Conecte-se Conosco

Destaque

Escolas e universidades assinam pacto de combate ao ‘Aedes’

Publicado

em

002

O ministro da Educação convocou estudantes, professores e estudantes a se engajarem para eliminar focos do mosquito.

Vinte conselhos, associações e entidades ligadas à educação assinaram nesta quinta-feira, 4, um pacto em que se comprometem a contribuir no combate ao zika vírus, que tem sido associado por pesquisadores a um surto de microcefalia em bebês. Participaram da reunião 22 secretários estaduais e 110 municipais, representando as cidades que, de acordo com o Ministério da Saúde, têm maior risco de epidemia de dengue, zika e chikungunya – doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

“Ainda não temos tratamento específico contra o zika vírus e, ao que tudo indica, ainda há bons anos pela frente até que exista uma vacina. Até lá, a única resposta que podemos dar é lutar incansavelmente para que o mosquito não nasça. Acreditamos que as escolas são a nossa principal força”, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Ele enviou cartas a diretores, professores, secretários de educação, trabalhadores de escolas, estudantes e seus familiares convocando para que todos se engajem na eliminação dos focos do mosquito, que se reproduz em água parada. “Somos cerca de 60 milhões de brasileiros distribuídos em 200 mil salas de aula. Com a união de todos – da educação infantil à pós-graduação, das escolas privadas às particulares – vamos conseguir vencer esse grande desafio”, afirma.

O pacto afirma que as ações devem ser desenvolvidas durante todo o ano letivo. Porém, é preciso uma programação especial para as datas de 19 e 26 de fevereiro e 4 de março, quando mobilizações serão realizadas em todo o Brasil e as escolas deverão programar atividades internas e externas, nas comunidades onde estão inseridas.

“Campanhas de um dia só são insuficientes. É preciso um vigilância permanente e cotidiana durante os próximos três ou quatro anos, até que a medicina nos dê respostas mais concretas”, recomendou o secretário-executivo substituto do Ministério da Saúde, Neilton Oliveira. Segundo ele, a principal razão para a expansão do vírus, principalmente pela América Latina, é o alto grau de urbanização da sociedade, o que consequentemente aumenta a produção de lixo e favorece o surgimento de criadouros do Aedes.

Representantes da área de educação de vários Estados relataram as ações que vêm tomando nas escolas para erradicar o mosquito. No Ceará, um curso online sobre o mosquito e as doenças que ele transmite vai valer como nota, para os alunos de Ensino Médio, na disciplina de Biologia. Um aplicativo está sendo desenvolvido na Paraíba para que fotografias de criadouros do mosquito sejam enviadas aos centros de controle com as respectivas geolocalizações, auxiliando o trabalho dos agentes de vigilância. O Rio de Janeiro trabalhará nas redes sociais com a hashtag #EscolaSemAedes, em que serão publicadas fotos e relatos sobre as “faxinas” nas salas de aula.

O Ministério da Educação (MEC) deve lançar um concurso de vídeos sobre zika e Aedes aegypti. Além disso, Mercadante estimula que os trotes – tradicionais recepções aos calouros nas universidades – não esqueçam de incluir atividades solidárias, relacionadas à erradicação do mosquito.

 

Destaque

Salgueiro : Câmara de Vereadores abre Tribuna Livre para presidente do SISEMSAL em dia de paralisação dos servidores municipais

Publicado

em

Na Sessão Ordinária realizada nessa quarta-feira (29), dia de uma paralisação de servidores municipais indignados pela falta reajuste salarial este ano, a Câmara de Vereadores de Salgueiro abriu o microfone da Tribuna Livre para a presidente do Sindicato do Servidores Municipais (SISEMSAL), Edvane Teixeira, se manifestar.

A representante dos trabalhadores municipais denunciou a falta de reajuste de diversas categorias, principalmente o não pagamento do piso salarial aos profissionais da enfermagem e professores. “A lei federal diz que o município não pode pagar menos do piso ao professor. Então a denúncia está feita: o município de Salgueiro paga hoje menos que o piso ao professor”, afirmou.

Ela pediu que o município crie uma lei tornando obrigatório o reajuste salarial aos servidores que recebem acima do salário mínimo. “Hoje essa categoria está chegando a salário mínimo. Hoje nós temos servidores do município que trabalham 40 horas [semanais] e estão chegando no seu vencimento base a um salário mínimo. Por que? Por falta de uma política salarial. Eles dão se quiser, não tem lei que obrigue”, reclamou, dizendo que os Planos de Cargos e Carreiras estão sendo rasgados no município.

Após a fala da representante sindical, os vereadores, sobretudo os da oposição, expressaram apoio à luta dos servidores municipais pelo reajuste e se colocaram à disposição para atuar no legislativo em prol das demandas dos trabalhadores públicos do município.

 

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Continue lendo

Destaque

PRF flagra extração ilegal de argila em Salgueiro

Publicado

em

Suspeitos podem responder por usurpação de bem ou matéria-prima da União e outros crimes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou, na terça-feira (28), a extração ilegal de argila em um terreno às margens da BR 232, em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. Três homens que participavam da atividade e do transporte do material sem autorização foram detidos na ação.

Durante a abordagem a um caminhão que transportava 14 toneladas de argila, os policiais constataram que o material não possuía a nota fiscal e nem as licenças relacionadas ao regime de extração. Em consulta, a equipe descobriu que a empresa responsável não possuía licença ou autorização ambiental para realizar essa atividade.

Em seguida, a equipe foi ao local onde a argila estava sendo retirada e paralisou a atividade, ao constatar que a empresa não possuía a autorização legal para a extração. O supervisor e outro trabalhador foram encontrados no local e encaminhados junto com o motorista à Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro.

Os suspeitos podem responder por usurpação de bem ou matéria-prima da União, executar lavra ou extração de recursos minerais sem autorização, omitir documento fiscal, além de construir estabelecimentos, obras ou serviços potencialmente poluidores, sem licença.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Continue lendo

Destaque

Salgueiro: Veja como foi o pronunciamento do Emmanuel Sampaio, durante a Sessão desta Quarta-feira, 29 Nov 23

Publicado

em

Veja como foi o pronunciamento do vereador Emmanuel Sampaio, na sessão desta Quarta-feira, 29 de Novembro de 2023.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Continue lendo
Propaganda

Trending

Fale conosco!!