Conecte-se Conosco

Saúde

O que acontece com o corpo da mulher quando entra na menopausa

Publicado

em

A menopausa acontece quando a menstruação de uma mulher para e ela não pode mais ficar grávida naturalmente – mas o que mais acontece com seu corpo, e por quê?

Trata-se de um processo natural do envelhecimento, que normalmente ocorre na faixa dos 45 aos 55 anos, mas que também pode ser provocado por cirurgias para remover os ovários ou o útero (histerectomia).

No Reino Unido, a idade média da menopausa é 51 anos; no Brasil, um dos estudos mais completos sobre o assunto, publicado em 2010 pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), calculou uma idade média de 48,1 anos.

E então, o que está por trás destas mudanças?

A menopausa é causada pela redução na produção de hormônios, especificamente o estrogênio.

Ele é crucial para todo o ciclo reprodutivo – o desenvolvimento e a liberação de um óvulo dos ovários a cada mês, e pelo processo de tornar mais espesso o revestimento do útero para recepção do óvulo fertilizado.

Com o passar dos anos, o corpo gradualmente para de produzir o estrogênio. Mas isso não ocorre da noite para o dia: pode levar anos para que esse hormônio chegue a níveis baixos.

Neste processo, o armazenamento de óvulos declina, afetando pouco a pouco a ocorrência da ovulação, menstruação e gravidez.

Qual é o impacto destas alterações hormonais?

Enorme.

O cérebro, pele, músculos e emoções são afetados pela queda dos níveis de estrogênio; ondas de calor, suores noturnos, problemas de sono, ansiedade, mau humor e perda de interesse por sexo são comuns.

Problemas na bexiga e secura vaginal também são normais durante esse período.

E muitas mulheres sentem estes sintomas muito antes da menstruação realmente parar – período chamado de perimenopausa.

Quando a produção de estrogênio para por completo, há um efeito de longo prazo nos ossos e no coração. Os ossos podem enfraquecer, aumentando o risco de fraturas, e as mulheres podem se tornar mais vulneráveis ​​a doenças cardíacas e a derrames.

É por isso que algumas mulheres recebem a chamada terapia de reposição hormonal, ou TRH, que eleva os níveis de estrogênio e ajuda a aliviar os sintomas.

Mas nem todas as mulheres passam por estes sintomas. Eles também podem variar em sua gravidade e duração – de alguns meses a vários anos.

O que causa as ondas de calor?

A falta de estrogênio. Ele está envolvido também no controle da temperatura do corpo no cérebro.

Quando este hormônio está em falta, o “termostato” fica instável e o cérebro pensa que o corpo está superaquecendo – quando não está.

O estrogênio afeta o humor também?

Sim, pode acontecer.

O hormônio interage com substâncias químicas em receptores cerebrais que controlam o humor. Em níveis baixos, pode causar ansiedade e mau humor.

A falta de estrogênio também pode afetar a pele, fazendo com que ela fique seca ou dando a sensação como se insetos estivessem rastejando sob a pele.

Há outros hormônios envolvidos na menopausa?

Sim, a progesterona e a testosterona – mas eles não têm o mesmo impacto que os baixos níveis de estrogênio.

A progesterona ajuda a preparar o corpo para a gravidez a cada mês, e diminui quando a menstruação para.

A testosterona, que as mulheres produzem em níveis baixos, tem sido associada ao desejo sexual e aos níveis de energia. Ela declina a partir dos 30 anos, e apenas um pequeno número de mulheres precisa dela em níveis altos.

Como saber se você está passando por esse processo?

É possível fazer um exame de sangue para medir os níveis de um hormônio chamado FSH (hormônio folículo-estimulante) – mas os resultados podem não ser muito precisos, especialmente na idade por volta de 45 anos.

Especialistas dizem que os níveis do hormônio sobem e descem o tempo todo, mesmo ao longo de um dia, então há sempre um risco de o teste ser impreciso.

A melhor maneira de fazer esse diagnóstico é conversar com um clínico geral ou um profissional de enfermagem sobre o padrão de sua menstruação e quaisquer sintomas que você esteja experimentando.

É bom saber quais sintomas observar – sentir-se irritadiça ou com o “astral” baixo pesa tanto quanto os calores e suores noturnos.

Alterações na menstruação, como quando ela torna-se mais intensa ou irregular, são um dos primeiros sinais da menopausa se aproximando.

Mas você só terá certeza de ter chegado à menopausa quando tiver ficado um ano sem menstruar.

E então?

Os níveis de estrogênio no corpo não se recuperam após a menopausa.

Com o aumento da expectativa de vida, as mulheres estão vivendo mais de um terço de suas vidas com deficiência de estrogênio.

Mas não há motivo para ficar intimidada, diz a ginecologista Heather Currie, especialista em menopausa e ex-presidente da Sociedade Britânica da Menopausa.

“As mulheres continuam a trabalhar mais tarde na vida, elas ainda aparentam incríveis. A imagem da menopausa está mudando”.

Seu conselho: “Se você for afetada, visite um médico e leve informações”.

“As mulheres devem saber quais sintomas devem ser observados”.

Ela diz que há muito apoio e informação para ajudar as mulheres a lidar com as mudanças físicas e emocionais que a menopausa traz.

Hoje, a terapia de reposição hormonal é vista como o tratamento mais eficaz disponível para os sintomas da menopausa.

Ela pode causar efeitos colaterais, e houve incertezas sobre a sua segurança a longo prazo.

Mas há evidências de que “os benefícios da TRH superam os riscos”, diz Currie.

Conversar com outras mulheres passando pela menopausa e compartilhar relatos dos mesmos sintomas também é uma ajuda real, acrescenta.

E a menopausa é outra boa razão para as mulheres levarem um estilo de vida saudável, como:

  • ter uma dieta equilibrada, pobre em gordura e rica em cálcio para fortalecer os ossos e proteger o coração;
  • praticar exercícios regularmente, reduzindo a ansiedade e o estresse;
  • parar de fumar, prevenindo doenças cardíacas e ondas de calor;
  • não beber muito, reduzindo também as ondas de calor.

Por BBC

Classificados

Descrição: São 5,5×20 metros de área construída na melhor localização da Cidade, situado na Av. Primo Lopes, 81 – Centro de São José do Belmonte, antigo prédio usado pela Honda – Aliança Moto.

Excelente oportunidade para você que está precisando de um local para um comércio.

Agende sua visita e veja de perto tudo o que esse prédio tem e pode lhe oferecer. Essa é uma grande oportunidade.

Ligue agora mesmo (85) 9 99804788 e faça um bom negócio.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

 

Saúde

Hábitos inocentes que estão sabotando sua perda de peso

Publicado

em

É fácil cair nestes três erros comuns

Há pequenos erros comuns, aparentemente inocentes, que o mantêm longe dos seus objetivos de perda de peso.

Eat This, Not That! enumerou alguns:

1. Coloca molho nas suas saladas

Quando adiciona molhos industriais às suas saladas saudáveis, está consumindo centenas de calorias em excesso. Opte por temperar a sua salada com azeite e vinagre.

2. Toma o café da manhã e almoça na mesa de trabalho

É importante que o horário da refeição seja apenas dedicado a ela. Quando desaceleramos para saborear a nossa comida, sintonizamos a nossa saciedade.

3. Ter muitos utensílios de cozinha

Pesquisas mostram que o uso de louças maiores facilita a subestimação de porções e, portanto, o excesso de consumo.

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Covid-19: Sertão do Pajeú contabiliza 1.635 casos confirmados, 49 óbitos e 1.168 curas

Publicado

em

Serra Talhada passou dos 800 casos de Covid-19 e Tabira dos 200.

De acordo com os últimos boletins epidemiológicos divulgados nesta quarta-feira (08.07), pelas secretarias de saúde dos municípios do Pajeú, nas últimas 24 horas, dez cidades registraram sessenta e três novos casos da Covid-19, e a região totaliza 1.635.

Portanto, os números de casos confirmados no Pajeú ficam assim: Serra Talhada continua liderando o número de casos na região e conta com 836 confirmações. Logo em seguida, com 201 casos confirmados está TabiraSão José do Egito e Afogados da Ingazeira estão com  112 casos confirmados cada.

Carnaíba chegou aos 61 casos, Triunfo tem 59, Flores está com 46,  Iguaracy está com 35, Calumbi está com 33, Brejinho, e Tuparetama tem 32 casos cada.

Itapetim está com 22 casos confirmados, Quixaba tem 16 casos, Santa Terezinha tem 13, Santa Cruz da Baixa Verde tem 11, Ingazeira está com 9 e Solidão tem 5 casos confirmados.

Mortes – A região tem no total, 49 mortes por Covid-19. Até o momento, doze cidades registraram mortes. São elas: Serra Talhada 14, Carnaíba 6 e Triunfo 6 cada, Tabira 5, Afogados da Ingazeira 4, Quixaba e Iguaracy tem 3 cada, Tuparetama, São José do Egito e Flores tem  2 óbitos cada, Itapetim e Calumbi com 1 óbito cada.

Recuperados – Nas últimas 24 horas, a região registrou setenta e quatro  novas curas clínicas, totalizando 1.168 recuperados. O que corresponde a 71,43% dos casos confirmados.

O levantamento foi fechado às 7h40 desta quinta-feira  (09.07), com os dados fornecidos pelas secretarias de saúde dos municípios. (Por André Luis – Do Nill Jr)

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Saúde

Durante pandemia, alergias merecem cuidados específicos

Publicado

em

Reações da covid-19 podem ser facilmente vinculadas a uma alergia

Espirros e coriza, sintomas comuns de uma alergia, passaram a preocupar pessoas alérgicas com a chegada da pandemia do novo coronavírus. Reações que podem ser facilmente vinculadas a uma alergia, também podem indicar o risco de contágio pelo novo coronavírus e o desenvolvimento da covid-19. Aos primeiros sintomas, a orientação é procurar um especialista para identificar o problema.

Nesse contexto atípico de pandemia, cuidados com as alergias devem ser maiores. Esse é o alerta da Associação Brasileira de Alergias e Imunologia (Asbai), que marca hoje (8) o Dia Mundial da Alergia. Até domingo (12), a Asbai promove a Semana de Alergias 2020. A iniciativa reúne diversos tipos de atividades de conscientização sobre as métodos de prevenção e tratamento em relação a essa condição de saúde.

A médica e coordenadora da Comissão de Assuntos Comunitários da associação, Fátima Emerson, destaca que a coincidência dos sintomas de alergias, especialmente respiratórias, e da covid-19 requer atenção especial. A rinite, por exemplo, vem acompanhada de espirros, coriza e coceira no nariz. Já a asma pode ter como manifestação a falta de ar e o cansaço.

Todos esses são sintomas apontados por médicos como indicativos da infecção pelo novo coronavírus. Emerson acrescenta que em alguns casos, sintomas de alergias de pele, como urticária, também já foram detectados em pacientes com covid-19. Por isso, a recomendação da associação da área é buscar a orientação de um médico sobre qual o encaminhamento mais adequado.

“A grande dificuldade é diferenciar se o paciente com asma está numa crise ou com a covid-19. O ponto de equilíbrio é que é o difícil. Por isso, a orientação médica é o ideal. O advento da telemedicina facilitou isso. As vezes, pela descrição podemos orientá-lo”, comenta a médica.

Apesar dos cuidados redobrados, nos materiais e atividades virtuais realizados nesta semana, a Asbai buscou tranquilizar pacientes com alergias porque, a despeito da confusão dos sintomas, essa condição não é um agravante ou facilita o contágio pelo novo coronavírus. “As próprias vacinas usadas podem ser mantidas porque não causam aumento do risco e não implicam maior gravidade caso o paciente tenha covid-19”, explica.

Mas há cuidados necessários. Aqueles com alergia a medicamentos devem informar os médicos caso necessitem de tratamento. Pessoas com alergias de pele podem ter impacto no uso constante de álcool em gel ou outros produtos de desinfecção. “É importante que essas pessoas usem sabonetes adequados para conseguir enfrentar todas essas agressões”, sugere a profissional.

Quem tiver dermatite de contato pode apresentar dificuldade no uso de alguns materiais necessários neste momento, como máscaras e luvas. Por isso, é importante recorrer a alternativas que garantam a proteção sem provocar reações alérgicas.

Outro efeito é a ativação das manifestações alérgicas em razão da ansiedade estimulada pela situação excepcional no contexto da pandemia, como a necessidade de isolamento social. “Tem gente que tem dor de cabeça, e tem gente que pode agravar a alergia”, diz Emerson.

Em todos os casos em que houver presença de alergia, a recomendação da Asbai é de que o tratamento seja feito de forma continuada, e não somente durante as crises.Com informações da Agência Brasil

Por Notícias ao Minuto

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe os nossos aplicativos gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda  

Trending