Conecte-se Conosco

Saúde

Campanhas nacionais de vacinação começam em Pernambuco nesta segunda-feira(05)

Publicado

em

A partir desta segunda-feira (05), Pernambuco recebe, simultaneamente, duas ações nacionais de vacinação. A primeira é a Campanha de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação, que tem como público-alvo crianças e adolescentes com menos de 15 anos. A segunda é a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite, indicada para crianças de até 5 anos. A iniciativa, realizada em todo o País, visa reverter à queda nas coberturas vacinais de várias doenças. No Recife, mais de 140 postos estarão disponíveis à população.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o Brasil não atingiu a meta prevista para nenhuma das 12 vacinas recomendadas às crianças com menos de um ano, o que não ocorria há pelo menos 20 anos. Em Pernambuco, apenas as imunizações de BCG, que previne a tuberculose, e da primeira dose da tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, ficaram dentro da meta mínima de 90% estabelecida pelo Ministério da Saúde, respectivamente, com 91,34% e 98,92% do público-alvo imunizado.

Por isso, foi lançada a campanha de multivacinação, que segue até 30 de outubro, com o Dia D marcado para 17 deste mês. Ainda segundo a SES, a orientação é que os pais levem os filhos a uma sala no posto de saúde mais próximo onde a caderneta de vacinação será avaliada por um profissional, que fará o encaminhamento para que as doses em falta sejam aplicadas.

As vacinas serão disponibilizadas conforme a faixa etária. Para crianças com menos de 7 anos, serão oferecidas doses das imunizações para BGC (tuberculose), hepatite B, pentavalente, poliomielite, rotavírus, pneumocócica 10, meningocócica C, febre amarela, tríplice viral, varicela, hepatite A e DTP. O público entre 7 e 15 anos poderão tomar vacinas contra hepatite B, febre amarela, meningocócica ACWY, HPV e varicela. Já a vacina contra a poliomielite deve ser tomada em três doses pelas crianças de até 1 ano de idade. Crianças de 1 até 5 anos incompletos (4 anos, 11 meses e 29 dias) receberão mais uma dose caso tenham tomado as três básicas no período indicado.

Na Capital pernambucana, a população pode procurar um dos mais de 140 postos de saúde que estarão disponíveis de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A lista das salas de vacinação pode ser consultada no site da Prefeitura. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a meta é imunizar, no mínimo, 90% das 80 mil crianças entre 1 e 5 anos incompletos que vivem na Cidade.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Saúde

Infecção urinária pode ser sinal de doença nos rins ou na bexiga

Publicado

em

Uma infecção urinária pode ser o sinal de que algo não vai bem no organismo, principalmente nos rins e na bexiga. No caso dos homens, tem atenção maior com a próstata

Envelhecer traz mudanças fisiológicas que impactam o bom funcionamento do sistema urinário. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, os mais velhos tendem a desenvolver infecções urinárias. A partir dos 65 anos, a incidência da doença é de 10% entre os homens e 20% entre as mulheres.

Uma infecção urinária pode ser o sinal de que algo não vai bem no organismo, principalmente nos rins e na bexiga. No caso dos homens, tem atenção maior com a próstata.

Segundo José Carlos Truzzi, médico urologista do Hospital Santa Catarina, é importante identificar quais mudanças são parte natural do processo de envelhecimento e quais indicam um sinal de alerta para possíveis doenças.

“É normal que haja alterações hormonais em uma mulher idosa, já que a menopausa diminui a produção de alguns hormônios. Mas a incontinência urinária, por exemplo, é uma patologia, não uma condição normal da velhice”, explica o urologista.

De acordo com ele, é grande o número de pacientes que acredita que a perda involuntária da urina seja algo normal. A incontinência urinária é muito frequente em mulheres, principalmente nas mais velhas. “Existe um tipo de incontinência que acomete mulheres mais idosas que chamamos de incontinência de esforço. Essas mulheres sofrem com a perda de xixi ao se agachar, ao carregar peso, espirrar ou tossir”, conta Willy Baccaglini, uro-oncologista do Hospital Albert Einstein.

“Os principais fatores para as mulheres virem a apresentar isso são o próprio envelhecimento, que coloca a mulher na menopausa, reduz a produção de hormônios e faz com que a musculatura pélvica fique mais flácida e fraca”, explica.

Por sua vez, os homens com idade avançada têm problemas relacionados principalmente ao crescimento benigno da próstata. “O que acontece é que o crescimento da próstata começa a alterar a micção destes homens, ou seja, a forma como eles urinam, já que a próstata passa a obstruir o caminho da uretra.”

Diferente do câncer de próstata, esse crescimento faz parte do processo de envelhecimento. Segundo o uro-oncologista, é preciso acompanhar os sintomas, que podem se agravar. “É comum que um homem com mais de 50 anos levante uma vez para ir ao banheiro durante a madrugada, mas alguns passam a precisar ir cinco, seis vezes. Esse seria um dos principais sintomas”, conta Baccaglini.

Ele também cita a urgência, aquela vontade repentina e imediata de urinar, como sinal de alerta.

“Ter atenção às manifestações de sintomas é o primeiro passo”, diz Truzzi. O médico recomenda manter uma boa hidratação unida a uma alimentação saudável.

Diabetes descontrolado piora quadros urinários A infecção urinária é uma doença comum, principalmente entre mulheres. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 30% das mulheres vão apresentar na vida infecção urinária leve ou grave. Em pacientes diabéticos, a doença também se faz presente.

A diabetes compromete a resposta imunológica do organismo, o que, por si só, já favorece o crescimento de bactérias que podem gerar infecção urinária. Outra característica da doença é a alta presença de glicose no sangue, que também facilita a proliferação.

De acordo com o uro-oncologista Willy Baccaglini, do Hospital Albert Einstein, a diabetes também causa lesões na enervação da bexiga, o que pode afetar a frequência e a forma de urinar. “O comprometimento neurológico da bexiga pode ser tão intenso em alguns casos que faz com que o paciente pare de urinar, o que chamamos de retenção urinária aguda”, explica.

Por esse motivo, o controle da diabetes é essencial para não agravar quadros de doenças urinárias, segundo o médico. “Doenças sistêmicas acabam comprometendo o funcionamento do trato urinário, que depende da integridade da enervação que supre a bexiga e a uretra”, complementa o médico urologista, José Carlos Truzzi.

PRINCIPAIS PROBLEMAS URINÁRIOS
Saiba mais:

Infecção urinária

Causada por bactérias do trato urinário que migram para a bexiga e podem até alcançar os rins.
Mais frequente entre mulheres, gera vontade urgente de urinar, dores na região da bexiga e ardência ao ir ao banheiro.

Hiperplasia prostática benigna

Crescimento benigno da próstata, extremamente comum entre homens maiores de 50 anos. Traz necessidade de urinar várias vezes durante a noite, vontades repentinas e urgentes, e alterações no fluxo urinário.

Incontinência urinária de esforço

Perda involuntária de urina devido à fraqueza dos músculos pélvicos que sustentam a bexiga.
É mais comum entre mulheres e pode ser consequência do envelhecimento, do número de partos, da menopausa.

Bexiga hiperativa

Condição caracterizada pela vontade repentina e urgente de urinar, já que a bexiga contrai-se sem sua vontade.
Pode estar associada à incontinência e faz com que a Pessoa precise acordar à noite para urinar, o que prejudica o sono.

Insuficiência renal

Diminuição na capacidade de filtração do sangue nos rins.
Pode ser consequência de infecções, retenções urinárias ou do descontrole de outras doenças, como diabetes e hipertensão.

Cistos renais

Bolsas de água que se formam no interior dos rins e aumentam com o envelhecimento.
Normalmente assintomáticos, podem gerar dores em casos mais graves.

Sinais de alerta para buscar um médico:

– Dores ou ardências ao urinar
– Aumento excessivo da frequência urinária
– Necessidade imediata de urinar
– Alterações no fluxo urinário (jatos mais fracos ou dificuldade em manter um fluxo constante)
– Alterações na coloração da urina
– Necessidade excessiva de urinar durante à noite
– Disfunções sexuais em homens (ejaculação precoce, perda de ereção)

Prevenção

– Beba bastante água
– Não segurar a urina
– Evite usar as duchas vaginais
– Mantenha a higiene íntima correta
– Urinar logo depois da relação sexual ajuda a eliminar bactérias que possam ter entrado durante o ato

Fontes: José Carlos Truzzi, médico urologista do Hospital Santa Catarina, e Willy Baccaglini, uro-oncologista do Hospital Albert Einstein e professor na Faculdade de Medicina do ABC.

Por Folhapress

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Idosos de 83 e 84 anos recebem vacinação nesta segunda e terça-feira em Salgueiro

Publicado

em

A Prefeitura Municipal informa que terá início nesta mês de março a vacinação dos idosos da faixa etária de 80 a 84 anos, já que foi concluída na última semana de fevereiro a vacinação daqueles com 85 anos ou mais.

Ainda seguindo ordem decrescente de idade, a vacina será aplicada nas pessoas com 83 e 84 anos nesta segunda e terça-feira. A dose pode ser administrada na UBS ou em domicílio. As orientações gerais são as seguintes:

– Se for possível, a família deve levar o idoso à UBS para receber a dose. Caso contrário, é preciso que os familiares informem à Unidade Básica de Saúde a necessidade de vacinação no próprio domicílio;

– Cada UBS já tem uma lista com as informações de todos os idosos, mas algumas áreas do município ainda estão descobertas (como é o caso do Residencial Santo Antônio, que não tem agente comunitário de saúde). Nesses casos, é preciso que a família informe à UBS que há idoso em casa, com 83 ou 84 anos, que precisa ser vacinado.

Findada a vacinação neste público, a expectativa é seguir ainda em ordem decrescente para as demais idades.

A Prefeitura do Salgueiro se coloca à disposição, através da Secretaria Municipal de Saúde, caso surjam mais dúvidas sobre o tema.

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Nova variante têm 10 vezes mais carga viral no corpo de adultos, diz Fiocurz

Publicado

em

Um novo estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) indica que a nova Cepa da Covid-19 descoberta em Manaus (AM) pode colocar uma carga viral até 10 vezes mais forte no corpo dos infectados adultos.

Até então a variante brasileira era vista como mais contagiosa que a padrão, mas não era possível ter uma noção exata disso. Quanto maior a carga viral, mais rápido o vírus se espalha.

A pesquisa já pode ser vista on-line, mas ainda não foi publicada em revista. “Esses dados fornecem uma visão única para a compreensão dos mecanismos que estão por trás das ondas epidêmicas de COVID-19 e o risco de disseminação de SARS-CoV-2 e potencialmente em todo o mundo”, diz um trecho do estudo.

Os cientistas analisaram durante praticamente toda a pandemia 250 códigos genéticos da Covid-19 para fazer a comparação entre suas respectivas cargas virias. A conclusão é de que a variante  P.1 tem cerca de 10 vez mais carga viral do que as outras versões da doença em adultos.

Esse resultado foi visto predominantemente em mais jovens, não sendo encontrado em homens acima dos 60 anos.

A comparação dos pacientes mostra claramente que infecção por P.1 gera maior carga viral em adultos. Em idosos a significância foi pequena ou nenhuma. Talvez porque nossa amostragem era menor nesse grupo ou porque esses indivíduos são igualmente vulneráveis a todas linhagens” escreveu no Twitter o pesquisador Tiago Graf, um dos participantes do estudo. Fonte: RedeTV!

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending