Conecte-se Conosco

Brasil

Inverno deve agravar avanço da Covid-19 no Brasil, alerta Fiocruz

Publicado

em

À medida que o ritmo de vacinação cresce, a precipitada sensação de que a sociedade já está em segurança tem feito com que os níveis de infecção pela covid-19 se mantenham em altos patamares. Com a chegada do inverno e a sazonalidade das síndromes respiratórias, a tendência é que haja um novo agravamento na pandemia, como alerta o último Boletim Observatório Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado ontem. Nas análises, os pesquisadores observaram um aumento na incidência de casos, bem como na mortalidade. Dezenove das 27 unidades da Federação apresentam taxas de ocupação de pelo menos 80%, sendo que em oito são iguais ou superiores a 90%.
Ao Correio, o coordenador do levantamento, Marcelo Gomes, alertou que indicadores positivos como a pequena melhora no até então ritmo lento de vacinação, quedas nos números de casos e uma melhora nos índices de ocupação de leitos hospitalares, acabaram dando uma falsa impressão de controle, no qual a análise da transmissão ficou de lado, o que ajudou a manter as novas infecções em níveis explosivos.
“Deixamos de lado, justamente, a questão do patamar. De quantos casos, de fato, se observa e o que isso significa em termos de transmissão. Ou seja, de risco de infecção propriamente dito”, salientou.
O sinal de atenção para observar esse indicador era feito pelos pesquisadores desde o início da queda da nova onda de Covid-19 deste ano. “A gente conseguiu reduzir em relação ao pico de março, mas continuamos observando, ainda, valores semanais considerados extremamente elevados (de casos) na maior parte do país”, explicou.
Segundo Gomes, a segurança, do ponto de vista biológico, só ocorre quando o índice de infectados ficar abaixo 0,5 casos por 100 mil habitantes, o que é considerado um valor de nível pré-epidêmico. “Realmente é uma situação muito preocupante, que exige que a gente volte a tomar todas as ações que estão ao alcance das autoridades públicas, do setor privado, da população, para que se retome o cenário de queda e que mantenha essa redução pelo tempo que for necessário para atingir o patamar de segurança”, observou.
Rejuvenescimento
Sem a manutenção das medidas não farmacológicas, o que se observa é um rejuvenescimento da pandemia, explicado pelo aumento de circulação, inclusive, entre os grupos ainda não contemplados com a vacina. Ao comparar a Semana Epidemiológica 1, deste ano, com a 22, os pesquisadores da Fiocruz notaram que a média de idade de pessoas internadas por Covid-19 passou de 62,3 anos para 52,5 anos. Para as mortes, os valores médios eram de 71,4 anos e passaram para 61,2 anos.
Os números diários de casos e óbitos pelo novo coronavírus seguem elevados. Ontem, mais 74.042 infecções e 2.311 vidas perdidas foram registradas pelo balanço do Ministério da Saúde. Com isso, a média móvel de casos e mortes, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), também se mantém em um alto índice. A média de mortes voltou a atingir o número de 2 mil no último domingo e, ontem, alcançou a marca de 1.998 — totalizando 496.004 óbitos. Já a de casos positivos ficou em 70.237 diagnósticos confirmados.
 EUA enviam doses nas próximas semanas
Os Estados Unidos vão enviar doses de vacinas contra a Covid-19 ao Brasil nas próximas semanas. Foi o que afirmou, ontem, o coordenador da força tarefa da Casa Branca contra a pandemia, Jeff Zients, mas não especificou quantas das 80 milhões de doses previstas para doação serão desembarcarão no Brasil.
Conforme disse, o governo norte-americano também espera “fazer mais” no segundo semestre de 2021 para combater a ameaça global do novo coronavírus, em adição ao compromisso de doar 580 milhões de injeções dos imunizantes a nações de baixa renda. Sem esclarecer se o governo de Joe Biden pretende aumentar as doações no período, o comentário foi feito enquanto Zients destacava os esforços dos Estados Unidos para acelerar a vacinação contra a doença em todo o mundo, “à medida que as taxas locais de infecção e mortes por Covid-19 melhoram”.
Por:Diario de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Brasil

Polícia desarticula quadrilha que aplicava golpe em idosos de todo o Brasil

Publicado

em

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) cumpre, nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (22/9), 10 mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva contra uma associação criminosa especializada em aplicar o “golpe do motoboy” na capital e em vários estados do país. As investigações, conduzidas pela 10ª Delegacia de Polícia, começaram em julho, após um idoso, de 77 anos, morador de Brasília, ter um prejuízo de R$ 70 mil. A ação conta com o apoio de policiais civis do Grupo Especial de Reação (GER) de São Paulo.

Os policiais tomaram conhecimento da atuação da quadrilha, comandada por dois homens, de 37 e 28 anos, e uma mulher, de 20 anos, residentes de São Paulo, depois do idoso registrar boletim de ocorrência na 10ª DP. No decorrer da apuração, as investigações revelaram que o grupo tinha caráter “itinerante e interestadual”, ou seja, atuavam em vários estados do Brasil, inclusive no DF. Para os investigadores, essa seria uma forma de dificultar a atuação da Polícia Judiciária.

Para aplicar o golpe, os criminosos escolhiam, na maioria das vezes, pessoas idosas, e usavam da manipulação psicológica das vítimas para colher as informações confidenciais, como senhas e números de cartões.

Como funcionava?

Os criminosos agiam da seguinte maneira: se passando por funcionários da central de segurança de instituições bancárias, eles ligavam para as vítimas e solicitavam a confirmação de uma compra suspeita efetuada no cartão de crédito, mas que na verdade nunca existiu. Em resposta, o cliente afirma desconhecer o gasto, mas o grupo insiste em dizer que o cartão foi clonado e orienta que a pessoa entre em contato com a operadora do cartão para que seja feito o bloqueio imediato.

Acreditando estar com o cartão clonado, o cliente disca o 0800 da central de atendimento da operadora, mas mal sabe que quem está na linha são os próprios golpistas. “A vítima é orientada a fornecer a senha do seu cartão para fins de bloqueio, e informada que um funcionário do banco irá até sua casa para coletar o cartão para fins de perícia”, detalhou o delegado-adjunto da 10ª DP, Renato Alvarenga Fayão.

Em continuidade ao golpe, o suposto funcionário vai até a casa da vítima, geralmente um motoboy, pega o cartão de crédito e, a partir daí, com o cartão e senha em mãos, começam a fazer transações financeiras, geralmente, utilizando maquinetas de cartão, cadastradas no CNPJ de empresas de fachada, ou no CPF de laranjas ou dos chamados auxiliares financeiros, dificultando, assim, a identificação dos autores.

No caso específico do idoso morador do Lago Sul, os criminosos também levaram o celular dele. “O aparelho foi levado a pretexto de ter que passar por um procedimento no banco. Esse é um novo padrão desses criminoso, porque com os celulares e senhas, podem usar o aplicativo bancário da vítima, causando maior prejuízo”, afirmou o delegado Tiago Carvalho, da 10ª DP, que também participou da operação.

Golpe em alta

Levantamento feito pela Divisão de Análise Técnica e Estatística (Date/DGI) mostrou que, entre janeiro e março deste ano, aumentou em 46% o número de registros criminais vinculados ao “golpe do motoboy”. “Esse é um tipo de crime que vem atingindo um número elevado de vítimas e que a PCDF vem reiteradamente combatendo essas células criminosas”, pontuou o delegado Tiago Carvalho.

O golpe segue um tipo de esquema. Na primeira etapa, os criminosos se subdividem, ao menos, em três núcleos. São eles: núcleo da engenharia social, que é composto por indivíduos que atuam na operação das falsas centrais de atendimento, obtendo das vítimas as senhas alfanuméricas e as induzindo a entregar o cartão de crédito a um falso mensageiro do banco; núcleo operacional, que é integrado pelos responsáveis pela coleta dos cartões das vítimas e realização das transações bancárias em maquinetas de cartão em nome de “laranjas” ou auxiliares financeiros e empresas de fachada, visando dissimular a origem dos recurso ilícitos; e, por último, o núcleo financeiro, em que criminosos emprestam as contas bancárias ou o nome para abertura de empresas de fachada, em troca de um percentual dos valores depositados nas contas.

Por:Diario de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Brasil

Cachorro morre após voo Rio-SP, e dona culpa companhia aérea

Publicado

em

Possíveis maus-tratos – A estudante Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, cobrou a companhia aérea Latam por possíveis maus-tratos contra seu cachorro de estimação, durante um voo entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, na última terça (14). Segundo a jovem, o animal morreu após passar algumas horas aos cuidados da empresa.

Em uma publicação na internet, Gabriela disse que o cachorro teria ficado no calor e foi entregue para ela “quase morto”.

“Meu cachorro chegou no aeroporto do Galeão às 13h53 e só me entregaram ele às 15h30. Deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou pra mim ele já estava quase morto!!!!! Eu e minha família estamos devastados. Não tem nada que alivie nossos corações. A gente só quer justiça!!!!! Latam precisa ser responsabilizada! SP x Rio de Janeiro. O meu cachorro não resistiu e faleceu!!!”, relatou Gabriela. A companhia só entrou em contato com ela depois da postagem. A história foi revelada pelo “O Globo” e confirmada pelo g1

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Brasil

Auxílio emergencial: nascidos em janeiro recebem 6ª parcela

Publicado

em

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em janeiro recebem, hoje (21), a sexta parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal.
O calendário é organizado em ciclos de crédito em conta e de saque em espécie, de acordo com o mês de nascimento. Quem recebe nesta terça-feira poderá retirar o dinheiro a partir de 4 de outubro nas agências da Caixa, lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.
Por enquanto, os recursos podem ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem. Com ele é possível pagar contas de água, luz, telefone, gás e boletos em geral pelo próprio aplicativo ou nas lotéricas, fazer compras pela internet e pelas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, com o cartão de débito virtual e QR Code.
Para os beneficiários do Bolsa Família, vale o calendário e as regras de saque do programa social. O pagamento do ciclo 6 do auxílio emergencial para esse público começou em 17 de setembro e vai até o dia 30, de acordo com o Número de Inscrição Social (NIS). Nesta terça-feira, recebem os beneficiários com NIS final 3.
Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.
Regras
O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.
Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.
Pelas regras estabelecidas, o auxílio é pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não houve nova fase de inscrições.
Para quem recebe o Bolsa Família, vale a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.
Por:Diario de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending