Conecte-se Conosco

Esporte

Recuperado da covid-19, Diego Souza volta a treinar com fome de bola

Publicado

em

O jogador estava desde o início de maio em isolamento depois de ter testado positivo para o novo coronavírus (covid-19)

Depois de quase 20 dias de quarentena, Diego Souza voltou aos treinamentos no Grêmio. O jogador estava desde o início de maio em isolamento, no Rio de Janeiro, depois de ter testado positivo para o novo coronavírus (covid-19). Reintegrado ao grupo tricolor, que está na quarta semana de trabalhos em Porto Alegre (RS), o meia-atacante só pensa em ver a bola rolar.

Em entrevista ao site oficial do clube gaúcho, Diego admite que tanto tempo sem futebol acaba mexendo com os jogadores, e com os brasileiros de uma maneira geral.

“Um domingo, uma quarta-feira sem futebol é muito estranho. Não só para nós, jogadores, que estamos acostumados a concentrar e ver os jogos, mas para as pessoas normais também. Muita gente cobrando, reclamando. A gente sabe da dificuldade que o país vive, que o mundo vive, mas futebol é um entretenimento essencial para o povo brasileiro”.

Apesar de tanto tempo afastado, Diego Souza permaneceu assintomático e se recuperou bem. Ele mantinha a forma em seu condomínio, no Rio de Janeiro (RJ), mas teve que parar com os exercícios durante quarentena.

Com a possibilidade de retorno do Campeonato Gaúcho para julho, o jogador sabe que o ambiente será diferente: sem torcida e com protocolo rígido em cada partida.

“É muito ruim [ficar sem torcida] para o atleta, porque está acostumado com aquele ambiente, mas a gente tem esse tempo para ir se acostumando. A gente sabe da dificuldade do país e creio que não será problema, o que importa é a gente conseguir trabalhar e ,quando entrar em campo e vestir essa camisa a gente vai dar nosso melhor e buscar o que a gente tem para buscar”.

O novo coronavírus não vai alterar o futebol apenas dentro de campo. Clubes do Brasil passam por dificuldades financeiras e apelam para redução de salários de jogadores, demissão de funcionários e renegociação de dívidas. Diego Souza compreende o momento, mas acredita na reestruturação das equipes.

“Acredito que haverá alteração financeira, essa pandemia pegou todo mundo. Os clubes de futebol estão sofrendo bastante com isso e creio que, no momento, as coisas vão dar uma segurada até se reorganizar e reestruturar”.

Além de Diego Souza, o Grêmio anunciou o retorno do preparador físico Márcio Meira, que também testou positivo para a covid-19. Ele foi diagnosticado na primeira apresentação do grupo, no dia 4 de maio. Assintomático, Márcio permaneceu em quarentena durante 20 dias. Com informações da Agência Brasil

Por Notícias ao Minuto

 

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Esporte

Bottas vence o GP da Áustria; Hamilton é punido no fim

Publicado

em

Bottas conquistou a oitava vitória na carreira, a segunda no circuito Red Bull Ring de Spielberg, na Áustria

Com uma atuação segura, bem a seu estilo, destoando dos adversários em uma corrida caótica e com vários abandonos, o finlandês Valtteri Bottas sustentou a primeira colocação do começo ao fim e venceu o GP da Áustria, faturando a primeira vitória da temporada de 2020 da Fórmula 1. Ele mostrou tranquilidade para resistir às investidas do companheiro de Mercedes Lewis Hamilton, que foi punido e ficou fora do pódio.

Bottas conquistou a oitava vitória na carreira, a segunda no circuito Red Bull Ring de Spielberg, na Áustria. O finlandês da Mercedes fez a pole no treino classificatório e teve tranquilidade e competência para manter o primeiro lugar até o fim, finalizando a corrida em 1h30min55s739. “Lewis estava veloz hoje, mas eu consegui manter a calma. Não há melhor jeito de começar a temporada”, celebrou.

