Conecte-se Conosco

Brasil

Urgente: Operação da Polícia Civil prende 11 suspeitos de golpe bilionário com Bitcoin em Curitiba

Publicado

em

A Polícia Civil do Paraná, está neste momento, realizando uma mega operação no Paraná e em mais 5 estados (Amapá, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo e Bahia) para desmembrar uma quadrilha acusada de aplicar golpes com Bitcoin e criptomoedas. O nome da empesa ainda não foi revelado pelas autoridades.

Até por volta das 7h já eram sete os presos nesta operação. Entre os presos está um agente carcerário que trabalhava no 11º Departamento de Polícia, na Cidade Industrial de Curitiba.

A operação começou nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (05), e deve cumprir um total de 62 mandado judiciais sendo que 11 para prisão temporário dos supostos organizadores do golpe, 16 pedindo bloqueio de contas bancárias e 24 pedidos para apreensão de veículos de luxo.

“A quadrilha transformou o esquema em um golpe da pirâmide no qual apenas os líderes ganhavam dinheiro”, revelou o delegado Emmanuel David, da Delegacia de Estelionato de Curitiba.

No total são cerca de 50 Polícia Civis, somente nas ruas do Paraná realizando a operação contra a organização criminosa segundo informou a Polícia Civil. O prejuízo estimado ultrapassa R$ 1,5 bilhão, entre o dinheiro investido pelas vítimas e a promessa de rendimento feita pelos criminosos.

A Polícia Civil ainda não forneceu muitas informações sobre o caso e disse que pretende detalhar todo o funcionamento do golpe durante uma coletiva de imprensa que será realizada ainda hoje, contudo, segundo a investigação, o golpe era operado através de e-mails e mensagens instantâneas por aplicativos como Whatsapp e Telegram.

Usando técnicas de marketing multinível os investigados prometiam retornos de até 400%, além de premiações por indicação.Também eram prometidos retornos sobre investimentos de 3 a 4% ao dia. A empresa e tampouco os investigados tinham autorização da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil, CVM, para realizar operações no mercado de capitais no Brasil e já haveria denúncia contra eles na autarquia.

A Policia Cívil teria começado a investigar o suposto golpe quando foi acionada por uma vítima da empresa que recebeu um e-mail dizendo que o valor investido só poderia ser pago após seis meses e que durante este período a empresa não pagaria ninguem pois teria sido vítima de uma fraude de cerca de R$ 20 milhões na Argentina.

Segundo informações da Civil do Paraná, a investigação já chegou a identificar 500 vítimas dos criminosos, mas a estimativa é que o número possa chegar a cinco mil. Os presos assim como outras pessoas que podem estar envolvidas na organização criminosa devem responder por estelionato, associação criminosa, lavagem de dinheiro e falsificação de documento particular.

Como noticiou o Cointelegraph, em outro caso de suposto golpe com bitcoin, líderes da Unick Forex teriam aplicado um “golpe em cima do golpe”, revelou a Polícia Federal nos desdobramentos da Operação Lamanai.

Segundo a PF, alguns líderes da Unick Forex divulgavam a empresa e arrecadavam dinheiro de clientes alegando que estes valores eram aplicados na Unick, contudo, os valores nunca teriam sido repassados para a Unick, desta forma os líderes teriam construído uma “pirâmide dentro da pirâmide”. (Da Cointelegraph)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Brasil

Ministério da Saúde prevê até 3 mil mortes diárias por Covid-19 no Brasil em março

Publicado

em

Apesar do cenário caótico, um lockdown nacional está descartado, segundo reportagem do Valor Econômico

Em avaliação do Ministério da Saúde, o Brasil pode nas próximas duas semanas, ainda em março, registrar diariamente a marca de até 3 mil mortes por Covid-19 por dia. A informação é de reportagem publicada pelo Valor Econômico, nesta sexta-feira (05.03).

A previsão de explosão de óbitos em decorrência do coronavírus se dá a partir da soma de fatores como o alastramento do vírus em todo o País; a dificuldade da população em manter-se em isolamento social; a iminência do colapso na rede de saúde; a falta de vacinas disponíveis para imunizar a população em massa; e a circulação das novas variantes, mais contagiosas.

Para a equipe do ministro Eduardo Pazuello, não há muito o que se fazer no momento, a não ser o estímulo à reabertura de hospitais de campanha nos estados.

A reportagem ainda cita que o Governo Federal cogita novas instalações provisórias para os próximos dias. Apesar do cenário caótico, um lockdown nacional está descartado.

De acordo com o Valor, a cúpula de Pazuello olha com cautela para o Sul do País, onde as redes hospitalares estão muito próximas do colapso.

São Paulo, na avaliação de Pazuello, tem conseguido evitar o pior, até o momento, porque tem a maior rede hospitalar do Brasil.

Caso haja um colapso na saúde paulista, a situação nacional pode ficar ainda pior, segundo o ministério.

Em relação à campanha de vacinação, a equipe do ministro espera acelerar o ritmo a partir deste mês, quando aumentam as produções do Butantan e da Fiocruz.

Foto: Michael Dantas/AFP

Por Nill Junior

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Brasil

Variantes mais preocupantes já prevalecem em pelo menos 6 Estados, diz Fiocruz

Publicado

em

De acordo com nota divulgada no início da noite pelo Observatório Covid-19 da Fiocruz, foram avaliadas mil amostras dos Estados de Alagoas, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A ferramenta usada é capaz de detectar a mutação no vírus que é comum nas três variantes que mais vem preocupando o mundo atualmente – a P.1, identificada inicialmente no Amazonas, a B.1.1.7, originada no Reino Unido, e a B.1.351, na África do Sul.

A análise não mostra exatamente qual é a variante, mas a ocorrência da mutação, o que já serve como indicativo de que o vírus circulante mudou. As três são chamadas de “variantes de preocupação” ou VOCs, na sigla em inglês, e já são associadas a uma maior transmissibilidade. Também há indícios de que elas são capazes de escapar de anticorpos gerados em infecções anteriores, possibilitando a reinfecção.

Dos seis Estados, somente nas amostras de Minas Gerais e Alagoas a presença da mutação ocorreu em menos da metade das amostras – respectivamente 30,3% e 42,6%. Os Estados em que elas mais aparecem são Ceará (71,9%) e Paraná (70,4%). A situação nos demais é: PE (50,8%), RJ (62,7%), RS (62,5%), SC (63,7%).

O novo protocolo de RT-PCR já havia sido testado em janeiro, em 500 amostras do Amazonas, onde a taxa de prevalência da variante foi de 71%.

“A alta circulação de pessoas e o aumento da propagação do vírus Sars-Cov-2 tem levado ao surgimento de variantes de preocupação, que podem ser potencialmente mais transmissíveis em todo o mundo. Foi este o cenário que favoreceu o surgimento da variante brasileira P.1, no Amazonas, já classificada como uma ‘variante de preocupação’”, aponta a Fiocruz na nota técnica.

Apesar de o teste ser capaz de detectar uma mutação comum a três variantes de preocupação, a Fiocruz afirma que há outros indícios de que “prevalência que está sendo observada nos estados esteja associada à P.1, uma vez que as outras duas variantes não têm sido detectadas de forma expressiva no território brasileiro”.

Recomendações

Diante deste quadro, o observatório reforça na nota a necessidade de serem adotadas as medidas recomendadas no início da semana pelo O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), como a adoção imediata de lockdown nos Estados em que a ocupação dos leitos de covid-19 tenha alcançado mais de 85%, além da aceleração da oferta de vacinas.(Mundo ao Minuto)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Brasil

Brasil registra 1.786 mortes pela Covid-19 nesta quinta-feira (4)

Publicado

em

O Brasil registrou 1.786 mortes pela Covid-19, nesta quinta-feira (4). Pelo 6º dia consecutivo, o Brasil bateu o recorde de média móvel de óbitos, 1.361. Os números são do consórcio de imprensa. Nesta quinta, o país completa 43 dias com média móvel de mortes acima de 1.000. O recorde anterior da média é de 1.332. Já de acordo com o Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas, foram registradas as mortes de 1.699 pessoas por complicações da Covid-19 nesta quinta-feira (4). No total pela pasta, o número de óbitos chegou a 260.970 desde o início da pandemia.

Por Folha de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending