Conecte-se Conosco

Pernambuco

Olinda-PE: Empresário foragido da Operação Turbulência é encontrado morto em motel

Publicado

em

Carro do empresário Paulo Cesar Morato foi levado pela Polícia Civil (Foto: Bruno Marinho/G1)

Carro do empresário Paulo Cesar Morato foi levado pela Polícia Civil (Foto: Bruno Marinho/G1)

Após ver imagens das câmeras de segurança do motel em Olinda onde o foragido da Operação Turbulência, Paulo Cesar de Barros Morato, foi encontrado morto na noite de quarta-feira (22), o advogado do estabelecimento, Higínio Luís Marinsalta, afirmou que o empresário entrou sozinho no local e nenhuma outra pessoa chegou depois dele.

morto

“O hotel estava bem munido de câmeras, e a gente está fornecendo as imagens para a polícia. Já vimos as imagens e ele (Morato) entra sozinho de carro e, daí pra frente, não mostram a entrada de pessoas estranhas, só os funcionários”, garante o advogado.

Morato teria chegado ao motel por volta das 12h de terça-feira (21), quando foi divulgado o balanço da Operação Turbulência pela Polícia Federal. Ele ficou dentro do quarto por cerca de 30 horas. “Ele não pediu absolutamente nada. Depois que a polícia entrou no quarto, a gente soube que o único consumo dele foi uma água”, conta Marinsalta.

A polícia foi acionada por funcionários do estabelecimento. “Como ele não tinha avisado se iria renovar a diária, os funcionários fizeram contato telefônico e, como não houve retorno, bateram na porta. Também não obtiveram resposta. Aguardaram mais um período e, à tarde, entraram no quarto, identificando que ele já estava em situação cadavérica”, afirmou o advogado.

O corpo não tinha sinais de violência. Ele foi encontrado em cima da cama, junto com os documentos, R$ 3 mil e um relógio avaliado em R$ 10 mil. O quarto onde a vítima estava hospedada foi fechado para análise de peritos na manhã desta quinta-feira (23). O estabelecimento funciona normalmente. O carro do empresário foi encaminhado para o Departamento do Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

O empresário Paulo Cesar de Barros Morato era considerado foragido pela PF desde terça (21), quando foi deflagrada a Operação Turbulência.

A Polícia Civil está investigando a morte. De acordo com a Polícia Federal, um agente vai acompanhar o caso e, apenas se for constatado que as circunstâncias da morte têm ligação com a Operação Turbulência, a PF pode entrar nas investigações. Procurada pelo G1, a advogada do empresário, Marcela Moreira Lopes, afirmou que ele já havia tentado suicídio anteriormente.

Causa indefinida
O médico legista Marcos Justino, do Instituto de Medina Legal (IML) do Recife, informou, na manhã desta quinta-feira (23),  que ainda não foram identificadas as possíveis causas da morte de Paulo Cesar de Barros Morato. “Existe a possibilidade de ele ter ingerido veneno ou ter sido envenenado. Não posso afirmar que houve suicídio, mas também não posso negar”.

Justino declarou que o corpo, ainda não reconhecido oficialmente por parentes, ficará retido no IML por um prazo de até dez dias. Isso é uma medida preventiva, uma vez que foram solicitados vários exames para tentar evidenciar os motivos do óbito.

“Foram pedidos testes toxicológicos e de coração para saber o que matou esse senhor.  O corpo ficará aqui no IML para facilitar a realização de mais exames, se for preciso. Poderemos ter que realizar contraprovas ou testes adicionais”, afirmou.

Operação Turbulência
Na terça, os policiais federais prenderam quatro pessoas – Eduardo Freire Bezerra Leite, Arthur Roberto Lapa Rosal, Apolo Santana Vieira e João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho. Havia mandado de prisão contra Morato, que passou a ser considerado foragido.

A operação investiga uma organização criminosa suspeita de lavagem de dinheiro, que pode ter financiado a campanha política do ex-governador Eduardo Campos, morto em 2014. Nesta quarta, o G1 teve acesso ao inquérito, que aponta que Campos e o senador Fernando Bezerra Coelho receberam propina do dono do avião, João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Morato era o “verdadeiro responsável pela empresa Câmara & Vasconcelos Locação e Terraplanagem LTDA”. Segundo o inquérito da PF, por meio desta e outras pessoas jurídicas, Morato teria “aportado recursos para a compra da aeronave PR-AFA (que caiu com Campos, em 2014) e recebido recursos milionários provenientes de empresas de fachada utilizadas nos esquemas de lavagem de dinheiro, engendrados por Alberto Youssef, Rodrigo Morales e Roberto Trombeta, além de provenientes da construtora OAS”.