Punido com três posições no grid de largada por desacelerar em bandeiras amarelas no treino classificatório depois do protesto da Red Bull junto à FIA, Lewis Hamilton largou em quinto. O hexacampeão mundial logo recuperou a posição e correu em segundo por quase toda a corrida. No entanto, o piloto da Mercedes recebeu punição dos comissários da prova de 5s por um toque no carro do tailandês Alexander Albon no final e acabou fora do pódio, em quarto lugar, seu pior resultado na abertura de uma temporada desde 2014, quando abandonou o GP da Austrália.

Assim, a segunda colocação ficou com o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, que teve uma excelente performance apesar das limitações de seu carro. O pódio foi completo pelo jovem inglês Lando Norris, da McLaren, que chegou entre os três melhores pela primeira vez na carreira e foi um dos destaques da corrida. “Estou sem palavras. Em alguns momentos, eu achei que tinha vacilado, mas eu consegui passar o Pérez e subir no pódio. Estou tão feliz e orgulhoso pelo time”, disse Norris, dono da volta mais rápida da pista.

Como previsto, a cerimônia de entrega dos troféus foi bem diferente do usual. Os três pilotos se mantiveram distantes uns dos outros no pódio e usaram máscaras de proteção, obedecendo ao protocolo de prevenção à covid-19. Ao final do hino da Alemanha, em comemoração ao triunfo da Mercedes, não houve abraços e cada um comemorou com seu champagne.

Um dos favoritos a brigar pelo topo, Max Verstappen, que largou no segundo posto, beneficiado com a punição a Hamilton, teve um dia para esquecer. O seu carro da Red Bull sofreu uma pane e ele teve de abandonar a prova após 12 voltas, quando era vice-líder e mantinha a perseguição a Bottas. O holandês, que venceu na Áustria em 2018 e 2019, foi aos boxes e ainda tentou voltar à pista, mas o carro parou.

Verstappen não foi o único a não cruzar a linha de chegada. Foi uma prova à moda antiga, caótica, cheia de alternância de posições, disputas e marcada por uma série de abandonos. No final, apenas 11 pilotos completaram o percurso. Kevin Magnussen, Romain Grosjean, Kimi Raikkonen, Lance Stroll, Daniel Ricciardo, George Russell, Daniil Kvyat e Alexander Albon foram os outros a abandonar.

O espanhol Carlos Sainz, da McLaren, cruzou a linha de chegada em quinto, seguido pelo mexicano Sergio Pérez, da Racing Point. Os franceses Pierre Gasly, da AlphaTauri, e Esteban Ocon, da Renault, apareceram na sétima e oitava colocações, respectivamente, e o italiano Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, foi o nono. O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, completou o grupo dos dez melhores colocados. O tetracampeão mundial amargou seu pior início na categoria desde a temporada de 2014, quando não terminou a prova em Melbourne.

Antes da largada, a maioria dos pilotos se ajoelhou em sinal de protesto contra o racismo. O movimento foi liderado por Hamilton, o único negro na categoria e que se posiciona com frequência e veemência em favor de justiça racial. Todos usaram camisetas pretas com mensagens antirracistas.

Em razão do calendário apertado e dada a limitada opção de circuitos em virtude da pandemia do novo coronavírus, a Fórmula 1 optou por realizar rodadas duplas nesta temporada. Assim, a próxima corrida será novamente na Áustria, no próximo domingo.

A categoria usou a criatividade para criar nomes para diferenciar as duas provas realizadas no mesmo país. A próxima corrida é o GP da Estíria, estado austríaco onde se localiza o autódromo, na cidade de Spielberg.

Confira a classificação do GP da Áustria:

1° – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), em 1h30min55s739

2º – Charles Leclerc (ALE/Ferrari), a 2s700

3º – Lando Norris (ING/McLaren), a 5s491

4º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 5s689

5º – Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren), a 8s903

6º – Sergio Pérez (MEX/Racing Point), a 15s092

7º – Pierre Gasly (FRA/Red Bull), a 16s682

8º – Esteban Ocon (FRA/Renault), a 17s456

9º – Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 21s146

10º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 24s545

11º – Nicholas Latifi (CAN/Williams), a 31s650

Abandonaram a prova:

Max Verstappen (HOL/Red Bull)

Kevin Magnussen (DIN/Haas)

Romain Grosjean (FRA/Haas)

Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo)

Daniil Kvyat (RUS/Alphatauri)

Alexander Albon (TAI/Red Bull)

Daniel Ricciardo (AUS/Renault)

Lance Stroll (CAN/Racing Point)

George Russel (ING/Williams)

Por Estadão Conteúdo

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Esporte

Bayern derrota Bayer Leverkusen e conquista a Copa da Alemanha

Publicado

em

O jogo nem parecia uma decisão, tal a superioridade do Bayern, que abriu o placar aos 16 minutos, por intermédio de uma bela cobrança de falta de Alaba

domínio do Bayern de Munique no futebol alemão é impressionante. Depois de conquistar o oitavo título nacional consecutivo, o time da Bavária se sagrou, neste sábado, campeão da Copa da Alemanha pela 20.ª vez, ao derrotar o Bayer Leverkusen, por 4 a 2, em Berlim.

O jogo nem parecia uma decisão, tal a superioridade do Bayern, que abriu o placar aos 16 minutos, por intermédio de uma bela cobrança de falta de Alaba. O segundo gol saiu ainda na primeira etapa, após falha na saída de bola do Leverkusen. Lançado na ponta-direita, Gnabry bateu firme e cruzado: 2 a 0.

O Bayer ameaçou reagir na segunda etapa, mas os valores individuais do Bayern são muito superiores. Aos 14 minutos, Neuer deu um chutão e a bola foi em direção a Lewandowski, que, com uma linda matada de bola, emendou uma bomba da intermediária. O goleiro Hradecky falhou feio: 3 a 0.

Com o título assegurado, o Bayern diminuiu o ritmo e viu Bender diminuir para o Leverkusen, aos 18 minutos, de cabeça, após escanteio cobrado pelo lado direito. O Bayer se animou, foi à frente, mas tomou o quarto, após contragolpe do time de Munique, finalizado mais uma vez por Lewandowski, aos 44.

O Bayer descontou, de pênalti, nos acréscimos, com Havertz, mas o título já estava nas mãos da forte equipe de Munique, que na próxima temporada estará ainda mais forte com a contratação do atacante Sané, do Manchester City.

Por Estadão Conteúdo

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Esporte

Marcos Braz ironiza especulação sobre Jorge Jesus no Barcelona

Publicado

em

“Continuo dormindo bem tranquilo”, disse o vice-presidente de futebol do Flamengo

Ovice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, minimizou o possível interesse do Barcelona na contratação do técnico português Jorge Jesus. Segundo a imprensa de Portugal, o treinador campeão da Copa Libertadores do último ano está cotado para assumir a vaga de Quique Setién, que vive pressão no time catalão pela falta de bons resultados.

“Continuo dormindo bem tranquilo. Segue o jogo. E, lembrando, final de semana tem jogo. Boa noite a todos”, escreveu Braz no Twitter, na noite de quinta-feira, logo após a informação sobre Jorge Jesus repercutir no Brasil. Além do Barcelona, outro time que foi apontado pela imprensa portuguesa como interessado no técnico foi o Benfica. A equipe demitiu recentemente o treinador Bruno Lage.

Há pouco mais de um mês, Jorge Jesus renovou o contrato com o clube carioca. Agora, o vínculo se estende até junho de 2021. Porém, por não ter multa rescisória, uma possível saída estaria facilitada.

Jorge Jesus já conquistou cinco títulos com o Flamengo. A Libertadores e o Campeonato Brasileiro, de 2019, a Taça Guanabara (primeiro turno do Campeonato Carioca), a Recopa Sul-Americana e a Supercopa do Brasil, desta temporada. Sua equipe está classificada para as fases finais da Taça Rio, o segundo turno do Estadual.

Apesar de atravessar um momento conturbado, o Barcelona ainda não se manifestou oficialmente sobre a procura por um novo treinador. Atualmente o time está na segunda posição do Campeonato Espanhol, quatro pontos atrás do líder Real Madrid. Ainda nesta ano já fez uma troca de técnico: Ernesto Valverde foi demitido em janeiro.

Por Estadão Conteúdo

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending