Conecte-se Conosco

Pernambuco

Família de Augusto César rompe o silêncio e cobra de Márcia prejuízo milionário causado ao Pronto Socorro São José

Publicado

em

O Blog Juliana Lima conversou com exclusividade com o médico oftalmologista e irmão do ex-deputado Augusto César, Dr Julio Cesar Elihimas de Carvalho, representante da família de Dr José Alves, proprietária do Pronto Socorro São José, em Serra Talhada.

Sob a responsabilidade da Prefeitura de Serra Talhada desde o segundo semestre de 2020, ainda na gestão do ex-prefeito Luciano Duque, quando foi locado para abrigar os leitos de retaguarda da Covid-19, o Pronto Socorro se encontra  hoje em situação de calamidade após sofrer um série de invasões, furtos e depredações a partir de 2022,  já sob a responsabilidade do governo de Márcia Conrado.

Falando em nome dos demais membros da família, Dr Júlio César rompeu o silêncio e disse que a família não admite mais ser ignorada pela gestão da prefeita Márcia Conrado, responsável por deixar o hospital ser vandalizado desde 2022, gerando um prejuízo de cerca de R$ 2,5 milhões com estrutura física, elétrica, hidráulica e equipamentos médicos. Além desse prejuízo, a família também está sem receber o valor da indenização mensal pela locação do prédio desde julho de 2022, no valor de R$ 30 mil mensais.

Dr Júlio relatou que o hospital foi cedido ao município via decreto para ajudar no combate à Covid-19, mas deveria ser devolvido aos proprietários com o final da pandemia. No entanto, em julho de 2022, quando a Covid-19 já estava controlada, a secretária de Saúde do governo Márcia, Lisbeth Rosa, tentou devolver o hospital aos proprietários utilizando um termo de devolução ilegal, constando no documento a ata de uma reunião fictícia entre as partes datada para acontecer um mês depois. “Eu não participei da reunião, não estava de acordo com o combinado pelo município que tinha feito um investimento no hospital. É mentira a reunião, eu não fui. Inventaram uma reunião para eu assinar o documento”, afirmou.

Enquanto inventariante da família, Dr Júlio César conta que se recusou a assinar o documento e procurou a prefeita Márcia para pedir a resolução do problema, uma vez que não estava ciente de todas as alterações realizadas no hospital, conforme constava no termo devolutivo. Nessa ocasião, a prefeita se comprometeu em mandar fazer um termo correto para devolução do prédio e assinatura de um novo contrato, uma vez que pretendia implantar um hospital filantrópico nas instalações, conforme havia prometido na campanha eleitoral de 2020.

“Márcia me disse, Julhinho, eu quero apenas noventa dias para o hospital filantrópico está funcionando, faltava só resolver uma questão da liberação dos bombeiros, mas nós vamos funcionar, e nesses três meses de transição nós assumimos [a locação], não via mais secretaria, mas fique tranquilo que a gente vai cumprir o combinado e em seguida já assume a filantrópica, então eu fiquei aguardando”, contou Dr Júlio. Segundo ele, após a reunião, a prefeita mandou refazer o termo devolutivo e redigir o novo contrato de locação do hospital, sendo feita uma minuta do contrato que seria assinado ao final de 90 dias.

No entanto, passados os três meses combinados, o governo não pagou o aluguel [R$ 90 mil total] e não deu mais justificativa à família proprietária. E para piorar, deixou o hospital sem qualquer vigilância, facilitando a invasão de ladrões e vândalos, conforme diversos boletins de ocorrência prestados pela família na Delegacia de Polícia Civil. Há, inclusive, um boletim de ocorrência prestado contra o município de Serra Talhada por negligência no caso. Ainda segundo o médico, durante os vários ataques ao prédio do hospital, solicitou apoio jurídico da prefeitura, mas foi completamente ignorado pelo governo Márcia.

Vendo o patrimônio da família ser vandalizado constantemente, Dr Júlio relatou que tentou inúmeras vezes falar com a prefeita Márcia Conrado e com a secretária Lisbeth Rosa para que elas resolvessem o problema, mas foi ignorado por elas. Enquanto isso, a Secretaria de Saúde tentou forçar a devolução do prédio já totalmente destruído e sem os equipamentos médicos. Ao testemunhar a destruição dentro do hospital, Dr Júlio se recusou a receber o prédio sem uma reforma obrigatória, ocasião em que a secretária Lisbeth Rosa teria dito que ‘nada do pronto socorro tinha serventia mesmo’, mesmo tendo utilizado as instalações e os equipamentos do local por quase dois anos. “Lisbeth disse que o que tinha no pronto socorro não valia nada”, disse Dr Júlio.

Ele continua o relato afirmando que apesar da gravidade da situação, Márcia só concordou em conversar com ele um ano depois, por intermédio do vereador Gin Oliveira. “Simplesmente abandonaram o hospital, a secretária de saúde abandonou. Eu pedi uma reunião com a secretária e a prefeita, esperei muito tempo, foi aí que começaram a marcar reunião com elas, mas quando eu chegava lá era informado que elas tinham viajado, sendo colocadas pessoas para me receber que não sabiam de absolutamente nada do assunto. Eu ouvi até o absurdo deles dizerem o hospital não é de vocês. E eu só consegui falar com Márcia após os assaltos com um ano depois, depois de um ano é que ela me recebeu”, contou Dr Júlio, mostrando uma lista imensa de tentativas de contato com a prefeita e com a secretária particular dela, Marisa.

Ao ser cobrada pelo abandono e destruição do hospital, a prefeita delegou a Gin Oliveira a responsabilidade de colocar segurança no prédio para evitar novas invasões, porém o segurança contratado só aparecia durante a noite, enquanto isso o hospital era vandalizado no período do dia. Disse também que o segurança contratado por Gin ligou para ele [Dr Júlio] cobrando o pagamento pelo serviço, alegando que não havia recebido da prefeitura.

“Márcia delegou a Gin para botar vigia, mas ele só botou à noite, mas durante o dia permanecia sem vigia, e os ladrões continuavam entrando até roubarem tudo do hospital, e o vigia ainda me ligou cobrando pagamento”, lamentou o médico.

“É um desrespeito à memória do meu pai, que trabalhou por 50 anos naquele hospital, um verdadeiro descaso. Eu só peço que elas [Márcia e Lisbeth] me atendam para resolver ou assumir que não pretendem resolver nada. A família vem me cobrando e eu preciso de uma definição se vão devolver ou não”, desabafou Dr Júlio.

O OUTRO LADO

O blog entrou em contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Serra Talhada solicitando a versão do município acerca dos fatos. O espaço está aberto para a gestão se manifestar, caso queira comentar as acusações.

Por Juliana Lima

           

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Pernambuco

São Caetano: prefeito Josafá Almeida (UB), irá assumir diretoria na CNM

Publicado

em

A nova composição da diretoria da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) passará a contar com um prefeito pernambucano. Trata-se do prefeito de São Caetano, Josafá Almeida (UB). A CNM é uma organização independente, apartidária e sem fins lucrativos, fundada em 8 de fevereiro de 1980. Visando consolidar e fortalecer a autonomia dos municípios.

Como único prefeito de Pernambuco a integrar a nova diretoria no período de 2024 a 2027, Josafá teve como parceiro de chapa o ex-prefeito de Cumaru Eduardo Tabosa, vencendo as eleições em Pernambuco e em todo o Brasil.

Josafá Almeida terá um papel decisivo representando os prefeitos de Pernambuco na CNM, sendo o único gestor de mandato a fazer parte da Confederação Nacional de Municípios. Josafá disputou a eleição na chapa 01 ao lado do presidente reeleito Paulo Ziulkoski.

Por Wellington Ribeiro – Blog Ponto de Vista

 

 

           

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Continue lendo

Pernambuco

Floresta-PE abre processo seletivo para a contratação de 24 Agentes Comunitários de Saúde

Publicado

em

A Prefeitura de Floresta-PE abriu inscrições para a contratação de 24 Agentes Comunitários de Saúde (ACS), mais formação de cadastro reserva com outras 24 vagas. Quem quiser concorrer, pode se inscrever até o dia 31 de maio, por meio de formulário disponível no site da prefeitura. É preciso pagar uma taxa no valor de R$ 100.

Os candidatos farão prova objetiva com 40 questões de múltipla escolha no dia 16 de junho. O exame será composto por 10 questões de Língua Portuguesa, 10 de Raciocínio Lógico e 20 de Conhecimentos Específicos. Os aprovados participam de Curso de Formação Inicial na 2ª etapa do certame.

As pessoas contratadas devem exercer carga horária de 40 horas semanais, com remuneração inicial de R$ 2.824,00. O processo seletivo tem validade de 2 anos, a contar da data de homologação, podendo ser prorrogado por igual período, uma vez.

Por Alvinho Patriota

           

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Continue lendo

Pernambuco

‘Com pires na mão’, prefeitos vão a Brasília alegando queda de receitas

Publicado

em

A partir desta segunda-feira, 20, até a próxima quinta-feira, 23 de maio, Brasília será palco da XXV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, evento já tradicional no qual os prefeitos cobram, entre outros, melhor distribuição de recursos e alegam queda de receitas.

Neste ano, a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) espera ter uma delegação que ultrapasse os 600 participantes no evento, que é realizado pela Confederação Brasileira de Municípios (CNM).

“O que veremos em Brasília nestes três dias serão prefeitos de todas as regiões do Brasil, unidos e unidas para alcançarmos conquistas que possam ter reflexo na ponta, na melhoria da qualidade de vida do povo pernambucano. Não dá pra deixar como está, vamos em busca do diálogo”, frisou o presidente da Amupe e prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia.

Promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), a edição de 2024 irá contar com um andar inteiro para a discussão política a respeito de Reforma Tributária, a redistribuição dos royalties de petróleo, desoneração da folha de pagamento dos municípios e os desastres enfrentados pelos municípios do país.

“A XXV Marcha acontece num momento oportuno. Os municípios sofrem com quedas de receitas e aumento das atribuições desde a promulgação da Constituição, em 88. Por outro lado, a desoneração pode vir para dar um alívio às contas públicas”, afirmou Marcelo.

A Marcha será realizada no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Acontecem, em paralelo, salas temáticas com diferentes temas de interesse das gestões.

Fonte: JC

           

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9155-5555.

Continue lendo
Propaganda

Trending

Fale conosco!!