A Câmara & Vasconcelos é apontada pelo inquérito como a empresa que recebe da OAS o montante de R$ 18.858.978,16. O documento afirma que “chama a atenção” o repasse de recursos milionários de quase R$ 19 milhões para “uma empresa fantasma, a qual possui ‘laranjas’ confessos em sua composição societária, o que representa um claro indicativo de lavagem de dinheiro”.

A operação teve início com investigaçõessobre a compra do avião, logo após o acidente que matou Campos e outras seis pessoas, mas chegou a um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado até R$ 600 milhões, segundo a PF.

Esse montante seria alimentado por recursos de propinas e usado por firmas de fachada e sócios “laranjas” para fazer a lavagem de dinheiro.

A PF investiga, agora, a relação entre essas empresas citadas na Turbulência e grupos já envolvidos na Operação Lava Jato e em investigações que estão no Supremo Tribunal Federal (STF).

A PF recolheu em casas e escritórios, alvos de mandados de busca e apreensão durante a operação, sete automóveis de alto luxo, 45 relógios de marcas internacionais famosas, além de R$ 3,6 milhões, dólares, revólveres e uma espingarda. Também foram apreendidos dois barcos, dois helicópteros e um avião.

motel_tititi

(Do G1 PE)

Pernambuco

Olinda-PE: Paciente tem surto durante consulta, pega arma de médico e atira contra ele

Publicado

em

Homem de 21 anos entrou em luta corporal com médico e tomou a pistola do profissional de 72 anos, na manhã desta terça-feira (11), no bairro de Guadalupe.

Um homem de 21 anos teve um surto durante uma consulta psiquiátrica e atirou contra o médico que o atendia, na manhã desta terça (11), em Olinda, de acordo com a Polícia Civil.

O caso ocorreu no bairro de Guadalupe e o paciente tem deficiência intelectual, ainda segundo a corporação. Nenhum dos disparos atingiu o psiquiatra, que tem 72 anos.

Por volta das 8h30, o homem entrou em luta corporal com o médico, que é policial aposentado e tem porte legal de arma, de acordo com a Polícia Civil. O paciente tomou a pistola do profissional e efetuou disparos no local, mas os tiros não atingiram ninguém.

O jovem foi imobilizado e a polícia foi acionada para a ocorrência. Policiais do 1º Batalhão da PM detiveram o homem, que foi encaminhado à Central e Plantões da Capital (Ceplanc), no bairro de Campo Grande, na Zona Norte do Recife.

A Polícia Civil investiga a tentativa de homicídio e informou que o jovem preso passa por audiência de custódia na quarta-feira (12). (Por G1)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Pernambuco

Qualiman rescinde contrato com a Refinaria Abreu e Lima e 1,2 mil funcionários serão demitidos

Publicado

em

Quatro dias depois de anunciar que vai concluir os dois trens da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), em seu Plano de Negócios e Gestão 2019-2023, a Petrobras recebeu comunicado de rescisão de contrato da empreiteira responsável pela finalização do primeiro trem. Contratada em março do ano passado para terminar a obra da Unidade de Abatimento de Emissões Atmosféricas (SNOX) da Rnest, a Qualiman Engenharia e Montagens alegou que a petrolífera teria descumprido o contrato e acumulado um débito de R$ 104 milhões com a empresa. O cancelamento do contrato vai significar a demissão dos 1,2 mil funcionários da obra.

Os trabalhadores temem que se repita o mesmo problema da desmobilização da obra da refinaria, em 2014, quando 42 mil funcionários foram demitidos e várias empreiteiras não cumpriram o pagamento de salários e rescisões, provocando uma enxurrada de processos na Justiça. Isso aconteceu, inclusive, com a obra da SNOX executada inicialmente pela Alumini Engenheria (ex-Alusa), que demitiu 5 mil pessoas e reclamava uma dívida de R$ 1,2 bilhão da Petrobras.

“No último domingo, os funcionários da Qualiman receberam aviso de que os ônibus da empresa não iam circular na segunda-feira (10), o que provocou a suspensão das atividades. Há três meses a empresa já vinha realizando algumas demissões, mas justificava que era por conta da conclusão de algumas etapas da obra. Depois começou a parcelar o pagamento da verbas rescisórias e agora não conseguiu pagar a primeira parcela do 13º salário. A previsão é que fique para o próximo dia 14, mas não sabemos se vai acontecer”, diz o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Pesada em Pernambuco (Sintepav-PE), Aldo Amaral.

A estratégia do sindicato para evitar que os trabalhadores levem calote é ingressar com uma ação na Justiça responsabilizando a Qualiman e a Petrobras. Hoje o Sintepav organiza uma assembleia no Complexo de Suape com os trabalhadores para explicar que encaminhamentos estão sendo tomados. Depois da onda de desemprego provocada pelo encerramento das obras do primeiro trem da Rnest em 2014, o surgimento de uma nova oportunidade de trabalho na retomada da SNOX provocou correria em dois momentos. Em março de 2016, a simples notícia da obra fez 6 mil desempregados correrem até o Centro do Cabo de Santo Agostinho para entregar currículos, numa ação promovida pelo Sintepav-PE para criar um banco de dados. Em março do ano passado, depois que a Qualiman assinou contrato com a Petrobras, outra multidão se aglomerou na frente do escritório da empreiteira para entregar currículo.

“Nsta segunda-feira, pela manhã, recebemos e-mail da Qualiman informando que rescindiu contrato com a Petrobras, justificando que não tinha mais condição de manter a obra porque não estava recebendo as medições. A informação é de que o dinheiro da empresa em caixa seria de R$ 3,5 milhões, o que não seria suficiente sequer para pagar o 13º. Por isso o sindicato entrou com ação judicial para garantir o pagamento dos trabalhadores”, afirma Aldo.

Nota da Petrobras

Em nota encaminhada à imprensa, a Petrobras informou que “recebeu, no dia 09/12/2018, notificação de rescisão contratual da empresa Qualiman Engenharia e Montagens Ltda., contratada para a conclusão das obras da Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) da Refinaria Abreu e Lima, a partir de 10/12/2018. A empresa alegou dificuldades financeiras de prosseguir com as obras do empreendimento. A Petrobras esclarece que cumpriu todos os requisitos e obrigações contratuais com a Qualiman Engenharia e Montagens Ltda. A companhia está tomando as medidas cabíveis e avaliando alternativas para a retomada das obras. A SNOX deveria ter sido entregue em junho deste ano, mas a Petrobras solicitou à CPRH extensão do prazo para julho de 2019, alegando dificuldades técnicas para concluir o cronograma, mas sem explicar que dificuldades seriam essas”. (Por Folha PE)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Pernambuco

Debate reúne candidatos a Procurador do MPPE

Publicado

em

Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (GAJOP), em parceria com o Fórum Popular de Segurança Pública de Pernambuco realizará, nesta quinta-feira (13), um debate com candidatos ao cargo de Procurador Geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). O encontro acontece das 10h às 12h, na sede do GAJOP.

Na ocasião, serão discutidas questões específicas relacionadas aos Direitos Humanos. Os candidatos Agnaldo FenelonMaria Ivana BotelhoCharles Lima e Roberto Brayner, já confirmaram presença, os demais não poderão comparecer pois já estavam com outros compromissos agendados.

O processo de escolha ao cargo de Procurador Geral de Justiça é realizado a partir de uma lista tríplice, com os nomes dos candidatos mais votados. Essa lista é encaminhada ao Governador do Estado de Pernambuco, que definirá quem será o novo Procurador Geral do Estado.

O debate pretende dar a oportunidade da sociedade conhecer as propostas dos candidatos a este cargo importante dentro da esfera do Poder Público. O evento será aberto ao público e contará com a presença de organizações e movimentos sociais que compõem o Fórum Popular de Segurança Pública de Pernambuco.

Serviço

Debate com candidatos ao cargo de Procurador Geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco

Data: 13/12/2018 (quinta-feira)
Horário: 10h às 12h
Local: sede do GAJOP – Rua do Sossego, n° 432, Boa Vista, Recife | PE. Fone: (81) 3040.10.04

(Por Folha PE)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending