Conecte-se Conosco

Mundo

Rússia registra a terceira vacina contra o novo coronavírus

Publicado

em

“Quero começar com uma notícia muito boa. Verificamos hoje que a terceira vacina, a CoviVac, produzida pelo Centro Chumakov, foi registada”, afirmou o chefe de governo russo durante reunião sobre o andamento do processo de vacinação no país

O Ministério da Saúde russo registrou uma nova vacina contra covid-19, a CoviVac – 3ª desenvolvida no país – anunciouhojeo primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin.

“Quero começar com uma notícia muito boa. Verificamoshojeque a terceira vacina, a CoviVac, produzida pelo Centro Chumakov, foi registada”, afirmou o chefe de governo russo durante reunião sobre o andamento do processo de vacinação no país.

Mikhail Mishustin disse que em meadosde março entrarão em circulação as primeiras 120 mil doses da nova vacina, e acrescentou que a indústria farmacêutica russa aumentou permanentemente a produção de vacinas contra a covid-19.

“Já produzimos mais de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V e cerca de 80 mil doses da EpiVacCorona e, em breve, avançaremos com a terceira linha de produção da CoviVac”, informou.

A vice-primeira-ministra do país, Tatiana Golíkova, adiantou que a Rússia pretende produzir 88 milhões de doses de vacinas durante o primeiro semestre deste ano, sendo 83 milhões da Sputnik V. Em relação ao processo de vacinação no país, Golíkova indicou que 45% das pessoas com mais de 60 anos foram vacinadas, porcentagem que considerou “insuficiente”, tendo apelado às autoridades regionais para que intensifiquem esforços.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Mundo

Primeiro Ministro de Israel é afastado após 12 anos no poder

Publicado

em

O parlamento de Israel acaba de aprovar um novo governo. Com isso, chega ao fim o mais longo mandato da história de Israel. Benjamin Netanyahu deixa o cargo de primeiro-ministro após 12 anos – ele também liderou o governo entre 1996 e 1999. Seu sucessor será Naftali Bennet, o 13º primeiro-ministro do país.

O ultranacionalista religioso Naftali Bennett assume o cargo, no qual permanecerá durante os dois primeiros anos de mandato .

Por um voto de diferença – 60 a 59 – e uma abstenção, o plenário do Knesset, o parlamento israelense, confirmou que Naftali Bennett, do partido Yemina, é o novo primeiro-ministro de Israel. Com isso, Benjamin Netanyahu deixa o cargo e coloca fim a uma era de 12 anos no poder. Em seu discurso, Bennett agradeceu a Netanyahu, do partido Likud, e apresentou seu governo, suas diretrizes, sua composição e a distribuição de cargos dentro dele. “Obrigado, Benjamin Netanyahu, por seus serviços de muitos anos e extensas conquistas.

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Mundo

Reino Unido registra novo máximo diário de casos desde fevereiro

Publicado

em

País contabilizou, no último dia, 17 mortes e 8.125 casos de Covid-19

O Reino Unido registrou 17 mortes e 8.125 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados revelados nesta sexta-feira pelas autoridades de saúde. É o maior número de casos diário registrado desde 26 de fevereiro.

Os números representam um aumento, quer no que diz respeito aos casos (haviam sido 7.393 na quinta-feira), quer seja no número de mortes (foram sete na véspera).

Com estes dados, o Reino Unido soma já 4.550.944 infecções e 127.884 óbitos desde o início da pandemia.

Esta sexta-feira foi ainda confirmado que a variante Delta é 60% mais transmissível. 

Um estudo publicado hoje pela direção geral de Saúde da Inglaterra (Public Health England, PHE) indica que a estimativa é superior à anterior, referida pelo ministro da Saúde, Matt Hancock, no início da semana, de ser 40% mais contagiosa em comparação com a variante Alpha, ela própria mais transmissível do que as variantes iniciais do novo coronavírus.

De acordo com a PHE, foram identificados 42.323 casos desta variante identificada primeiro na Índia, contra 29.892 há uma semana atrás, representando mais de 90% do total de infecções no país.

No entanto, o organismo considera “encorajador” observar que a progressão da variante não é acompanhada por um aumento das hospitalizações nas mesmas proporções. 

A subida do índice de transmissibilidade (Rt) entre 1,2 e 1,4 na Inglaterra reflete o impacto da variante Delta no país, que estava registrando um declínio no número de casos desde janeiro. 

Na quinta-feira tinham sido notificadas sete mortes e 7.393 casos. 

Nos últimos sete dias, entre 5 e 11 de junho, a média diária foi de nove mortes e 6.556 casos, o que corresponde a uma subida de 10,9% no número de mortes e de 58,1% no número de infecções relativamente aos sete dias anteriores.

Nos hospitais, há nesta altura 1.058 pessoas internadas com Covid-19, sendo que 173 deram entrada nas últimas 24 horas.

Quanto à campanha de vacinação, há 41.088.485 pessoas no Reino Unido (ou seja, o que corresponde a 78% da população adulta) que já receberam a primeira dose de uma vacina contra a Covid-19 e 29.165.140 pessoas já estão imunizadas com as duas doses.

Por Notícias ao minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Mundo

Cerca de 30.000 crianças poderão morrer de fome no Tigré, estima ONU

Publicado

em

Dezenas de milhares de crianças desnutridas correm o risco de morrer em zonas de difícil acesso na região etíope de Tigré, devastada pela fome – alertou a ONU nesta sexta-feira (11).
“Sem acesso humanitário para aumentar nossa ajuda, cerca de 30.000 crianças que sofrem uma grave desnutrição nestas zonas muito pouco acessíveis correm um grande risco de morrer”, declarou o porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), James Elder.
Mais de meio ano depois do lançamento de uma operação militar anunciada como rápida pelo primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, os combates continuam na região de Tigré, onde um grave risco de fome se coloca como ameaça há vários meses.
Por:Diario de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending