Conecte-se Conosco

Educação

Senac oferece curso de Minichef em Serra Talhada

Publicado

em

No curso de Minichef os participantes serão inseridos no universo gastronômico e aprenderão a elaborar pratos e guloseimas deliciosos. Durante a programação, voltada para crianças de 6 a 11 anos, serão adotados todos os protocolos sanitários de combate a Covid-19.

Para participar dos cursos, é preciso se inscrever presencialmente no Senac Serra Talhada, localizado à Praça Barão do Pajeú, 911 – Centro. As vagas são limitadas. O investimento é de seis parcelas de R$ 43,33 (cartão) ou uma parcela de R$ 260,00 (boleto). Mais informações sobre o curso podem ser obtidas por meio do telefone (87) 3929.2350.

Protocolos – Para evitar a transmissão do novo coronavírus, o Senac Pernambuco segue rigorosamente os protocolos de biossegurança em todos os seus cursos, o que se aplica também às programações de férias para crianças e adolescentes. Ao chegarem, os alunos terão as suas temperaturas medidas. Nas salas, todas as turmas estão com limite máximo de 12 alunos, a fim de garantir distanciamento mínimo de 1,5m entre as estações de trabalho de cada criança. Além disso, os materiais são de uso individual, o uso de máscaras é obrigatório em todos os momentos e, no curso de Minichefs, a higienização das mãos será constante.

Serviço: Cursos de Minichef

  • De 19 a 23 de julho | 2ª a 6ª – 14h às 17h
  • Local: Carreta Gastronomia do Senac  (Shopping Serra Talhada)
  • Investimento: em até 6x de R$ 43,33 (cartão) ou 1x de R$ 260,00 (boleto).
  • Informações: (87) 3929-2350 / (87) 98874-8477 (WhatsApp)

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Educação

Prefeitura de Afogados da Ingazeira inicia a distribuição de notebooks e tablets para professores e alunos da rede municipal

Publicado

em

A Prefeitura de Afogados da Ingazeira iniciou nesta segunda-feira (20) a entrega de 380 notebooks para professores e de 1.700 tablets para os alunos, do 5º ao 8º ano do ensino fundamental.

A entrega dos notebooks teve início pela Escola Municipal Maria Gizelda, e começou pelos professores da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A entrega acontece de forma escalonada e os próximos a serem beneficiados serão os professores dos anos iniciais do ensino fundamental.

Os tablets começaram a ser entregues pela Escola Municipal Ana Melo, com alunos do 5º ano do ensino fundamental.

A Secretaria Municipal de Educação informa que alguns estudantes não irão receber neste primeiro momento porque ainda estão recebendo a visita dos assistentes sociais para verificação dos critérios para o recebimento.

“É com grande alegria que começamos a semana entregando equipamentos que irão ajudar os nossos professores e alunos não apenas no acompanhamento das aulas remotas, uma realidade que ainda estamos vivenciando, mas também se aprimorando nos conteúdos vivenciados nas aulas presenciais,” destacou o prefeito Alessandro Palmeira.

Estiveram acompanhando as entregas o vice-prefeito Daniel Valadares, e a secretária de Educação, Wivianne Fonseca. A Prefeitura de Afogados da Ingazeira investiu R$ 2,1 milhões na aquisição dos equipamentos.

Por:PE notícias

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

Sede da Univasf tem que ser no Centro da cidade, afirma deputado Gonzaga Patriota em entrevista

Publicado

em

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB/PE) disse nessa segunda-feira, 20, em entrevista ao programa Política em Foco na Salgueiro FM, que o local ideal para a construção da sede da Univasf em Salgueiro é na antiga estação ferroviária. Ele defende que, futuramente, uma extensão seja construída nas imediações do IFSertãoPE, às margens da BR-232, mas que a prioridade no momento é a renovação da doação do terreno para que Salgueiro consolide a universidade federal.

“A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) só vai se instalar em Salgueiro se houver interesse do povo, através dos seus representantes, o prefeito e, obviamente, vereadores e vereadoras. Para quê? Para participar com a doação do terreno, ajudando em muitas outras coisas. Agora, a Univasf não vai se instalar em Salgueiro se não tiver um lugar que agrade a ela e aos seus alunos. […] Os alunos da Univasf não querem chegar em Salgueiro com a Univasf lá fora. Ela tem que estar dentro da cidade”, afirmou, pedindo que o prefeito envie à Câmara de Vereadores a renovação do Termo de Cessão e/ou Doação do terreno.

Gonzaga já vem conversando com o reitor da Univasf, Paulo César Fagundes, sinalizando articulações para angariar recursos financeiros que viabilizem a obra. “O reitor já conversou comigo e estou conversando com todos os deputados para a gente colocar uma emenda agora de R$ 10 milhões, que é exatamente para se instalar [a sede] e para o ano a gente vai colocar R$ 40 milhões para fazer os prédios aí no terreno da rede ferroviária”, anunciou.

Sobre o patrimônio remanescente da rede ferroviária, o deputado assinalou que será preservado pela universidade e até mesmo melhorado. O projeto de construção do campus também não afeta a Casa do Sanfoneiro e inclusive vai melhorar a infraestrutura de todo o perímetro, com pavimentação, drenagem e intervenção na rede de esgotamento sanitário. Por: Blog Alvinho Patriota

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Educação

Programa Educação e Família é importante para integrar na formação dos jovens nas escolas

Publicado

em

O Ministério da Educação (MEC) aprovou recentemente a Portaria nº 571 de 2 de agosto de 2021, que institui o programa Educação e Família nas escolas públicas de educação básica, com o objetivo de fomentar e qualificar a participação da família na vida escolar do estudante e na construção do seu projeto de vida. O foco do programa é na reflexão sobre o que cada estudante quer ser no futuro e no planejamento de ações para construí-lo. A proposta também faz parte do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) Interativo, de incentivo a inserção de programas como este.

Para fazer parte do programa, a instituição deve pertencer a um sistema de rede de ensino estadual, distrital ou municipal; ter declarado estar ativa e com matrículas nos anos iniciais e finais da etapa do ensino fundamental da educação básica no Censo Escolar; possuir Conselho Escolar. O apoio financeiro é dado pela Resolução nº 11, de 31 de agosto de 2021, que destina recursos financeiros nos moldes operacionais e regulamentares do PDDE, a fim de apoiar ações de fomento à participação da família na vida escolar e no projeto de vida dos estudantes.

A mestra em educação pela UFPE e pesquisadora de políticas educacionais, juventude e políticas públicas, Inez Campos, ressalta que a Portaria nº 571 é importante para alcançar o principal primórdio da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) no seu Art. 2º, que dispõe da educação como dever da família e do Estado. “Na LDB também é colocado que a educação abrange processos formativos que também se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino, em pesquisa. Isso vai ter alguns impactos na vida da família, principalmente na vida do educando e da escola, sobretudo porque um dos objetivos é melhorar a qualidade da educação, do processo formativo desse estudante e do projeto de vida dele”, pontua. Ela também afirma a importância de saber de onde vem o financiamento e enaltece a política pública colocada a partir do programa.
A reportagem do Diario de Pernambuco procurou a Secretaria de Educação das nove principais capitais do Brasil para saber como o projeto é desenvolvido, no entanto, até a publicação desta matéria, a Secretaria Municipal de Educação do Recife, que conta com 18 escolas inseridas no programa, não deu retorno.
Já Fortaleza, capital do Ceará, informa que o programa atende 54 unidades do município, e que foram enviadas orientações às unidades de ensino para elaboração do plano de ação. “Levando em consideração o prazo de 30 de setembro para o cadastro dos planos no sistema disponibilizado pelo MEC, as unidades estão em fase de elaboração do documento”, explica.
Em São Paulo, na capital, a atuação é em 77 escolas. Foi comunicado que ações de busca ativa escolar já fazem parte da rotina pedagógica das unidades, e que a pasta chegou a publicar a Instrução Normativa nº 12 do dia 29 de abril de 2021, que reforça as orientações com as equipes gestoras para assegurar a frequência dos matriculados na rede. “Através do Núcleo de Apoio e Acompanhamento para a Aprendizagem (NAAPA), a pasta desenvolve ações que visam contemplar os estudantes da rede municipal, além de crianças em vulnerabilidade educacional. A ideia é ajudar e auxiliar os alunos e famílias no aprendizado em casa, combater a evasão escolar, detectar vulnerabilidades e prestar suporte”, disse, em nota.
Levando em conta as ações mencionadas, Inez elenca alguns impactos que o programa Educação e Família causa. “De forma mútua, um dos principais impactos que irá ocorrer é a identificação dos papéis da educação e da família na vida dos jovens. Mas o que cabe à família e o que cabe ao Estado? Esse programa de vida torna isso claro tanto para os pais, como para o estudante, visto que a escola também tem esse papel de mediação e através do diálogo vai ser possível que fique claro para a família o seu papel formativo na vida desse jovem”, explicita.
No entanto, apesar de ser a capital do Paraná, Curitiba relatou não ter “nenhuma unidade pública municipal elegível a participar do programa de acordo com os critérios estabelecidos pelo MEC”, mas, ainda assim, indicou gestores para a adesão, já que os critérios podem mudar.
A preocupação que o município deve ter com a educação dos munícipes é indiscutível, sendo assim, Campos explica que a família às vezes não entende a sua importância dentro da formação e da construção do processo de ensino e aprendizagem do estudante. “Muitas vezes a família só é chamada na escola quando há algum problema, mas o principal objetivo deveria ser passar conteúdos para os estudantes. Quando fica claro o que a escola e a família deve fazer, eles podem fazer juntos, o que gera um impacto grande na vida do sujeito. O jovem às vezes é visto como algo problemático na sociedade e essa portaria é importante para essa desmistificação que se tem do estudante, de que ele não quer nada com a vida ou qualquer outro estereótipo negativo que possa ser colocado”.

Por:Diario de Pernambuco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e InstagramVocê também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail [email protected] ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending