Conecte-se Conosco

Destaque

Deficiência física e uso de próteses: saiba mais as doenças que podem influenciar essa condição

Publicado

em

 

Dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que cerca de 23% da população brasileira apresenta algum tipo de deficiência.  No caso da deficiência motora, como também é conhecida, a pessoa apresenta limitação parcial ou completa em algumas partes do corpo como os braços ou as pernas e podem precisar de prótese, além de acompanhamento com um fisioterapeuta e um psicólogo após o diagnóstico médico. Enquanto algumas pessoas a desenvolvem por causa de fatores não previstos como acidentes, outros diagnósticos surgem a partir de doenças e em algumas situações, a pessoa precisa ter apoio de algum recurso como as próteses.

Algumas doenças têm maior probabilidade de causar esse tipo de problema que pode vir a exigir o uso de próteses, que podem ter diferentes funções e funcionamento.

  1. Lesão medular: deficiência física e prótese

De acordo com a Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) não há uma causa única para que a deficiência física apareça, no entanto, algumas doenças aumentam os fatores de risco. Uma delas é a chamada lesão medular, que é um ferimento na medula espinhal, localizada na coluna e que, entre outras funções, interfere diretamente no movimento do corpo.

A lesão medular pode ser consequência de quedas, infecções, acidentes e outros traumas. Na prática, ferir a lesão medular é ferir também a coluna vertebral que a protege e que, juntamente com os músculos, sustentam o corpo, promovendo o equilíbrio e o movimento.

Uma pessoa que tem a medula lesionada pode ficar tetraplégica (quando os membros inferiores e superiores e o tronco ficam comprometidos) ou paraplégica (quando as lesões atingem o movimento das pernas). Para auxiliar pacientes em suas rotinas, alguns países como os Estados Unidos já autorizam a comercialização de próteses como os chamados exoesqueletos que com um aparelho motorizado nas pernas permite que o paraplégico ande, sente e até faça pequenas caminhadas.  Em 2014, a abertura da Copa do Mundo, no Brasil foi marcada por um jovem que deu um chute na bola usando um exoesqueleto, neste caso, desenvolvido pela equipe do neurocientista Miguel Nicolelis.

  1. Paralisia cerebral: rubéola, toxoplasmose e outras doenças que podem exigir prótese

Apesar do nome paralisia cerebral, este tipo de doença causa deficiência física e pode afetar e até atrofiar partes do corpo fundamentais para a coordenação motora.

Não existe um motivo para a paralisia cerebral e a deficiência física causada por ela, mas complicações na hora do parto, desnutrição materna e rubéola – doença viral transmitida de pessoa para pessoa, por meio do espirro ou tosse – podem desenvolver a deficiência.

Dependendo do local do cérebro, da forma de lesão e do número de células atingidas, a paralisia causa desequilíbrio muscular, dificuldades na força, no equilíbrio e na locomoção além de outros comprometimentos.

Nos casos físicos em que há necessidade, o uso de próteses conhecidas como órteses é bastante comum. Em casos mais graves, como os tetraparéticos que podem afetar braços e pernas, este material pode minimizar ou impedir de forma precoce as deformidades.

Quando são afetados o movimento de um braço e de uma perna em um lado de corpo, os chamados hemiparéticos, a prótese pode diminuir e minimizar os impactos dos encurtamentos musculares e da caminhada da pessoa.

  1. Amputação: diabetes e uso de prótese

Além de acidentes ou infecções incontroláveis, o diabetes é uma doença que pode causar a amputação dos membros Isto porque o diabetes afeta neurologicamente a sensibilidade das extremidades inferiores de partes como o pé e causa um grande risco de infecções devido a fragilidade do sistema imunológico do paciente.

Quando os médicos ficam sem outra alternativa e a amputação é a única opção para manter a vida do paciente sem necrosar o tecido e afetar outras partes do corpo, o uso de prótese, sobretudo nas pernas é bem comum.

Dependendo do caso, a amputação pode representar uma das únicas chances de a pessoa voltar a andar e ter uma rotina de vida normal apesar das limitações.

Com a tecnologia, as próteses de hoje, podem ser feitas em silicone ou com outros materiais que sejam compatíveis com o corpo e a sensibilidade da pessoa e são planejadas de forma que se encaixem e sejam aceitas por aquele corpo.

Com o material de silicone, a prótese permite movimentos mais naturais e leves e os pacientes também podem usar calçados padrão, caminhar descalços e até fazer outras atividades.

Além de todas estas doenças e da deficiência física, vale lembrar que não só próteses, mas outros avanços tecnológicos podem ajudar as pessoas com deficiência a viver, se reinserir no mercado de trabalho e melhoram a qualidade de vida. Um exemplo claro de como a tecnologia pode ajudar pessoas com deficiências, sejam elas quais forem, é o “eyeborg”, um sensor capaz de interceptar as frequências de luz e transformá-las em frequências acústicas que foi criado por Neil Harbisson, artista norte americano portador de acromatoposia, uma doença que faz com que ele enxergue só duas cores.

Outro exemplo de como a tecnologia tem contribuído cada vez mais para a evolução das próteses é a criação da i-limb, a primeira mão biônica, considerada uma das 50 melhores invenções de 2008 pela revista americana Time. Coberta por uma camada de silicone que assemelha à pele, a prótese, criada pela empresa Touch Bionics, dispõe de cinco dedos capazes de movimentação independente.

(Fonte: Agência digital emarket – www.emarket.ppg.br – Bruna Marins Oliveira – Jornalista – Foto meramente Ilustrativa)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Destaque

Páscoa: Mensagem do vereador Paulo Pereira

Publicado

em

O vereador Paulo Pereira deseja a todos os belmontenses uma Páscoa repleta de paz, alegrias, e acima de tudo, muita reflexão em todo o Amor que Jesus Cristo teve por nós ao ser crucificado para obtenção do Perdão dos nossos pecados.

É comum nos dias de hoje nos identificarmos com os problemas de nossa vida e da vida daqueles que nos rodeiam. Muitas vezes nos esquecemos de que os maiores problemas não são materiais, mas sim espirituais. A Páscoa é um símbolo vivo da superação, da revelação de que o espírito transcende a matéria. Fazer consciência do verdadeiro significado da Páscoa é uma maneira de encontrarmos forças para superar os obstáculos da vida, as deficiências do espírito humano e permitir que o Cristo que habita dentro de cada um de nós possa ressuscitar todos os dias de nossa vida.

Com essa mensagem reitero os mais sinceros votos de Feliz Páscoa a todos os cidadãos belmontenses!

Paulo Pereira – Vereador

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Continue lendo

Destaque

Belmonte: Cemitério Parque das Flores é tomado pelo mato, e trabalho de limpeza é inexistente

Publicado

em

Cemitério está “entregue as moscas”, um verdadeiro descaso do poder público de São José do Belmonte

Apesar das inúmeras reclamações da população em relação ao que tange a parte da limpeza dos cemitérios públicos, hoje, quem cuida do serviço são os funcionários da prefeitura, que também fazem a limpeza de ruas do município. O problema é que o efetivo é pequeno e só foi iniciado o serviço de manutenção no cemitério Parque da Saudade, no bairro Cacimba Nova, sendo que num processo bastante lento, enquanto que o cemitério Parque das Flores, no bairro Vila Delmiro, encontra-se numa situação de completo abandono, tanto em relação ao mato, quanto em relação ao lixo, entulhos e falta de pintura na estrutura que aos poucos está se deteriorando.

Blog  constatou, na manhã deste sábado (20) no cemitério Parque da Saudade, que mais da metade do local ainda não foi limpo. Uma zeladora, 33 anos, que é responsável por cuidar de alguns túmulos, disse que o trabalho está muito lento. “Eles começaram a poucos dias, mesmo a nossa reclamação tendo registro de mais de um mês [veja aqui]. Na verdade, ainda existe muita coisa pra eles limpar. Acho uma falta de respeito da gestão municipal para com a população, aguardar o surgimento de denúncia ou reclamação na mídia para começar a agir”, destacou.

Já o cemitério Parque das Flores, no bairro Vila Delmiro, ainda não passou pelo serviço de limpeza. Uma senhora, 56 anos, que foi visitar e restaurar o túmulo da mãe, falou que a situação é péssima no lugar. “Está horrível, sujeira e mato para todos os lados. A gente faz a nossa parte e até a parte que não é nossa. Há meses que não vejo ninguém da prefeitura  limpando por aqui”, afirmou.

Um pedreiro, 45 anos, que ajudava a senhora a restaurar o túmulo da mãe, disse que ela teve que desembolsar para fazer o serviço que era de responsabilidade da prefeitura. “Ela gastou para limpar o mato e retirar entulhos que estavam ao redor da cova da mãe. O pior é que ela tem quatro familiares enterrados aqui, já pensou se fosse fazer isso em todos os túmulos? Iria ficar muito caro”, finalizou.

Cadê o trabalho de limpeza nos cemitérios municipais que, em abril de 2017, há mais de um ano, fazia parte das ações da “Operação Belmonte Limpo”, que também visava o combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Febre Amarela, Zika e Chikungunya e também os escorpiões? Trabalho este, publicado no Site Oficial da prefeitura [relembre aqui]. Por falar em Aedes Aegypti, o município está numa situação bastante incômoda com surgimento de casos suspeitos de dengue em várias localidades. Brevemente, daremos mais informações.

Contudo, o que sabemos é que o serviço de manutenção, limpeza e conservação dos cemitérios Parque da Saudade e Parque das Flores, é de total e exclusiva responsabilidade da gestão municipal, que tem à frente o prefeito Romonilson Mariano (PHS), através da secretaria de Infraestrutura.

Além do descaso, uma total falta de respeito com a população que tem entes queridos sepultados naquele cemitério, como também com os belmontenses que já não se encontram entre nós.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Continue lendo

Destaque

Prefeito relapso no Sertão

Publicado

em

O prefeito de Trindade, Dr. Everton Costa (PSB), levou o município ao caos. Com ele no poder, a Previdência faliu, os salários dos servidores contratados estão com quatro meses em atraso e até os garis não sabem o que embolso nas suas contas há três meses.

Não recolhe aos bancos a taxa obrigatória dos empréstimos consignados, obras federais paralisadas e até o matadouro foi interditado.

O prefeito só é eficiente na prática do nepotismo: nomeou a primeira dama secretária de Saúde, o genro secretário de Finanças, o sobrinho da esposa secretário de Administração. Até a Procuradoria e Assessoria Jurídicas são ocupados por parentes da esposa. Coluna do Sabadão – Blog do Magno

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending