Conecte-se Conosco

Saúde

Vacina Covid-19: Promotores quem prioridade para serem vacinados

Publicado

em

O pedido acabou rejeitado pela PGR.

Um grupo de promotores do Ministério Público paulista encaminhou ao procurador-geral, Mário Sarrubbo, e ao Comitê da Covid-19 do MP pedido para que “analise a possibilidade de se incluir a categoria em uma das “primeiras etapas prioritárias” da vacinação contra a covid, “dada a atividade funcional da carreira”. O pedido, no entanto, acabou rejeitado pelo procurador-geral, para o qual “não tem o menor cabimento este tipo de situação”.

Na justificativa da reivindicação, há um trecho em que se afirma que “não é uma questão de egoísmo em relação a outras carreiras, mas tendo em vista notadamente os colegas do primeiro grau, que trabalham com audiências, atendimento ao público e outras atividades em que o contato social é extremamente grande”. A iniciativa, segundo o site do MP, partiu do conselheiro Arual Martins, em reunião do Conselho no dia 24.

Ao tomar ciência da ideia, Sarrubbo afirmou que encaminharia a questão ao Gabinete de Crise e que “pode pessoalmente se empenhar em apresentar esse pleito ao Governo do Estado”. O PGJ sinalizou que há ainda outras vacinas que ‘têm se mostrado com eficácia muito boa e que há a expectativa de a imunização começar no primeiro semestre de 2021, ‘inicialmente para a população mais vulnerável, que seriam os idosos, os profissionais de medicina, e assim por diante”.

Rejeição

Em nota sobre o pedido, no entanto, o MPSP derrubou a ideia. ‘Diferentemente do que vem sendo noticiado”, argumenta, “não há qualquer solicitação formal por parte de promotores para sua inclusão nas etapas iniciais da vacinação”.

A nota vai além. Esclarece que “o assunto foi aventado por uma iniciativa de um membro do Conselho Superior da instituição. Todavia, não houve qualquer deliberação acerca do infundado questionamento.”

Segundo o texto, “quem encaminha os temas para votação no Conselho é o procurador-geral da Justiça, que não deu prosseguimento à discussão do assunto e tampouco fez qualquer gestão relativa a isso junto às autoridades sanitárias”.

Em seguida, o documento afirma que “o MPSP está certo de que os técnicos definirão o cronograma de aplicação da vacina contra o novo coronavírus com base em critérios científicos, priorizando a imunização das parcelas mais vulneráveis à covid-19, tanto do ponto de vista médico quanto social.

A nota termina afirmando que o procurador-geral “não deu prosseguimento à discussão do assunto e tampouco fez qualquer gestão relativa a isso junto às autoridades sanitárias”.

Estadão teve acesso ao áudio encaminhado por Sarrubbo, na quarta-feira, aos membros da instituição. Na gravação, o chefe do MP paulista esclarece que assentiu sobre a proposta “apenas para encerrar o assunto”.

Ele acrescenta que se comprometeu a levar ao governo estadual o abaixo-assinado de promotores só para “encerrar o assunto”. No áudio, o chefe do Ministério Público paulista diz por fim que “não tem o menor cabimento este tipo de situação”. E conclui: “Acho que temos de entrar nas regras gerais”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Saúde

Carnaubeira da Penha recebe doses da vacina contra a Covid-19 muito além do que toda área da 10ª Gerência Regional de Saúde

Publicado

em

Após a chegada do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 a Pernambuco, o governo do Estado viu o início da imunização nos 184 municípios e em Fernando de Noronha ainda nesta terça-feira (19). Segundo o governador Paulo Câmara (PSB), a expectativa é de vacinar, pelo menos, 3 milhões de pessoas nas quatro primeiras etapas da fase 1, a depender do envio de doses pelo governo federal.

Segundo Câmara, houve a possibilidade de o Estado adiantar a distribuição de doses. “Tínhamos a perspectiva de, em até quatro dias, fazer essas vacinas chegarem em todos os municípios. Isso vai ocorrer em 24 horas, ou seja, conseguimos acelerar o planejamento”, disse.

Das 12 cidades que compõe a 10ª Gerência Regional de Saúde, em Afogados da Ingazeira, a quantidade de doses da vacina foi de 2.678 muito aquém das outras regionais. Das 14.061 doses que foram destinadas a 11ª GRE, só o município de Carnaubeira da Penha recebeu 9.158 doses, ficando Serra Talhada com apenas 1.721 doses. Municípios como Calumbí e Solidão receberam 73 e 94 doses, respectivamente. Quixaba foi uma das cidade que menos receberam as primeiras doses, 44. Enquanto que Ingazeira por ter a população menor que Quixaba recebeu 70 doses, e Itacuruba que concorre em menor tamanho com Ingazeira recebeu 328 doses. Dessas cidades a que mais recebeu foi Afogados da Ingazeira, com 686 doses da vacina.

Confira o número de doses de vacina contra a Covid-19 enviadas para cada cidade na área da 10ª GRE.

Entre os municípios que mais receberam vacinas está o Recife e Jaboatão dos Guararapes, as duas cidades mais populosas do Estado, além de Pesqueira e Carnaubeira da Penha, que reúnem povos indígenas. Confira os 10 municípios com mais doses:

Na outra ponta, o município que recebeu menos doses da vacina no Estado é Quixaba, no Sertão do Pajeú. Confira o ranking das cidades com menor quantidade de imunizante:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que ainda não é possível detalhar um balanço do primeiro dia de vacinação em Pernambuco. Em nota, a pasta afirmou que, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, o registro da dose da vacina contra a Covid-19 aplicada é nominal e individualizada.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Fiocruz diz que só deve entregar primeiras doses da vacina em março

Publicado

em

Em ofício ao Ministério Público Federal, fundação diz que fornecimento levará mais de um mês

A Fiocruz prevê que só deve entregar no início de março as primeiras doses da vacina de Oxford/AstraZeneca produzidas no Brasil, já que a chegada de insumos da China atrasou. A promessa anterior, feita no final de dezembro, era concluir o primeiro lote do imunizante por volta de 8 de fevereiro. A matéria é de Júlia Barbon/Folha de S. Paulo.

O novo cronograma consta em um ofício da fundação encaminhado nesta terça-feira (19) ao Ministério Público Federal (MPF), que desde dezembro acompanha as estratégias de vacinação contra a doença. A informação foi adiantada pelo jornal “Estado de S. Paulo” e confirmada pelo MPF à Folha.

O documento, assinado pelo diretor do Instituto Bio-Manguinhos, Mauricio Zuma Medeiros, foi uma resposta a um ofício do órgão que questionava sobre as datas de entrega das 2 milhões de doses prontas que serão trazidas da Índia e da outra parcela que será processada no Brasil pela Fiocruz.

A previsão da fundação é que o IFA (ingrediente farmacêutico ativo) —material necessário para fazer a vacina produzido por uma parceira da AstraZeneca na China— chegue no próximo sábado (23), mas ainda é necessária confirmação. A importação, que inicialmente estava prevista para dezembro, depende da liberação do país asiático.

A Fiocruz diz que ainda será preciso mais de um mês para o fornecimento das vacinas, já que, depois de produzidas com o IFA, as doses ainda terão que passar por testes de qualidade. Estima-se que esses testes levem 17 dias, somados a mais 2 dias de análise pelo INCQS (Instituto Nacional de Controle da Qualidade em Saúde)​.

Isso se o insumo chegar no dia previsto e o produto tiver resultados satisfatórios no controle de qualidade. Caso contrário, o prazo pode se esticar.​

Continue lendo

Saúde

Saúde amplia horário de funcionamento do Setor de Vacinação

Publicado

em

A Secretaria de Saúde de Serra Talhada ampliou o horário de atendimento ao público do setor de PNI – Programa Nacional de Imunização, que funciona no Centro Municipal de Saúde, na Rua Comandante Superior. 

 

O atendimento no setor passa a ser das 07h às 17h a partir desta segunda-feira (18/01), ampliando a capacidade de vacinação da população serra-talhadense.

 

A medida adotada pela nova gestão busca fortalecer o serviço de Imunização no município, principalmente em virtude da vacinação contra a Covid-19, que terá início nesta semana. “Além do serviço que já é ofertado nos postos de saúde, estamos ampliando o horário de atendimento do nosso setor de vacinação, desta forma conseguimos alcançar mais pessoas com mais agilidade e eficácia “, explicou a secretária de Saúde, Lisbeth Rosa Lima.

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending