Conecte-se Conosco

Educação

Olimpíada Pernambucana de Química abre inscrições para estudantes dos Ensinos Fundamental, Médio e Técnico

Publicado

em

Estão abertas as inscrições para mais uma edição da Olimpíada Pernambucana de Química (OPEQ). As inscrições seguem até o dia 18 de outubro e a prova será realizada, de forma remota, no dia 25 do mesmo mês. As inscrições devem ser feitas pelos professores responsáveis ou pelos próprios estudantes por um desses links (Professor Responsável ou Estudante Individual).

A OPEQ é voltada para alunos a partir do 9º ano até o Ensino Médio ou Técnico. A olimpíada será dividida em duas modalidades: A para estudantes do 9º ano Fundamental e do 1º ano do Ensino Médio; e B para os matriculados no 2º e 3º ano do Ensino Médio e 4º ano do Ensino Técnico.

Desta vez, serão selecionados 56 alunos que representarão Pernambuco na Fase III da Olimpíada Brasileira de Química (OBQ), em 2022. Os 32 estudantes mais bem classificados na modalidade A e B da rede estadual de ensino de cada Gerência Regional de Educação (GRE) serão premiados com medalhas de ouro.

A escola particular e a escola pública que tiverem melhor classificação também serão premiadas com troféu. A novidade desta edição é que haverá premiação também para os professores dos estudantes medalhistas.

Como a OPEQ não foi realizada em 2020, a Olimpíada Pernambucana de Química acabou acumulando duas edições este ano. A primeira, realizada no primeiro semestre, foi a seletiva para a OBQ 2021. Já a de agora, seleciona para 2022.

Na edição passada, cuja prova foi realizada em março deste ano, Pernambuco registrou mais um recorde de participação. Foram 31.540 estudantes inscritos, de 569 escolas, em 182 município. Dentre os 22 estados que realizaram a Olimpíada de Química, Pernambuco foi o que teve o maior número de participantes inscritos.

Para Maria José Filgueiras, organizadora do evento no Estado, a expectativa é que nesta edição o número de participantes continue crescendo. “A participação de estudantes em eventos como esse ajuda a estimular jovens para carreiras técnico-científicas na área de Exatas, atuando como instrumento para a melhoria do Ensino Fundamental e Médio”, afirmou.

A OPEQ é realizada em parceria pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Espaço Ciência e Programa Olimpíada de Química e conta com o patrocínio da editora FTD e com o apoio da Associação Brasileira de Química, do Conselho Regional de Química e da Secretaria de Educação e Esportes do Estado. (Por PE Notícias)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Educação

UFPE inicia semestre letivo 2021.1 da graduação na próxima segunda

Publicado

em

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) inicia o semestre letivo 2021.1 dos cursos de graduação, na próxima segunda-feira (20). A recepção aos alunos será no formato on-line, com a realização da Aula Magna intitulada “A Universidade na perspectiva freireana”, a ser proferida pelo reitor Alfredo Gomes. O evento está inserido nas comemorações dos 75 anos da UFPE e do Centenário Paulo Freire, e terá transmissão, às 9h, no canal da UFPE no YouTube  contando ainda com a presença do vice-reitor Moacyr Araújo.

“Desejamos a todos e todas, estudantes veteranos e ingressantes, que tenham um excelente semestre letivo e que vivenciem processos qualitativos de ensino, de avaliação e de aprendizagem. Nesse sentido, todos os cursos de graduação da UFPE, que estão com as atividades de ensino presenciais, têm como pauta os cuidados de biossegurança, conforme orientação do plano de retomada da UFPE”, afirma a pró-reitora de Graduação, professora Magna do Carmo Silva.

As aulas deste semestre serão ministradas no formato híbrido, no contexto da pandemia da covid-19, conforme Resolução nº 04/2021 do Conselho Universitário (Consuni) da Universidade. As aulas teóricas permanecem de forma remota, as práticas profissionais serão presenciais, e as aulas práticas e teórico-práticas também serão ofertadas no formato presencial, com aprovação dos colegiados de curso e observadas as condições de biossegurança.

No total, a UFPE possui 110 cursos de graduação, sendo 104 presenciais (nos campi Recife, Caruaru e Vitória) e seis na modalidade a distância. Para orientar os alunos sobre a vida acadêmica, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) disponibiliza, em seu site, o Manual do Estudante para o ano letivo 2020/2021. Também há, na página, tutoriais específicos para o modelo remoto.

MODIFICAÇÃO DE MATRÍCULA E TRANCAMENTO 

Os alunos veteranos podem realizar modificação de matrícula, no período de 20 a 29 deste mês, pelo Siga. Podem ser feitos os procedimentos de cancelamento (sem ônus) ou inclusão de componentes curriculares, trancamento de semestre ou matrícula vínculo (este último é para quem já realizou os quatro trancamentos de semestre). Ressalta-se que o trancamento do semestre letivo 2021.1 não será contabilizado no limite estabelecido nos normativos vigentes.

Já a matrícula dos retardatários em componentes curriculares acontece, nos dias 28 e 29 deste mês, também pelo Siga. Todas as informações sobre a matrícula 2021.1 dos veteranos podem ser consultadas no edital publicado pela Prograd.

Por:Diario de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

Enem: ‘Joguei R$ 300 milhões na lata do lixo’, diz ministro sobre ausentes

Publicado

em

O exame, realizado em meio à pandemia, em salas com ocupação superior à prometida, teve recorde de abstenção

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse nesta quinta-feira, 16, que “jogou dinheiro na lata do lixo” com os estudantes que faltaram à última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ele se referiu aos gastos com impressão de provas e logística para distribuir as avaliações. O exame, realizado em meio à pandemia, em salas com ocupação superior à prometida, teve recorde de abstenção.

“No outro Enem, havíamos aberto a oportunidade para muitos alunos fazerem a inscrição gratuitamente. Eles fizeram e simplesmente não compareceram na prova. Dei a eles (na inscrição deste ano) a oportunidade de justificar. Nada, zero. Simplesmente não responderam”, disse Ribeiro em audiência nesta quinta-feira, 16, no Senado. “Peguei 300 milhões de reais quando comprei prova, contratei logística, impressão. Peguei 300 milhões (de reais) do MEC e joguei na lata do lixo”, completou.

Segundo Ribeiro, por causa da gratuidade obtida na edição passada da prova, muitos jovens faltaram. Neste ano, os alunos ausentes no último exame não conseguiram isenção na inscrição do Enem. Essa situação resultou em número de inscritos muito menor do que o verificado nos anos anteriores, puxado principalmente pela diminuição nas inscrições de alunos pobres e negros. O ministro disse que o objetivo de não conceder a gratuidade neste ano foi para “dar uma disciplina” aos jovens. “As pessoas têm de ter responsabilidade.”

“Meu objetivo nunca foi tolher. Estou querendo dar uma disciplina”, disse Ribeiro. O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou, por unanimidade, a reabertura das inscrições do Enem pelo Ministério da Educação (MEC) com isenção da taxa a quem faltou na edição passada. O ministro informou que mais 45 mil alunos já se inscreveram nessa nova rodada de inscrições da prova, principal porta de entrada para o ensino superior.

A edição de 2020 do Enem foi realizada em janeiro deste ano, em meio ao aumento de infecções pela covid-19 e pouco antes do pico da segunda onda, que lotou hospitais em todo o País. Apesar de o MEC prometer ocupação de 50% das salas, os aplicadores receberam planos de salas com ocupação superior, de 80%. Em alguns casos, os estudantes fizeram o exame em classes cheias, sem o distanciamento mínimo para evitar a contaminação. Também houve alunos barrados no momento do exame após as salas ultrapassarem a ocupação de 50%.

Ribeiro disse ainda, no Senado, que não falta dinheiro para a educação. “Falta gestão”, falou Ribeiro. A pasta, no entanto, foi a mais atingida pelo bloqueio de verbas realizado em abril pelo presidente Jair Bolsonaro. E o próprio MEC teve de apelar ao Ministério da Economia para garantir o pagamento de bolsas a pesquisadores e a realização do Enem, conforme revelou o Estadão.

‘Opte por uma escola de nível técnico’, diz ministro

O ministro voltou a afirmar que a grande demanda do Brasil é de investimentos no ensino técnico – e não no ensino superior. Há um mês, em entrevista ao programa Sem Censura, da TV Brasil, Ribeiro disse que as universidades brasileiras deveriam ser para poucos. E que os institutos federais, com ensino tecnológico e profissionalizante, serão “as vedetes” do futuro.

“(O diploma de ensino superior) não é garantia de que você (jovem) sairá empregado. Por isso, opte por uma escola de nível técnico”, voltou a dizer o ministro nesta quinta. “E se você tiver a vocação no futuro, de estudar, faça isso. Mas com salário, condições, equilíbrio. Você vai poder escolher o curso, quem sabe até pagar pelo curso.”

Apesar de dizer que o foco deve ser o ensino tecnológico e profissionalizante, os institutos federais tiveram redução de 20% no orçamento este ano e não têm recursos para laboratórios, refeitórios e bolsas, como mostrou o Estadão.

Nos últimos anos, o número de alunos nessas instituições vem crescendo, mas a verba disponível não acompanha o tamanho da rede. Em 2021, o orçamento discricionário, para despesas como contas de água, luz e limpeza, baixou de R$ 2,39 bilhões, em 2020, para R$ 1,91 bilhão.

Por Estadão Conteúdo

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

Estudantes de unidade de ensino prisional de Petrolina vencem concurso nacional de redação

Publicado

em

Cinco estudantes da Escola Estadual Bento XVI, unidade de ensino localizada dentro da Penitenciária Doutor Edvaldo Gomes (PDEG), em Petrolina, foram vencedores e receberam destaque no 6º Concurso de redação da Defensoria Pública da União (DPU). Com textos selecionados em três categorias distintas, sendo uma a categoria nacional, a unidade de ensino foi destaque no concurso, que teve como tema o seguinte questionamento: “Entre o Céu e o Asfalto: Onde está a Dignidade da População em Situação de Rua?”.

A partir deste tema, a DPU tem o objetivo de fomentar discussões acerca da população em situação de rua, de seus direitos e da garantia de sua dignidade no contexto em que se encontra. O concurso, realizado anualmente, visa a despertar nos participantes o interesse por temas relacionados à educação em direitos e cidadania, por meio do incentivo à reflexão e ao debate desses assuntos, nos ambientes educacionais da rede pública de ensino, das unidades prisionais e nas escolas do sistema socioeducativo.

Paulo Afonso Romão, 45 anos, estudante do 1º ano do Ensino Médio, ficou em 1º lugar nacional, com nota dez, e receberá um tablet e um smartphone como premiação. “Quero terminar meus estudos, pois não tive a capacidade de concluir na rua por conta do mundo perdido, e garantir um bom emprego”, afirmou Romão.

Sobre o Concurso

O Concurso de Redação da DPU é destinado aos alunos do Ensino Fundamental e Médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como aos adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa de internação e aos adultos em situação de privação de liberdade em instituições estaduais, desde que devidamente matriculados em escola da rede pública ou de ensino técnico do País, bem como a todos os internos das penitenciárias federais.

Confira abaixo a lista de premiados:

  • Categoria II – Paulo Afonso Romão – 1º lugar (nota 10)
  • Categoria I – Valdeir Brito dos Santos – 1º lugar
  • Categoria IV – Edinaldo Pereira da Silva – 1º lugar
  • Categoria IV – Jackson Carlos da Silva Souza – 2º lugar
  • Categoria IV – Carlos Eduardo dos Reis Viana – 3º lugar

(Fonte PE Notícias)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending