Conecte-se Conosco

Esporte

Corinthians perde para o Flamengo pela primeira vez na Arena

Publicado

em

O Corinthians reencontrou na noite desta sexta-feira o Flamengo, nove dias depois de eliminar o time carioca na semifinal da Copa do Brasil, mas com um final bastante diferente daquele dia histórico. Superior na maior parte do tempo, o time rubro-negro construiu seu triunfo com uma grande participação do meia Lucas Paquetá, autor dos dois primeiros gols. No final, Renê aproveitou contra-ataque e selou um impressionante 3 a 0 para o time carioca, que nunca havia vencido na Arena corintiana.

O resultado mantém o Alvinegro em estado de atenção com a zona de rebaixamento, estacionando nos 35 pontos e podendo ver a diferença baixar para menos que os seis de vantagem atuais. A Libertadores, por sinal, é cada vez mais utopia. Os flamenguistas, por sua vez, chegam aos 52 pontos e estão vivos na disputa pelo título.

Na próxima rodada, os comandados de Jair Ventura terão pela frente o clássico contra o Santos, às 19h (de Brasília) do próximo sábado, dia 13, no estádio do Pacaembu. Antes, no entanto, jogam a primeira final da Copa do Brasil, marcada para as 21h45 (de Brasília) da quarta-feira, contra o Cruzeiro, no Mineirão. Do outro lado, o elenco de Dorival Júnior tem também um clássico, também no sábado, mas às 17h (de Brasília), contra o Fluminense.

Flamengo tem a bola, Corinthians tem a chance

O jogo começou na Arena Corinthians com o Timão buscando pressionar a saída de bola do adversário e sair rapidamente quando roubava a bola. Um lance emblemático, por sinal, deu o tom do que seria aquela dinâmica: após ficar por quase um minuto com a bola no ataque, o Flamengo perdeu e Jadson puxaria contra-ataque, mas sofreu falta dura de Léo Duarte. Sem cartão para o flamenguista, o juiz deu liberdade para que diversas faltas desse tipo fossem cometidas.

Com as saídas rápidas prejudicadas pelas infrações (cometidas pelos dois lados, por sinal), o duelo viu os visitantes buscarem o jogo sempre com Vitinho, pelo lado esquerdo. O ponta levou vantagem no duelo individual sobre Gabriel, mas não conseguiu dar prosseguimento aos lances quando encarava Ralf pela frente. A melhor chance, portanto, saiu em uma bola parada, quando o atacante bateu raspando à trave de Cássio.

O mesmo Vitinho quase abriu o placar quando Éverton Ribeiro, que circulou muito bem entre os lados direito e esquerdo, roubou a bola de Romero e entregou para o companheiro. Vitinho cortou para o meio e bateu no canto oposto, mas acabou mandando por cima do gol de Cássio. Alguns minutos depois, após escanteio batido pela esquerda, Uribe subiu bem na primeira trave e desviou também por cima da meta adversária.

O Timão, que conseguiu arrefecer a pressão adversária depois desse lance, quase conseguiu ir para o intervalo com um gol de vantagem. Willian Arão, de forma até displicente, errou na saída de bola e deixou Mateus Vital cara a cara com César. O armador dominou, a bola subiu e ele chutou forte, em cima do goleiro rubro-negro. Na sobra, Jadson rolou para Douglas e o volante canhoto bateu no canto direito para outra boa intervenção do arqueiro.

Paquetá impulsiona triunfo do Flamengo

O Flamengo voltou para o segundo tempo disposto a transformar a sua maior posse de bola em gols rapidamente. Com o time todo postado no campo de ataque e o zagueiro Rever mostrando boa qualidade na hora de criar os lances, os rubro-negros empurraram o Timão para o entorno da sua área, apostando na pressão constante para abrir espaços. E eles apareceram nas cobranças de bola parada.

Em cobrança pela direita, Lucas Paquetá subiu mais alto que toda a defesa adversária e cabeceou no canto esquerdo. Cássio ainda tentou saltar para buscar a defesa, mas a bola morreu no fundo do seu gol. O técnico Jair Ventura tentou dar uma resposta imediata ao tento sofrido mandando a campo Pedrinho na vaga de um inoperante Clayson. Pouco depois, no entanto, o Alvinegro recebeu o baque fatal.

Depois de mais uma boa jogada de Vitinho pela esquerda, a bola saiu pela linha de fundo. Na primeira cobrança de escanteio a zaga afastou. Na segunda, porém, nenhum dos corintianos conseguiu ser efetivo na hora de afastar o perigo, Paquetá parou a bola com o corpo e, mesmo adiantando demais a redonda, teve tempo para armar um chute forte e vencer outra vez o goleiro Cássio na fria noite de Itaquera.

Jair colocou seu time todo à frente sacou os volantes Ralf e Douglas e mandou a campo a experiente dupla formada por Danilo e Emerson Sheik, buscando um gol ao menos para amenizar o revés. O resultado, no entanto, foi mais um gol do adversário. Rodinei puxou contra-ataque nos acréscimos e cruzou rasteiro para Renê. O lateral parou em Cássio na primeira oportunidade, mas conseguiu fazer o gol na sequência.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 3 FLAMENGO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Data: 5 de outubro de 2018, sexta-feira

Horário: 21h (de Brasília)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Assistentes: Luciano Roggenbaum (PR) e Luiz Souza Santos Renesto (PR)

Público: 41.693 pagantes

Renda: R$ 1.381.719,00

Cartões amarelos: Romero, Henrique (Corinthians); Cesar (Flamengo)

Gols: Lucas Paquetá, aos 15 e aos 21, e Renê, aos 47 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio, Gabriel, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf (Danilo), Douglas (Emerson Sheik), Ángel Romero, Jadson e Mateus Vital; Clayson (Pedrinho)

Técnico: Jair Ventura

FLAMENGO: Cesar; Pará, Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar, Willian Arão, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro (Rodinei) e Vitinho (Piris da Motta); Fernando Uribe (Geuvânio)

Técnico: Dorival Júnior

(Do Terra)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.


Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Esporte

São Paulo empata com Atlético-PR e chega a 6 jogos sem vencer

Publicado

em

A torcida compareceu em número modesto ao estádio, mas os pouco mais de 13 mil presentes não pouparam o time de reclamações e vaias, durante e após a partida.

São Paulo segue em fase nada boa no Campeonato Brasileiro. Neste sábado (20), no Morumbi, o time chegou a seis jogos seguidos sem vitória ao não sair do 0 a 0 diante do Atlético-PR, em duelo de pouca qualidade e muitas chances perdidas.

A torcida compareceu em número modesto ao estádio, mas os pouco mais de 13 mil presentes não pouparam o time de reclamações e vaias, durante e após a partida.

Aguirre mexeu bastante no time titular, mas o São Paulo voltou a ter um rendimento abaixo do esperado. O time até criou oportunidades, mas pecou na pontaria e viu o Furacão também levar perigo ao goleiro Jean.

O resultado levou a equipe aos 53 pontos, na quarta colocação, com possibilidade de ficar mais longe dos líderes – o Palmeiras soma 59, contra 56 do Inter e 55 do Flamengo. Já o Atlético-PR, com 40 pontos, está em oitavo.

O São Paulo volta a campo na próxima sexta-feira. O time enfrenta o Vitória no Barradão, em jogo válido pela 31ª rodada. O confronto começará às 19h30 (de Brasília). Já o Atlético-PR recebe o Botafogo na Arena da Baixada. A partida será no sábado, às 21h.

Surpresa de Aguirre, o uruguaio começou o jogo no lugar de Nenê e foi o responsável pelas melhores jogadas ofensivas do time em uma noite de pouca inspiração coletiva. Fez grande lance individual que quase terminou em um gol de Diego Souza, deu um chapéu no meio-campo, brigou com raça na frente e foi o principal perigo do ataque tricolor.

O Atlético-PR botou um pouco mais a bola no chão que o São Paulo e criou chances, mas também pecou na hora de definir. Aos 9 minutos, após boa jogada coletiva, Pablo mandou por cima do alvo. Já aos 17 minutos, Jonathan recebeu linda inversão de Wellington, entortou a marcação de Reinaldo e bateu de esquerda, mas o chute subiu demais. O Furacão ainda assustou em lances de bola parada com jogadas ensaiadas, mas não conseguiu balançar a rede antes do intervalo.

Na melhor jogada do São Paulo no primeiro tempo, Diego Souza desperdiçou uma grande oportunidade. Gonzalo Carneiro fez lindo lance individual pela esquerda, com direito a meia-lua no zagueiro, e cruzou na segunda trave, mas a bola foi um pouco alta demais para Diego. O camisa 9 saltou e cabeceou, mas não conseguiu direcionar bem; a bola tocou na trave e saiu, para desespero dos torcedores no Morumbi.

SÃO PAULO

Jean; Araruna (Liziero), Bruno Alves, Arboleda e Edimar; Luan, Hudson e Diego Souza (Nenê); Rojas, Gonzalo Carneiro (Trellez) e Reinaldo.

T.: Diego Aguirre.

ATLÉTICO-PR

Santos; Jonathan, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães e Raphael Veiga (Lucho González); Marcelo Cirino (Marcinho), Nikão e Pablo.

T.: Tiago Nunes.

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE)

Auxiliares: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)

Público/Renda: 13.053 torcedores/R$ 495.527,00

Cartões amarelos: Edimar e Nenê (São Paulo); Santos e Nikão (Atlético-PR)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Esporte

Vettel perde 3 posições no grid do GP dos EUA; Hamilton lidera treinos

Publicado

em

O alemão da Ferrari foi punido por não respeitar o limite de velocidade com bandeira vermelha na pista

Sebastian Vettel pode até ser o mais rápido no treino classificatório deste sábado (20), mas não largará na pole position do GP dos Estados Unidos de Fórmula 1, em Austin. O alemão da Ferrari foi punido por não respeitar o limite de velocidade com bandeira vermelha na pista, no primeiro treino livre para a etapa, nesta sexta-feira (19), e perderá três posições no grid de largada.

O incidente ocorreu por volta do 40º minuto do treino no Circuito das Américas, quando o monegasco Charles Leclerc, piloto da Sauber e que será companheiro de Vettel na Ferrari em 2019, rodou na saída de uma curva e jogou detritos na pista ao retomar o controle do carro. Com o asfalto sujo e molhado por causa da chuva, a direção do GP acionou o aviso de bandeira vermelha.

Como o alemão não conseguiu desacelerar a Ferrari de forma segura, ele acabou punido com a perda de posições no grid. “Os comissários revisaram a evidência em vídeo, posicionaram a informação da telemetria e escutaram o piloto do carro #5 (Vettel), além de representantes da equipe.

A conclusão dos comissários foi de que Vettel realmente falhou em manter a velocidade mínima exigida pelo regulamento da FIA nos setores seis e sete”, explicou o comunicado emitido pela Federação Internacional de Automobilismo.

A punição complica ainda mais a situação de Vettel, vice-líder do Mundial de Pilotos, com 264 pontos, 67 atrás do inglês Lewis Hamilton, da Mercedes. O astro da Ferrari precisa vencer em Austin para evitar que o rival fature o quinto título da carreira já nos Estados Unidos.

TREINOS LIVRES

No segundo treino livre para a corrida, Hamilton ficou mais uma vez na frente. Ele cravou o tempo de 1min48s716, outra vez, sob chuva. Pela manhã, o dono do carro número 44 havia ficado na ponta por alcançar a marca de 1min47s502, quase um segundo e meio a frente do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas.

O francês Pierre Gasly, da Toro Rosso, por sua vez, terminou na segunda posição, ao fazer a melhor volta em 1min49s728. O ‘top-3’ foi fechado pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull, que marcou tempo de 1min49s798. Logo atrás, ficou o espanhol Fernando Alonso, da McLaren.

Vettel, que é o único piloto com chances matemáticas de tirar o título de Hamilton, foi apenas o décimo colocado, ao marcar 1min53s912. O alemão ficou imediatamente atrás do companheiro de escuderia, o finlandês Kimi Raikkonen.

O treino classificatório para o GP dos Estados Unidos será neste sábado (20), às 18h (de Brasília). Já a corrida, neste domingo (21), ocorrerá às 15h10.

Por Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo

Esporte

Filipinho cai em Portugal e Medina fica mais perto de título antecipado

Publicado

em

 

Para sair de Portugal com mais um título mundial, Medina precisa agora vencer a etapa e torcer para que o australiano Julian Wilson, que também segue vivo no torneio, seja eliminado antes das semifinais

chance de Gabriel Medina conquistar o título do Mundial de surfe (WSL, em inglês) já nesta etapa, em Portugal, aumentou. O campeão de 2014 venceu duas baterias nesta quinta-feira (18) e viu um de seus concorrentes pelo troféu, o compatriota Filipe Toledo, ser eliminado na terceira fase.

Para sair de Portugal com mais um título mundial, Medina precisa agora vencer a etapa e torcer para que o australiano Julian Wilson, que também segue vivo no torneio, seja eliminado antes das semifinais. Caso isso não aconteça, a decisão ficará para a última etapa, em dezembro, no Havaí.

Filipinho, por sua vez, ‘seca’ Medina e torce para que o compatriota não seja campeão em Portugal para manter suas chances de título. Neste cenário, o brasileiro espera o final da etapa portuguesa para saber que combinações na última etapa lhe garantiriam o título.

A disputa da terceira fase esquentou com a entrada de Medina na água, na sexta bateria. O brasileiro venceu o australiano Ryan Callinan por 13,60 e 7,33. Uma interferência foi marcada contra Callinan, mas Medina venceria mesmo se o rival não fosse punido com a perda da pontuação de uma de suas ondas.

Na sétima bateria, Filipe Toledo fez um duelo equilibrado com o francês Joan Duru e vencia até o minuto final. Porém, em sua última onda, Duru conseguiu uma nota 6 e virou o placar para 12,50 a 12,10.

Julian Wilson, por sua vez, venceu o brasileiro Ian Gouveia na 12ª bateria por 13,90 a 7,17. Para chegar às semifinais e garantir chances no Havaí independentemente do resultado de Medina, ele precisará passar por mais duas fases em Portugal.

Já na quarta fase, Medina marcou 11,67 e avançou para as quartas de final ao lado do polinésio Michel Bourez (7,84). O português Frederico Moraese foi eliminado com 3,63. Já a bateria de Julian Wilson contra os compatriotas Owen Wright e Adrian Buchan foi adiada para sexta-feira, quando ocorre uma nova chamada para avaliar as condições do mar às 4h (de Brasília). Os dois melhores avançam para as quartas, que devem ser disputadas na sequência.

Além de Medina, outro brasileiro continua no torneio. Quarto do ranking e sem chances de título, Ítalo Ferreira encara na quartas de final o polinésio Michel Bourez. Já Medina enfrenta o australiano Matt Wilkinson. Também classificados, o francês Joan Duru e o japonês Kanoa Igarashi esperam a disputa da última bateria da quarta fase para conhecerem os adversários.

O ranking do Mundial de surfe trabalha com o descarte dos dois piores resultados de cada surfista no ano, o que aumenta as combinações previstas para a disputa do título. Medina chegou à Portugal como líder da temporada com 51.770 pontos. Filipinho começou a etapa com 51.450 e Julian Wilson com 47.125.

Por Folhapress.

 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Siga-nos em nossas redes sociais FacebookTwitter e Instagram. Você também pode ajudar a fazer o nosso Blog, nos enviando sugestão de pauta, fotos e vídeos para nossa a redação do Blog do Silva Lima por e-mail blogdosilvalima@gmail.com ou WhatsApp (87) 9 9937-6606 ou 9 9101-6973.

Continue lendo
Propaganda

Trending