, a vacina pode desenvolver a doença ou complicações.

QUEM DEVE SE VACINAR CONTRA O SARAMPO?

•          Dose zero: Devido ao aumento de casos de sarampo em alguns estados, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas (dose extra).

•          Primeira dose: Crianças que completarem 12 meses (1 ano).

•          Segunda dose: Aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.

ADULTO DEVE SE VACINAR CONTRA O SARAMPO?

•          Se você tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina;

•          Quem comprovar as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

 Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra?

•          De 1 a 29 anos – São necessárias duas doses;

•          De 30 a 49 anos – Apenas uma dose.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.
Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Sono reparador e exercício são essenciais para equilibrar a rotina

Publicado

em

Dizem que quem faz atividade física, dorme melhor. Mas nem todo mundo tem tempo para fazer os dois. Encaixar a atividade física na rotina nem sempre é fácil. Segundo a pesquisadora do Instituto do Sono Monica Andersen, o ideal é conciliar os dois.

É cientificamente comprovado que o exercício melhora o sono. Entretanto, se a pessoa estiver no dilema entre dormir mais um pouco ou privar o sono para se exercitar, é melhor dormir.

“A privação de sono mexe com a produção dos hormônios, aumenta o da fome e diminui o hormônio da saciedade”, explica a pesquisadora. Além disso, a privação de sono diminui a vontade para o exercício físico. A longo prazo, a tendência é desistir.

Privação de sono x peso — Foto: Arte/TV Globo

Outras formas de se exercitar

Para fazer alguma atividade física, você não precisa ir até a academia. Andar até o ponto de ônibus, preferir escada ao elevador, levantar da cadeira para beber água, dar uma volta durante o horário de trabalho, ir ao banheiro. São atitudes aparentemente pequenas, mas que já mexem com o corpo.

O preparador físico Márcio Atalla lembra que 30 minutos por dia de exercício já são suficientes para garantir os benefícios da atividade física, e um deles é o sono!

A atividade física ajuda a diminuir o estresse e, só por isso, já tem uma grande influência no sono. Fora isso, ela libera substâncias que contribuem para a indução do sono.  Por G1

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.
Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Notificações de arboviroses aumentam 143% em Pernambuco

Publicado

em

Pernambuco também registrou aumento das notificações de casos de arboviroses – dengue, zika e chicungunha. São 143,14% a mais, de janeiro a agosto de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado.

Composta por 10 cidades, todas no Sertão do Estado, a XI Gerência Regional de Saúde (Geres) foi a área que apresentou maior crescimento no número de notificações, um aumento de 1.914%. No Recife, os casos suspeitos cresceram 37,4%.

Os dados compreendem o período de 30 de dezembro de 2018 a 3 de agosto de 2019 e mostram uma crescente nas notificações. As Geres que mais alavancaram as estatísticas são as formadas majoritariamente por municípios do Sertão.

De acordo com a gerente do Programa Estadual de Controle das Arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Claudenice Pontes, a incidência na região está relacionada a surtos anteriores das arboviroses. “As áreas que não tiveram transmissão nos antes são as que mais estão notificando casos. Como na Região Metropolitana, por exemplo, já houve surto, as pessoas estão mais imunizadas”, explica.

A mesma lógica se repete quando analisada a faixa etária. Segundo Claudenice, pessoas de até 19 anos estão mais vulneráveis às arboviroses por não terem tido contato anterior com os vírus. (Do JC Online)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending