Conecte-se Conosco

Entretenimento

Orlando Drummond, o eterno Seu Peru, completa 100 anos

Publicado

em

O ator ganhou notoriedade com o personagem Seu Peru da ‘Escolinha do Professor Raimundo’, criado em 1952

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – “Chegar aos 100 anos é uma verdadeira dádiva de Deus. Vivo uma vida de alegrias ao lado da minha família e, desta maneira, vou comemorar meu aniversário. Junto com a família e com bons amigos”, afirma o ator e dublador Orlando Drummond, que completa 100 anos nesta sexta (18).

Ao lado de Chico Anysio, Drummond ganhou notoriedade com o personagem Seu Peru da Escolinha do Professor Raimundo, criado em 1952 para a versão do programa ainda no rádio. Para comemorar seu centenário, ele vai reviver o personagem na Escolinha, no próximo domingo (20), ao lado de seu intérprete atual, Marcos Caruso.

A presença de Drummond no set, durante a gravação, em julho, foi surpresa para o elenco. A pedido da diretora Cininha de Paula, os atores saíram da sala enquanto o humorista entrava no local. Quando retornaram ao cenário, lá estava ele, sentado na carteira que ocupou durante anos, com o figurino completo de Seu Peru. 

O último a entrar foi Marcos Caruso, o herdeiro do personagem, que não conseguiu segurar as lágrimas. “Todos estavam com lágrimas nos olhos porque percebiam a minha emoção. E eu recebendo a emoção de Orlando e dos colegas. Para ficar marcado na história profissional da minha vida”, disse Caruso, à época.

Em cena, Drummond e Caruso interagiram e arrancaram gargalhadas da plateia com os trejeitos e bordões clássicos do personagem, como “Estou porr aqui” e “Te dou o maiorr apoio”. “Caruso me procurou e eu autorizei [que ele ficasse com o personagem]. Ele ligou para a minha casa. Foi muito bacana, muito leal, uma pessoa muito gentil”, destaca Drummond, brincando de fazer os trejeitos de Seu Peru. 

Drummond reflete sobre os 100 anos de vida e diz que não tem do que se queixar. Ele afirma que come de tudo, lê o jornal diariamente, faz passeios pelo shopping e ainda mantém uma conta no Instagram, administrada pelos netos, com quase 60 mil seguidores. 

Entre uma atividade e outra, o ator diz que tira aquela soneca. Deixou o remo e o futebol e agora seu esporte é a fisioterapia, que faz três vezes por semana. Diz que dirigiu até os 95, mas depois que deu uma raspadinha no carro resolveu se aposentar do volante. Neste ano, até curtiu o Carnaval em um bloco de rua que o homenageou.

Eterno apaixonado, ele afirma que tem que estar com tudo em cima para agradar o seu amor, Glória Drummond, 85, com quem é casado desde 1951. “Sou casado com uma mulher mais nova e exigente. Aprendi a ser exigente com ela. É o meu encanto. Somos eternamente apaixonados.”

O casal se conheceu em junho de 1948, nos bastidores de um programa de rádio de Pedro Anísio, cuja estreia Glória foi prestigiar. “Nos olhamos e ele pediu o meu telefone para o Pedro Anísio, que custou a entregar. Mas ele tanto insistiu que conseguiu”, conta ela.

Os dois têm dois filhos, Orlando e Lenita Helena, cinco netos, Marco Aurélio Asseff, Michel Assef Filho, e os dubladores Felipe Drummond, Alexandre Drummond, Eduardo Drummond, e dois bisnetos, Miguel e Mariah. 

“Temos um amor e uma amizade muito grande. Um pertence ao outro, depende um do outro para tudo, para viver, para respirar. É uma convivência que a gente cria uma amizade terrível. Ele é muito carinhoso, faz várias declarações de amor todos os dias”, completa Glória. 

Filho de Alcinda Drummond Cardoso e de Arthur Candido Cardoso, Orlando Drummond tem, ao todo, nove irmãos. Casemiro e Maria Dárida por parte de pai e Oswaldo, Virgínia, Risoleta, Edith, Orlando, João e Paulo da união de Arthur e Alcinda. Orlando é o único vivo, apesar de todos terem vivido bastante, segundo Glória. 

“Eu nasci no bairro de Todos os Santos. Bons tempos. Moramos um tempo juntos, depois cada um foi casando e encontrando a sua vida. E dali a gente foi saindo. Eu vim para Vila Isabel quando criança e hoje com a idade que estou ainda moro aqui. Só que casado e com um casal de filhos maravilhosos”, relembra o ator. 

“Minha sogra contava que todos os seus filhos eram bem levados. Eles moraram ali em São Cristóvão também e fugiam para a Quinta da Boa Vista, onde escondiam dos pais nas árvores. Na época de Cosme e Damião, Orlando subia nas árvores, esperava o pessoal colocar doce ali em baixo e descia para comer”, diz Glória.

FASE DUBLADOR

Em julho, em conversa com a reportagem, o ator segurava um pedaço de jornal com anotações: 68 anos de casamento, 60 de dublagem, 70 no rádio e na televisão. Os nomes de seus personagens mais conhecidos, no entanto, não estavam na cola. Ele sabe tudo de cor: Scooby Doo, Alf (“Alf: O ETeimoso”), Popeye, e Vingador (“Caverna do Dragão”), como o dublador, e Seu Peru (“Escolinha do Professor Raimundo”), como ator. 

Entre os personagens de desenho animado dublados por ele, Scooby-Doo é seu preferido e o mais longevo. A família do ator junta documentos para que Drummond entre para o Livro Guinness de Recordes por ter dublado o cachorro de Salsicha por 42 anos ininterruptos. “Criei a voz de Scooby conforme a imagem que eu via. Ensaiei três vozes e o diretor escolheu uma. Eu tinha outra força na garganta, que hoje não tenho mais. Cem anos não é mole.”

Glória relembra que estava na praia com o marido e com a filha, Lenita Helena, hoje com 66 anos, em uma tarde dos anos 1950 quando ele disse que tinha sido convidado para fazer testes “com uns filmes que vêm de fora e a gente coloca a nossa voz”. Entusiasmado, fez o primeiro. Adorou e engrenou na profissão.

“Comecei na verdade como contrarregra [em 1942]. Fui o melhor de rádio teatro. Passei a fazer umas pontinhas aqui e ali, acabei me habituando e cheguei a papeis melhores. Então, segui minha carreira como rádio ator e dublador. Eu fui dublador por acaso, me adaptei logo, entendi a coisa e fiz grandes dublagens. Foi um sucesso, graças a Deus. E aí deu para crescer para a televisão […] Quantas vozes eu fiz, quantas coisas que eu fiz e não tomei nota, que passaram no tempo.”

Em maio deste ano, Drummond dublou o vilão Vingador em um comercial da Renault, que reviveu o desenho Caverna do Dragão. “Já me esqueci do comercial, mas graças a Deus o público não esquece não. E de tanto falarem, eu acabo me lembrando. Eu não tenho do que me queixar.”

Para eternizar a trajetória de Orlando Drummond, o jornalista Vitor Gagliardo, chefe de reportagem da TV Brasil, prepara o lançamento da biografia “Orlando Drummond – Versão Brasileira” (Ed. Gryphus), que deve ocorrer na primeira quinzena de novembro. O livro, segundo o jornalista, tem quase 340 páginas de texto e 16 de fotos. 

“Meu método de trabalho foi entrevistas com Orlando, familiares e dubladores. O próprio Orlando tem uma vasta documentação guardada. Além disso, fiz toda uma pesquisa buscando informações divulgadas pela imprensa.”

Por Folhapress

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Entretenimento

Cultura e turismo de Serra Talhada são destaques no 14º Encontro Nordestino de Xaxado

Publicado

em

Serra Talhada vivenciou mais uma edição do Encontro Nordestino de Xaxado. O evento, que é realizado há 14 anos pela Fundação Cultural Cabras de Lampião, aconteceu de 06 a 10 de novembro na Estação do Forró, Pátio da Feira Livre, escolas da rede pública de ensino e Sitio Passagem das Pedras, local de nascimento de Lampião, o Rei do Cangaço. Cerca de 3 mil pessoas por noite prestigiaram o evento.

Com apoio da Prefeitura Municipal de Serra Talhada e do Governo do Estado de Pernambuco, através do Funcultura/ Fundarpe / Secretaria de Cultura, o Encontro incluiu apresentações culturais, oficina de Xaxado, feira de livros e artesanatos, mostra de comedoria sertaneja e cinema, além de vários shows com artistas consagrados, como Adiel Luna, Assisão, Mestre Baixinho dos Oito Baixos e Ricco Serafim, Henrique Brandão e Cesar Amaral.

Representando a cultura de Serra Talhada, se apresentaram diversos grupos da cidade: Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, Grupo de Danças Gilvan Santos, Grupo As Belas da Vila, Grupo de Xaxado Zabelê, Grupo Herdeiros do Xaxado, Grupo de Xaxado do CRI Beatriz Simões, Grupo Cabras da APAE, Sertão Frevo e Mistura Pernambucana.

Durante o Encontro o potencial turístico de Serra Talhada também foi evidenciado, através da exibição de um documentário e distribuição do material que compõe a Campanha de Divulgação Turística do Município, produzida pela SEDETUR em parceria com a MPTUR, que difunde os atrativos turísticos da cidade e convida os turistas a desfrutarem de uma experiência única na Capital do Xaxado, que integra a Região Cangaço e Lampião no Mapa do Turismo Brasileiro.

Com o tema “Serra Talhada: viva a cultura e o turismo”, a campanha foi apresentada recentemente no seminário Bora Pernambucar – Turismo de Canto a Canto, promovido pela Secretaria Estadual de Turismo, na sexta-feira (08/11) em Triunfo. As ações da campanha também estão sendo divulgadas em diversas cidades, a exemplo de Recife e João Pessoa, como forma de atrair o público para conhecer o potencial da Capital do Xaxado.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Entretenimento

Padre Marcelo deve receber indenização de autora que o acusou de plágio

Publicado

em

O líder religioso poderá receber R$ 50 mil

Em abril deste ano, a venda do livro “Ágape” (2010), do padre Marcelo Rossi, 51, teve a sua publicação, distribuição e venda suspensa a pedido do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A decisão era em favor da autora Izaura Garcia de Carvalho Mendes, que dizia ter sido vítima de plágio.

No mês seguinte, no entanto, ela foi presa junto de suas duas advogadas por suspeita de fraude pelo caso. Mendes acionou a Justiça afirmando que o trecho “Perguntas e Respostas – Felicidade! Qual É?”, do livro de Marcelo Rossi, era de autoria dela e que havia sido publicado em seu livro, “Nunca Deixe de Sonhar”, de 2002. Em “Ágape”, a autoria do trecho era atribuída a madre Teresa de Calcutá.

Após a prisão da escritora, o mesmo tribunal acatou um novo recurso para que o padre e a editora Globo recebam os valores perdidos com a falta de distribuição do livro e, ainda, que sejam indenizados por danos morais no valor de R$ 50 mil.

Assim que Mendes acusou o padre de plágio, a polícia iniciou uma investigação e concluiu que o registro apresentado pela escritora era falso. “Nós não precisamos de um exame muito aprofundado para identificar que ele foge muito do padrão adotado pela Biblioteca Nacional”, afirmou Igor Calaça Martins, coordenador do Escritório de Direitos Autorais da biblioteca ao “Fantástico” (TV Globo).

Diante da constatação, a polícia prendeu Mendes e suas duas advogadas por formação de quadrilha, denunciação caluniosa, estelionato e uso de documento falso. As três estão respondendo ao crime em liberdade. 

A escritora ainda foi condenada a devolver mais de R$ 150 mil pelas perdas sofridas. (POR FOLHAPRESS)

 

 

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Continue lendo

Entretenimento

Adriana Esteves revela que era contra reprise de ‘Avenida Brasil’

Publicado

em

A interprete de Carminha disse que foi contra a reprise da novela

Sucesso com sua personagem em ‘Avenida Brasil’, a atriz Adriana Esteves estará em breve no ar com seu novo papel na novela ‘Amor de Mãe’. No entanto, em entrevista ao site ‘G1’, a estrela contou que era contra a reprise da novela no “Vale a Pena Ver de Novo” em que interpretou a vilã Carminha.

A estrela disse que queria deixar o sucesso da grande vilã da história do bairro do Divino, de 2012, apenas na lembrança. “No fundo eu não queria. Eu queria que aquilo ficasse lá e eu ficasse com a memória de tanta alegria, foi aquela novela pra mim”, declarou. 

Adriana contou que mudou de ideia quando a reprise foi ao ar e ela viu novamente as cenas da trama de João Emanuel Carneiro. A atriz disse que comemorou como se estivesse dando o pontapé inicial na história mais uma vez. “No dia em que a novela estreou, eu não estava conseguindo nem focar no trabalho de gravar uma outra novela. Cheguei em casa tão feliz que pedi pro meu marido (Vladimir Britcha) abrir um champanhe como se fosse estreia, sete anos depois”, contou. 

Em “Amor de Mãe”, Adriana Esteves será Thelma, mãe de Danilo, interpretado por Chay Suede. Na história, a personagem será uma viúva que esconderá do filho que ela sofre um aneurisma. A ideia de não revelar para o rapaz sua condição incurável será uma forma de protegê-lo e evitar seu sofrimento. (POR NOTÍCIAS AO MINUTO)

 

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Continue lendo

Trending